Crédito: Pexels/Liza Summer
Business

Por que e como adotar a filantropia na sua empresa?

Sending
User Review
0 (0 votes)

A filantropia corporativa pode ser entendida como a participação das empresas em causas voltadas ao bem estar da comunidade, por meio de doações em dinheiro ou facilitando a participação de funcionários em causas comunitárias.

Ter sensibilidade para com o próximo é essencial para que vivamos em um mundo mais humano e receptivo. Atos de empatia e generosidade têm potencial de gerar um círculo virtuoso, benéfico não apenas para os necessitados, mas para a sociedade como um todo. A própria atitude de ajudar o próximo nos engrandece e traz uma sensação de propósito para nossas vidas.

Além disso, a filantropia pode ser decisiva na vida de pessoas em situações desoladoras, privadas dos recursos mais básicos. Um ato de altruísmo, por menor que seja, pode mudar completamente a vida de um ser humano.

Quais são as vantagens da filantropia corporativa?

• Filantropia tem uma boa aceitação e torna a opinião pública favorável, gerando uma boa imagem para a empresa, bem como uma maior confiabilidade.
• Ações sociais e o trabalho de causas vão se tornando obrigatórios, em vista da mudança do comportamento dos públicos, que se tornam cada vez mais exigentes.
• Iniciativas voltadas para o social ajudam a criar um clima organizacional equilibrado, com colaboradores engajados e com senso de pertencimento.
• Ajuda no desenvolvimento econômico, social e cultural da sociedade e, também, dos indivíduos.
• Possibilita a aproximação entre uma causa e os atores sociais, promovendo um maior conhecimento sobre ela.

Famílias empreendedoras frequentemente canalizam atividades filantrópicas através do negócio. Isso pode ser ótimo para a reputação da organização, sinalizando compromisso com o longo prazo e a importância de metas não financeiras. Isso é importante porque as metas de negócios de longo prazo geralmente se traduzem nos objetivos de longo prazo da sociedade, e isso tem um efeito positivo no compromisso de valor dos funcionários que não são da família.

Crédito: Pexels/Cottonbro

Os grandes desafios do nosso tempo são grandes demais para ser enfrentados por um único grupo de partes interessadas. É por isso que governos, ONGs, empresas, filantropos, investidores de impacto e empreendedores estão unindo forças para garantir que deixemos um mundo no qual nós mesmos gostaríamos de viver. Acreditamos que o papel dos filantropos crescerá em importância como parte desse esforço de múltiplos interessados. Em parte porque nas próximas décadas testemunharemos a maior transferência de riqueza para a próxima geração da história humana. Hoje, os indivíduos mais ricos do mundo estão se aproximando da aposentadoria e começando a implementar seus planos de sucessão de riqueza.

Enquanto no Brasil é comum haver mais doações em épocas como o fim de ano, nos Estados Unidos, país detentor da maior economia do planeta, a filantropia está fortemente enraizada na cultura. Muitos dos maiores filantropos do mundo são estadunidenses. Alguns chegam a doar bilhões de dólares em projetos de caridade, como o fundador da Microsoft, Bill Gates. Existe até mesmo um grupo de bilionários que se compromete a doar metade de sua fortuna para caridade (chamado Giving Pledge, com 57 integrantes).

Mas não são apenas os bilionários que fazem doações por aqui: estatísticas revelam que os americanos de forma geral doaram US$ 373 bilhões apenas em 2015. Desse montante, as doações de indivíduos correspondem a mais de 70% (ou US$ 268 bilhões). A média anual de recursos destinados à filantropia por família norte-americana é de praticamente 3 mil dólares. Fundações (US$ 57 bilhões) e empresas (US$ 19 bilhões) também fazem sua parte.

E a sua empresa tem feito filantropia corporativa? Vou adorar conhecer o que vocês têm feito. Me envia um e-mail contando paolatucunduva@gmail.com

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

CurrencyRate

Advertisement

Advertisement

You cannot copy content of this page
X
X