Imigração

Robinho e Daniel Alves podem perder a nacionalidade brasileira?

Sending
User Review
0 (0 votes)

Especialista comenta caso de ex-mulher de Bolsonaro, explica a diferença entre obtenção originária e a derivada e aponta se há possibilidade de Robinho e Daniel Alves também perderem a cidadania por causa de questões jurídicas internacionais

Em 2021, 273 brasileiros perderam a sua nacionalidade e no ano passado, a quantidade foi ainda maior, com 343 indivíduos. Totalizando, foram 616 perdas nos últimos dois anos, de acordo com o Departamento de Migrações (Demig) do Ministério da Justiça.

Dentre os que perderam em 2021, um foi por perda de ofício, oito por anulação, um devido ao cancelamento da naturalização e os 263 restantes, por decisão própria. Em 2022, 335 escolheram perder a nacionalidade brasileira em detrimento de outra. Portanto, o governo atendeu 598 solicitações de indivíduos que, por vontade própria, quiseram deixar a nacionalidade do país de origem.

Mas como previsto no artigo 12, § 4º, da Constituição Federal de 1988, um brasileiro pode vir a perder a nacionalidade brasileira em casos de crimes hediondos cometidos no estrangeiro por pessoas que tenham mais de uma nacionalidade, sendo uma delas, obtida de forma derivada.

E a ex-mulher do ex-presidente Jair Bolsonaro perdeu a nacionalidade segundo quais critérios da lei? Veja as explicações.

Robinho, condenado por estupro, crime hediondo, e com cidadania espanhola, pode vir a perder a nacionalidade brasileira? Daniel Alves que também possui cidadania espanhola e está sendo julgado na Espanha, corre o mesmo risco?

Diferença entre obtenção de nacionalidade originária e a derivada

Para compreender os casos, é preciso avaliar inicialmente as duas formas de obtenção: a originária e a derivada.

Maurício Gonçalves, advogado especialista em imigração e nacionalidade portuguesa há mais de duas décadas, explica que, no caso da cidadania portuguesa, quem obtém a nacionalidade de forma originária, que é involuntária por natureza, são: o filho do português, em seguida, neto, bisneto e todos os demais dessa sequência hereditária.

“Atualmente, os netos obtêm por atribuição, mas houve uma época que o neto obtinha por naturalização, o que seria de forma derivada. Supostamente poderia perder a nacionalidade brasileira, mas milhões de pessoas obtiveram a nacionalidade portuguesa dessa forma e não perderam. Só corre o risco de perda, caso tenha problemas muito graves com a justiça”, esclarece.

O profissional complementa dizendo que quem obteve por naturalização no passado pode fazer a convolação para virar atribuição, o que não ocasionaria em nenhum problema.

Já a forma derivada, se dá por quem obtém pelo casamento, por tempo de residência e por adoção. “Caso não tenha feito nada muito errado, não tenha matado alguém no estrangeiro, tendo outra nacionalidade, não há riscos. As perdas são raríssimas e se dão mais em casos com motivos penais”, afirma Maurício.

Ex-mulher do ex-presidente Jair Bolsonaro perdeu a nacionalidade por quais razões?

Ana Cristina Valle, ex-mulher do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), obteve cidadania norueguesa de forma derivada e perdeu a nacionalidade brasileira. O Diário Oficial da União (DOU) anunciou nesta segunda-feira (6) o caso, que partiu de uma decisão tomada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O advogado, do Canal Cidadania Portuguesa, explica que Ana Cristina está sendo acusada por movimentações financeiras suspeitas. “Na prática, a perda de nacionalidade só acontece quando há crime hediondo, mas a ex-mulher de Bolsonaro ainda não foi declarada como culpada e o crime pelo qual é acusada não se encaixa nessa categoria”, diz.

Para Maurício, como não houve sentença alguma até o momento, a decisão foi tomada mais por uma questão política, do que puramente técnica e jurídica.

Robinho e Daniel Alves podem vir a perder a nacionalidade brasileira?

O jogador Robinho, obteve cidadania espanhola, assim como Daniel Alves, após o período em que passaram jogando na Espanha.

“Ambos os jogadores adquiriram de forma derivada e segundo a lei, ao obter uma cidadania dessa maneira, pode-se perder a nacionalidade brasileira caso cometa um crime hediondo. O Robinho foi condenado em três instâncias por estupro. Logo, o ministro da Justiça pode sim confirmar a perda de nacionalidade brasileira dele”, aponta o advogado especialista em imigração.

Enquanto o jogador Daniel Alves, está sendo acusado de estuprar uma jovem em uma boate na Espanha. “No caso dele, ainda não foi decretado o crime, mas caso ele seja declarado pela justiça como culpado, pode vir a perder sua nacionalidade também”, finaliza.

Sobre Maurício Gonçalves:

Maurício Gonçalves é advogado especialista em imigração e nacionalidade portuguesa. Reside e atua em Portugal há 22 anos. Tem vasta experiência em processos de nacionalidade portuguesa, homologações de divórcio, questões sucessórias, validação de diplomas e vistos diversos. Possui uma equipe preparada para lidar com qualquer demanda jurídica e notarial em Portugal. 

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: ter, 16 abr.

Advertisement

Advertisement

Categorias

plugins premium WordPress

You cannot copy content of this page