Programe-se

Virgínia, uma liderança camuflada

Sending
User Review
0 (0 votes)

Vila Rica, 1792
“Você fala demais, é um boquirroto. Vai acabar sufocado por essa tua língua comprida”, disse Virgínia (Lilia Cabral) para Tiradentes (Thiago Lacerda). Essa foi uma tentativa de avisá-lo que ele falava demais sobre o movimento dos inconfidentes… Depois do decreto da Coroa Portuguesa para acabar com a causa dos rebeldes a qualquer custo, cada passo ficou extremamente perigoso para todos os envolvidos. Ela, dona do cabaré de Vila Rica, conseguia esconder-se no dia a dia do bordel. Poucos sabiam que Virgínia, conhecida por sua beleza e inteligência, era um dos pilares do movimento. Mas foi em seu estabelecimento que capturaram Tiradentes e, de lá, o levaram preso e, depois, para a forca.
Virgínia não podia impedir que a vida de Tiradentes acabasse dessa forma, mas podia ajudar a salvar Joaquina (Mel Maia), filha do líder da inconfidência. Com os últimos acontecimentos, a menina passava a ser filha do traidor da Coroa Portuguesa. Virgínia e José Joaquim Maia e Barbalho (Gabriel Chadan), um dos principais integrantes da inconfidência, conseguiram dar suporte para que a pequena seguisse para Portugal na companhia de Raposo (Dalton Vigh). Ele, além de resgatar Joaquina, sempre foi simpatizante da causa dos rebeldes. Ao vê-los partir, a dona do bordel deseja proteção a Joaquina, afinal “ela é um símbolo da liberdade”.

Vila Rica, 1808
O cabaré funciona a todo vapor, e Virgínia circula por ele com a leveza e sensualidade de sempre. Os anos passaram, mas a beleza dela não cansa de impressionar os homens que por ali passam. Apesar da captura de Tiradentes no local, ela conseguiu manter disfarçado o ponto de encontro dos rebeldes, que ainda se reúnem lá para falar sobre a causa. Com a vinda da família real portuguesa para o Brasil, é preciso se preparar para os problemas que estão por vir. Além dos aumentos de impostos, Virgínia sabe que eles vão perseguir qualquer um que ouse pregar contra os valores da coroa. Os rebeldes precisam ser ainda mais cuidadosos.
E Virgínia precisa redobrar esses cuidados, afinal ela é mãe de Rubião (Matheus Solano) – o que pouca gente sabe. Rubião é o intendente de Vila Rica, o homem que cuida da preservação dos mandos e desmandos da Coroa Portuguesa. Virginia ressente o caminho que o filho escolheu. Ele finge que ela não existe, pois nunca reconhecerá ser filho de uma rameira.
Mas não é a chegada da Coroa Portuguesa que surpreende Virgínia, e sim o reencontro com Raposo. A dona do bordel mal acredita que ele esteja de volta a Vila Rica. Até que Virgínia olha para a mulher que o acompanha. Ele a chama de Rosa, mas ela vê em seus olhos que aquela é Joaquina (Andreia Horta). Virginia fará o possível para se aproximar dela e contar o que sabe sobre a história de Tiradentes, porém, essa tentativa a fará ganhar alguns inimigos, entre eles Raposo e Dionísia (Maitê Proença).
O homem que um dia simpatizou com a causa dos inconfidentes, agora é fiel a Portugal e, acima de tudo, quer proteger Joaquina. Dionísia, irmã de Raposo, tem o mesmo propósito, mas também valoriza o status social que tem e deseja preservá-lo. O que será da imagem da família se sua sobrinha ficar andando por aí com a dona do bordel? Isso não pode acontecer…

Crédito: Globo/João Cotta
A novela tem previsão de estreia no canal internacional da Globo na segunda-feira, dia 11, nas Américas, terça-feira, dia 12, no Japão e Austrália, e segunda-feira, dia 18, na Europa e África. ‘Liberdade, Liberdade’ é uma novela de Mario Teixeira baseada em argumento de Marcia Prates, livremente inspirada no livro ‘Joaquina, Filha do Tiradentes’, de Maria José de Queiroz. A direção artística é de Vinicius Coimbra.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: sáb, 20 abr.

Advertisement

Advertisement

Categorias

plugins premium WordPress

You cannot copy content of this page