Cuidado ao automedicar seu pet! Lembre-se que o seu cãozinho não é uma criança e seu gato não é um cãozinho
Pets

Você automedica seu melhor amigo? Cuidado!

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Por Dra. Cecília Magalhães

Alguns medicamentos humanos também podem ser usados em cães e gatos, mas CUIDADO! O hábito de medicar o seu pet pode ser muito arriscado à saúde dele. É muito importante saber como o medicamento é metabolizado, se é apropriado para a espécie e a raça e a dosagem correta para cada doença.

Ao medicar seus animaizinhos sem conhecimento sobre como o medicamento funciona, você poderá intoxicá-lo e até levar à morte o seu grande companheiro.

Seus organismos funcionam de forma diferente dos de adultos e crianças. Eles podem processar os remédios mais rapidamente ou mais vagarosamente, até afetar mais o rim do seu gatinho ou o estômago do seu cão e causar sérios outros problemas. Sem falar em remédios que podem ser fatais para determinadas raças, sendo necessário verificar geneticamente se o medicamento pode ser usado.

Alguns exemplos: a ivermectina, um antiparasitário usado comumente, pode ser letal para certas raças, como a Collie. O diclofenaco, um anti-inflamatório, é grande causador de úlceras de estômago em cães e até de morte por lesões nos rins. O uso de antialérgico para tratar o cãozinho repleto de pulgas é inapropriado e o uso de ácido salicílico em gatos causa problemas de fígado e anemia profunda.

Dica: existe uma certa inocência em pensar que medicamento pediátrico é menos perigoso e, com isso, acreditar que pode ser usado em cães e gatos. O seu cãozinho não é uma criança e seu gato não é um cãozinho.

Comente

Clique aqui para comentar

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: qui, 18 abr.

Advertisement

Advertisement

Categorias

plugins premium WordPress

You cannot copy content of this page