Business

5 dicas para e-commerces começarem a se preparar para a Black Friday

Sending
User Review
0 (0 votes)

Planejamento prévio é fundamental para o sucesso na data, afirma especialista em marketing digital

Já estamos no segundo semestre de 2021 e novembro chega cada vez mais perto. Nunca é cedo para começar a planejar as ações para a Black Friday (que, este ano, será no dia 26/11), mas se a espera se estender, pode ser tarde demais. A última janela ideal para e-commerces criarem uma estratégia fica cerca de três meses antes da data.

A antecipação do tema é fundamental para fazer com que a performance algorítmica das redes trabalhe a nosso favor. Abordando o tema da Black Friday o mais cedo possível, fazemos com que as redes compreendam a urgência do assunto e facilite o engajamento. Além disso, é importante ir construindo a expectativa junto ao público, que já deve ir se preparando para uma data com forte movimentação no mercado.

A Black Friday deste ano chega com expectativas elevadas por parte dos lojistas e das grandes redes de varejo. Na última edição do evento, em 2020, o faturamento chegou aos R$ 3,1 bilhões, representando um crescimento de 24,8% em relação a 2019, segundo levantamento da Neotrust/Compre&Confie. Foram ao menos 4,6 milhões de compras online. 

Os preparos certos podem atrair mais público, melhorar a fidelidade e reduzir custos, entre outras vantagens. Por outro lado, a falta de preparo é o que faz com que a Black Friday se torne problemática para algumas lojas, que acabam tendo suas reputações manchadas por más práticas e um custo-benefício que não vale a pena.

Quem informa é Luiz Fernando Ruocco, sócio e diretor de operações da agência full digital ROCKY, que faz parte do grupo Media.Monks, uma das maiores holdings digitais no mundo. “Não se planejar para uma data como essas pode trazer resultados custosos e baixa rentabilidade”, explica. “Não podemos esquecer que a BF traz preços inflacionados”.

Para exemplificar que tipo de precauções são essas, Fernando listou cinco dicas fundamentais para que o planejamento da Black Friday de 2021 seja um sucesso para todo tipo de e-commerce.

  1. Identifique as oportunidades que você pode oferecer

A fama da Black Friday vem dos preços baixos em produtos de todos os tipos. Logicamente, promoções são necessárias para fazer parte desse grande evento. Entretanto, cada loja pode e deve trazer suas versões de oportunidade para a data, especialmente para não contar apenas com baixa nos preços para chamar a atenção.

“O fato é que todo mundo estará com o preço reduzido, e os que não estiverem nem terão espaço. É muito difícil competir com grandes varejistas, mesmo entre elas próprias, então cada e-commerce precisa trazer seu diferencial para a mesa”, Ruocco aponta. “Descontos progressivos, brindes, kits, até serviços especiais podem ser o chamariz que a marca precisa para ir além das promoções mais simples”.

  1. Mapeie os produtos

Tendo em mente que existem diversas maneiras de ofertar produtos, é importante começar um trabalho de mapeamento do que a loja vende para identificar o que vale ou não a pena entrar na lista de condições especiais. “Datas como essa são uma ótima oportunidade para desencalhar algumas linhas de produto, mas com cuidado para não investir demais em itens com pouca saída”, o diretor afirma. “Para encontrar o equilíbrio é preciso analisar os dados de tudo que entra e sai da loja, principalmente nesses meses anteriores a novembro”.

  1. Faça testes

Ruocco ressalta que o período para experimentar é agora, então fazer testes e avaliar resultados é uma ótima pedida. Empreendedores que estejam pensando criar novas páginas, mudar uma estrutura interna no site ou qualquer outra alteração significativa não podem esperar muito — lembrando que a Black Friday muitas vezes engloba o mês todo, ou seja, o ideal é que o site e toda a jornada de compra do cliente esteja nas melhores condições até o fim de outubro.

Também vale apontar que os testes ajudam a descobrir falhas e possíveis aprimoramentos. No caso de e-commerces, é de extrema importância conferir como anda a experiência do cliente, do começo ao fim de cada ação no site. Em outras palavras, é preciso analisar a velocidade de carregamento da página, visualização, layout, funcionamento do carrinho de compras, entre outros detalhes.

  1. Invista em marketing digital

“Se toda empresa atualmente precisa do marketing digital, que dirá empresas omnichannel ou pure players em que a Internet é o único canal de vendas”, afirma Ruocco. “É preciso bastante dedicação da equipe de marketing digital para construir uma Black Friday de sucesso no e-commerce”.

Essa dedicação envolve meses de trabalho em diferentes frentes. “SEO, por exemplo, é uma estratégia essencial, mas não pode ser aplicada algumas semanas antes da BF”, o diretor enfatiza. SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de técnicas que ajuda um site a ganhar destaque no Google, uma das vitrines mais importantes para qualquer negócio. Conseguir um espaço nas primeiras páginas, naturalmente, não é fácil e leva tempo.

  1. Planeje seu investimento

Definir o orçamento para a Black Friday é apenas o primeiro passo do planejamento financeiro. Do valor disponível, é necessário escolher com cuidado onde cada porção será utilizada.

“Se você tem como aplicar verba no mês de novembro inteiro, o quanto será para promoções estendidas e quanto será para uma campanha de marketing? Há investimento para o pós-venda? Acordos importantes podem ser feitos com os fornecedores?”, Ruocco levanta diferentes pontos. “Todas essas questões devem estar resolvidas o mais rápido possível. Porque outras questões podem surgir, e um problema não espera o outro ir embora”.

O planejamento para a Black Friday é particular para cada e-commerce, mas dicas como essas são válidas para todos dentro desse ecossistema. O diferencial de uma loja pode estar em uma operação consistente tanto quanto em preços baixos.

Foto: Divulgação

You cannot copy content of this page
X
X