Converse com alguém sobre seus sentimentos. Foto: Pexels/Andrea Piacquadi
Vida e Saúde

O importante é que emoções eu vivi

Por Dra. Ana Gouvea. Terapeuta (Conselheira de Saúde Mental, MHC), Certified Clinical Trauma Professional, certificada em Atenção Plena (Mindfulness) no tratamento de crianças e adolescentes e um Ph.D. em linguística. www.anagouvea.com, @dranagouvea, (305) 918-2533, dranagouvea@gmail.com.

Você se dá conta dos seus sentimentos e emoções? Ou nem repara como está se sentindo? Na minha prática como terapeuta percebo que as pessoas em geral não reparam como se sentem. Só se dão conta dos sentimentos quando eles são muito intensos. Ter consciência dos nossos sentimentos é importante porque nos ajuda a identificar o que nos faz mal e o que nos faz bem.

Muitas vezes as pessoas acham que não têm o direito de sentir seus sentimentos. Por exemplo, uma pessoa se sente triste e comenta com uma amiga e essa amiga lhe diz que ela não devia se sentir assim: “tem tanta gente com problema de verdade. Você não deveria se sentir triste porque você tem tanta coisa”. A pessoa então se sente culpada de sentir o sentimento que está sentindo. Mas você tem todo o direito de se sentir triste. O importante é entender o que está causando a tristeza.

Em alguns casos é a própria pessoa que tem dificuldade de se dar o direito de sentir. Por exemplo, a pessoa se sente frustrada ou triste ou com raiva e acha que não deveria se sentir assim. Varre os sentimentos para debaixo do tapete. Não quer ver ou lidar com esses sentimentos. Por exemplo, uma pessoa perde um ente querido e não processa os sentimentos de tristeza. Continua a vida como se nada fosse. Em algum momento esses sentimentos vão vir à tona e com muita intensidade. De repente a pessoa pode desenvolver depressão ou ansiedade e ataques de pânico. Então é importante sentir os sentimentos que você está sentindo.

É importante também processar esses sentimentos. Por exemplo, conversar com uma pessoa que você confia. Outra opção é escrever sobre os seus sentimentos, ter consciência do que você está sentindo. Muitas vezes as pessoas não querem sentir certos sentimentos negativos. Quem quer se sentir triste ou com raiva? Mas é importante lembrar que não estamos aprisionados com os nossos sentimentos. Sentimentos aparecem e desaparecem. São impermanentes. Você não é os seus sentimentos. Por exemplo, se você sente raiva frequentemente não significa que você é só raiva.

Quando nos damos conta dos nossos sentimentos negativos, podemos trabalhar para sermos mais felizes. Podemos nos perguntar quais são as situações e pensamentos que geram os sentimentos negativos. Se você tem dificuldade para lidar com os seus sentimentos, se sente sobrecarregada com todas as emoções e não sabe o que fazer para melhorar, procure ajuda com um professional de saúde mental qualificado. Você tem o direito de ser feliz!

You cannot copy content of this page
X