Vida e Saúde

Meditação: Por que meditar?

Sending
User Review
0 (0 votes)

Quando você está andando com o cachorro, você presta atenção no que está a sua volta ou está olhando o celular? Quando você está comendo, lavando a louça, cozinhando, dirigindo, aonde a sua mente está? No futuro? No passado? Criticando? Se criticando? Reclamando da vida, do vizinho, do marido? E que tal observar e apreciar o momento presente?

A Atenção Plena (mindfulness em inglês) nos ajuda a estar mais presentes no aqui e agora. Jon Kabat-Zinn define a atenção plena como “o conhecimento que desenvolvemos ao prestar atenção, de propósito e sem julgamentos, no momento presente”.

A meditação é um exercício mental que nos ajuda a cultivar a atenção plena. Na meditação com atenção plena treinamos a nossa mente a estar presente no momento presente e a observar o que está passando nas nossas mentes sem julgar.

Muitas pessoas acham meditar chato ou acham que não sabem meditar, ou ficam com sono. Meditar com atenção plena é apenas prestar atenção no momento presente. A meditação com foco na respiração por exemplo, requer apenas que você preste atenção na sua respiração. A sua mente vai para o futuro, o passado, as preocupações e quando você nota, você traz a sua mente de volta para a respiração.

Mas por que meditar? Hoje em dia existe um número grande de estudos científicos que mostram os vários benefícios da meditação com atenção plena para a saúde mental e o bem estar em geral:

  • Reduz o estresse
  • Diminui a ansiedade e a depressão
  • Ajuda a memória
  • Aumenta a capacidade de concentração
  • Reduz a reatividade emocional
  • Promove a plasticidade cerebral

Estudos mostram que apenas 8 semanas de treinamento em atenção plena através da meditação já geram benefícios para a saúde mental. Na minha prática privada como terapeuta observo o progresso dos meus clientes diariamente: menos ansiedade, mais contentamento, menos autocrítica, mais auto-compaixão. Então fica aí a dica: para melhorar a sua saúde mental medite. Como Jon Kabat Zinn diz: “na realidade, é um ato radical de amor sentar e ficar quieto por um tempo sozinho.”

You cannot copy content of this page
X