Julia Tazie é parte do elenco do espetáculo OVO do Cirque Du Soleil que estará se apresentando entre os dias 13 e 23, no BB&T Center, e dos dias 28 a 30 de julho na AA Arena.
Gente

Baiana canta no Cirque Du Soleil

Sending
User Review
0 (0 votes)

Como o próprio Gilberto Gil afirma na canção “Toda Menina Baiana”, Julia Tazie é uma dessas mulheres cheias de encanto e que nasceu para brilhar. A soteropolitana filha de cariocas desde os 14 anos descobriu que queria dedicar sua vida à música. Passou por uma grande experiência no reality show “The Voice Brasil” e hoje encanta nos palcos da maior companhia circense do mundo, o Cirque Du Soleil. A cantora diz que entrou para o Cirque pelo sonho e “cara de pau”, em uma oportunidade que mudou a sua vida para sempre. Descubra a trajetória da artista, nessa entrevista para a Acontece Magazine.

Julia, como foi o início na sua carreira na música? Quem foram os seus maiores incentivadores?
Tenho muita sorte de ter uma família que me apoia e acredita no meu trabalho. Minha mãe é minha fã e incentivadora número 0, porque antes de tudo ela já botava a maior fé nas minhas aventuras musicais. Meu esposo também sempre esteve do meu lado. Eles tiveram fé quando eu quis desistir, e isso me inspira até hoje. O início foi inesperado, eu ainda não sabia onde a música ia me levar, sempre cantei e toquei pelo amor puro sem saber que isso seria a construção de uma carreira com altos e baixos, micos, perrengues, perseverança, acho que isso nunca acaba. Na verdade, as lutas cresceram e a gente também cresce com elas, vai ficando mais tenaz e mais confiante, mas a música e a arte sempre vão ser estradas duras, mas com lindos horizontes.

Como foi a sua experiência no ‘The Voice Brasil’?
Primeira vez na TV! Super nervosa e surpresa com o resultado e a trajetória tão bacana, muita emoção, uma mudança radical e rápida na carreira, do nada. O Brasil todo me viu cantar, foi muito especial poder mostrar o meu trabalho numa oportunidade única, chegar onde cheguei com tantos talentos numa competição com aquela repercussão. Uma experiência que me ensinou muito e que guardo com carinho.

Como surgiu a oportunidade de cantar no Cirque Du Soleil?
Foi sonho e cara de pau (risos). Eu, sem nenhum ensino profissional de música nem canto, já era fã do Cirque Du Soleil e decidi entrar no site para ver como eu poderia enviar meu material. Me inscrevi, fiz uma audição online em 2011 e fui aceita no casting de cantoras soprano. Nem acreditei! Depois disso surgiram alguns convites para audição pessoal para shows, mas eram em locais como Berlim e Londres e eu não tinha como ir. Tive que aguardar uns quatro anos até uma oportunidade de audição online surgir e quando finalmente aconteceu eu dei o melhor de mim. Foi uma grande mudança na vida e na carreira, e hoje me dedico com muito carinho e gratidão à essa oportunidade quase todos os dias.

Você se apresenta em outros lugares ou tem exclusividade com o Cirque?
Dependendo do período, tenho exclusividade com o Cirque, mas nas férias é possível, se tudo for de acordo com as regras contratuais, me apresentar em outros lugares e eventos.

Algum dia você sonhou que estaria se apresentando em um dos maiores espetáculos do mundo?
Me chamem de megalomaníaca, mas eu sempre sonhei e até hoje sonho com essas coisas extraordinárias. “Sonhar é desejar profundo”, como diz a música. É uma mania que eu tenho e eu trabalho muito até conseguir! Acho que é coisa de brasileiro, essa gana e paixão pelos sonhos, sou muito determinada e sonhadora, não tenho limites para sonhar e tenho muita fé.

Para que espetáculo você trabalha e quais os projetos futuros dentro ou fora do Cirque Du Soleil?
Eu sou a cantora do espetáculo “OvO”, dirigido pela carioca Debora Colker, um show brazuca do Cirque. No momento eu quero continuar onde estou, pois comecei agora! Um ano e meio de turnê apenas. Quero continuar levando nossa música e calor humano para muitas plateias felizes e, se Deus quiser e for bom para minha família, outros sonhos vão surgir no tempo certo.

O que mudou na sua rotina, depois do Cirque Du Soleil?
Nunca tinha feito 10 shows por semana. A rotina mudou muito. É uma maratona muito intensa e eu me mudo toda semana de cidade e hotel, é uma loucura! Convivo com 100 pessoas de 22 nacionalidades diferentes e esse é o meu dia a dia. Nos apresentamos para mais ou menos 3 mil pessoas por dia e tem dias de 2 shows, para mais de 7 mil. Fora que sou uma barata no show — isso eu nunca tinha sido (risos).

Como você concilia a sua vida familiar, de esposa e mãe, com o trabalho no Cirque?
A prioridade é o melhor para os três, principalmente nosso pequeno, que está em idade escolar, por isso dependendo do período eles ficam comigo e todas as férias vou para casa matar as saudades. Temos muitos objetivos e somos muito unidos, levamos essa vida de circo com foco e leveza, estamos juntos sempre que podemos e mesmo quando não estamos, nos falamos todos os dias e enfrentamos os desafios juntos. Isso fortalece muito a nossa família, eu tenho que ser exemplo para o meu filho de que ele pode ser quem ele quiser e conquistar todos os sonhos que tiver, com fé e determinação. Meu marido é um grande cúmplice e me ajuda muito a continuar trabalhando pela prosperidade da nossa família.

O que você mais admira no Cirque Du Soleil?
A excelência, a busca pelos melhores que existem no mundo todo, a atmosfera fantástica que se cria em cada show… Sempre serei fã, mesmo fazendo parte agora desse mundo extraordinário que uma imensa equipe de todo canto do planeta faz acontecer dia após dia.

O que mais você espera conquistar na sua carreira?
Muitas alegrias e realizações. Espero que eu continue tendo a oportunidade de crescer dentro do circo e de me tornar uma artista cada vez mais experiente, aperfeiçoar o que eu já sei e aprender outras habilidades artísticas que também me encantam. Sempre sonhei em ser uma artista completa, que explora diferentes vertentes artísticas, quero continuar fazendo o que eu amo e fazendo as pessoas felizes.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

CurrencyRate

Advertisement

You cannot copy content of this page

X
X