Business

5 Insights Para Reduzir o Impacto da Crise

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Por Lindenberg Junior

É notório que, em tempos difíceis, a comunicação e o marketing são uns dos primeiros setores afetados pela crise, mas não deveriam já que eles são ferramentas importantes para superar os impactos. Mesmo sem precisão, sabemos que o pesadelo da pandemia de coronavírus irá passar e tudo vai voltar ao normal aos poucos. Por esta razão, empresários e donos de negócios em geral devem se preparar para amenizar os efeitos da crise e retornar ao mercado com força total.

O fato é que a pandemia mundial de 2020 está gerando prejuízo para muitos setores e, de acordo com a agência de notícias Bloomberg, esta crise deve gerar uma perda de US$2.7 trilhões à economia global. Devido ao momento de aflição que vive o mercado de comunicação e para amenizar o momento de ansiedade e dificuldade de diversos empresários brasileiros, as mídias brasileiras dos Estados Unidos, de costa à costa, por meio da ABI-Inter, criou um guia rápido de ação – ou cinco “insights” – com o intuito de reduzir os impactos da crise a médio e longo prazo. Confira.

1) A crise vai passar, por isso esteja preparado. Seria mais inteligente não desaparecer do mercado no momento atual e esse tempo seria propício para otimizar campanhas atuais visando elevar o retorno do investimento. Lembre-se que, tão logo a crise passe, o poder de compra irá subir e aos poucos o mercado irá se estabilizar e, quem estiver trabalhando para isso desde já, terá vantagens no futuro. Gostaríamos de mencionar que propaganda é diferente de marketing. A propaganda, como o próprio nome já indica, tem o papel de divulgar e criar condições para que o mercado conheça o produto ou serviço da empresa. Já marketing, em poucas palavras, é um grande guarda-chuva que trabalha não apenas a maneira como a comunicação acontece, mas também os caminhos que os produtos devem percorrer, incluindo canais de venda, logística e produção, posicionamento estratégico e entendimento do consumidor final.

2) Fortaleça a marca antes que o concorrente o faça. Existe uma de Albert Einstein que diz “em momentos de crise, apenas a imaginação é mais importante que o conhecimento”. Em outras palavras, nos maus momentos é que os bons empresários se sobressaem. Não esqueça que este é um momento no qual você, empresário, tem que aproveitar para fortalecer sua marca. Realize campanhas de “brand awareness” e esteja presente na cabeça do público durante essa fase. Deixe-os com vontade para que depois se lembrem de sua marca. Produtos são feitos em fabricas, mas marcas são criadas em mentes.

3) Diversifique, mas não pare. Os empresários mais apavorados com as perspectivas de prejuízo a longo prazo já começaram a realizar cortes no quadro de funcionários e também orçamentários, incluindo os que “não parecem ser cruciais para a vida das empresas”. Nessas horas de crise seria super importante manter campanhas ativas, mas talvez diversificá-las e, como dito acima, mais otimizadas do que nunca. Existe um outro ditado que diz “o homem que para de divulgar para economizar dinheiro é como o homem que para o relógio para economizar tempo”.

4) Use a criatividade e abuse da inovação. A criatividade pode muito bem ser a última e uma ótima carta na manga para atropelar a concorrência. E no que se refere à inovação, o “cálculo”, segundo o cientista Willian Broad, é realmente bastante simples: “o conhecimento impulsiona a inovação, a inovação impulsiona a produtividade, a produtividade impulsiona o crescimento econômico”. Marqueteiros e comunicadores são geralmente pessoas criativas e que gostam de inovar. Lembre-se que eles estão do seu lado. Também e nosso papel ajudar você a entender e atingir o seu cliente da melhor forma possível. Pergunte, interaja. Comunique-se.

5) Crise para uns e oportunidades para outros. Nem todos os setores foram prejudicados pela crise (em particular aqui nos Estados Unidos), e alguns estão até se beneficiando. Os setores de alimentação (delivery), finanças, ferramentas de home office, saúde, indústria farmacêutica, e-commerce e mídia (notícias) tiveram um aumento no tráfego de seus sites e serviços desde o início da pandemia do Covid-19, enquanto que setores como de turismo, produção, entretenimento, construção, setor imobiliário, transporte e seguros foram os mais afetados. Com isso gostaríamos de lembrar que a economia foi golpeada, mas sobrevive e demonstra sinais de uma fase distinta para vários setores. Isso pode ser pelo menos um bom sinal: que não estagnou. Qualquer crise possui sempre alguns elementos cruciais: 1) uma solução, 2) uma data para o fim, e 3) um aprendizado para sua vida ou seu negócio.

Por fim deixamos uma frase muito relevante no mundo do marketing: Ninguém conta o número de anúncios que você exibe; eles apenas lembram da impressão que você causa.

#issopassa #tamosjuntos

Foto: Pxfuel

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: dom, 25 fev.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page