A jornalista Heloisa Gomyde apresenta o HelloFamília de São Francisco na Califórnia
Entrevistas Programe-se

Entrevista com Heloisa Gomyde, apresentadora do “Hello, Família”,

Os desafios de pais brasileiros que estão criando seus filhos nos Estados Unidos  são abordados no “Hello, Família”, novo programa do Globoplay nos EUA. Apresentado por Heloisa Gomyde, da Califórnia, a atração traz, em 10 episódios, um mergulho ao universo de parenting, com entrevistas que mostram a opinião de especialistas e também de pais que estão vivenciando essa realidade.

Entrevista com a apresentadora Heloisa Gomyde.

 

1)    Como surgiu a ideia do ‘Hello Família’?

 Depois de um tempo totalmente dedicado às minhas filhas, eu senti a força da troca de experiências sobre parenting. E isso se mistura com a minha decisão de vir para os Estados Unidos há dois anos. Eu não hesitei um segundo quando surgiu a oportunidade de vir para cá porque eu achava que isso seria bom pras meninas. Aqui, encontrei histórias diferentes, mas quase sempre com este fator em comum de priorizar a família. Quando — durante a quarentena — as pessoas passaram a se conectar mais em conversas de vídeo, isso acendeu a luz verde de que seria mais fácil me conectar desta forma com brasileiros em todo território americano. Parece uma contradição, né? O momento que mais nos deixou presos dentro de casa, ajudou também a dar este pontapé num projeto que faz conexões. A tecnologia e o momento pelo qual passa o mundo tornou possível que o nosso diretor, baseado em Los Angeles, acompanhe as conversas que eu comando num galpão na minha casa, na região de São Francisco, com brasileiros espalhados pelos Estados Unidos. Isso com o apoio do time do Globoplay dos EUA em Nova York e em São Paulo. Uma equipe que, claro, por enquanto também só se reúne por vídeoconferência.

2) O que mudou na educação das suas filhas depois que vocês vieram para os EUA?

A palavra educação, em português, carrega junto education e parenting, né? Sobre o meu jeito de educar minhas filhas, eu acho que mudou o que eu esperava delas e de mim. Era automático fazer tudo por elas: ajudar a trocar de roupa, organizar a mochila… Isso é uma forma de amor, mas também é mais prático. Eu tive que me reprogramar quando vi que elas já tinham idade pra ter mais autonomia. Sobre o lado education, eu acho que a escola aqui mira mesmo na missão de preparar pra vida. Eu acho interessante a maneira como os talentos são valorizados e estimulados. 

3) E do que vocês sentem mais falta do Brasil?

Sem dúvida da família e dos amigos. A convivência das meninas com os avós fica comprometida… As crianças não têm a dimensão de que aquele papo por vídeo é mais relevante do que qualquer brincadeira que queiram fazer na hora.  

4) A revista Acontece é sediada em Miami. Você já conseguiu visitar a cidade ou tem planos de passar por aqui depois que esse período de quarentena passar?

Eu amo Miami. Sempre volto com lembranças incríveis. Não vejo a hora de voltar com a família!

Foto: Globo / Bira Cosme

You cannot copy content of this page