Business Entrevistas

Lifestyle, design e investimento em Miami

O olhar de Rejane de Paula sobre uma Miami efervescente em uma entrevista assinada pelo grande jornalista Paulo Navarro.
Sending
User Review
0 (0 votes)

A realtor Rejane de Paula é um fenômeno! Sucesso por onde passa, Rejane tem mais de 10 anos de carreira focados no setor imobiliário. A sua veia empreendedora aliada à sua formação acadêmica e abordagem customizada para a necessidade de cada cliente a levou a bater recordes de vendas e alcançar vários prêmios expressivos. Após anos trabalhando com investimentos e no setor imobiliário, Rejane se encontrou com trabalhos de filantropia e hoje une sua carreira de sucesso apoiando causas e fazendo parte do Conselho Consultivo da BrazilFoundation. Tudo isso é a soma da sua parceria com Fabiana Santamaria (e lá se vão 11 anos) que possui o mesmo know-how e juntas fundaram o Circle Group criado com o objetivo de dar atendimento qualificado e exclusivo aos clientes interessados em investir no mercado imobiliário americano. A empresa atua tanto no setor residencial como no comercial e possui uma extensa lista de clientes do mundo inteiro. O grande diferencial da Circle Group é o serviço customizado, uma consultoria que traça cuidadosas soluções sob medida e oferece suporte total para quem quer se mudar, investir ou ter um imóvel de férias nos EUA.

Uma super novidade para este ano foi a ponte aérea feita pelas duas que participaram de dois eventos – ou melhor experiências – em São Paulo do qual elas compartilharam um pouco sobre a visão delas de como Miami continuou sendo uma cidade efervescente pós pandemia. Mostrando a versatilidade da dupla ao se comunicar com públicos diferentes em um evento na Galeria Caribé e no São Paulo Experience tour para mulheres.

Rejane compartilha com a gente um resumo rápido sobre como Miami sempre se adapta para valorizar sua multicultura, arte, design e constrói um lifestyle único e inspirador!

Vocês participaram de 2 eventos em São Paulo recentemente, como foi compartilhar a bagagem de vocês sobre Miami neste pós Pandemia?

Foi muito interessante compartilhar o que aconteceu em Miami nos últimos 2 anos. Sabemos que foram anos difíceis, mas a cidade teve um impacto muito positivo em função da enorme migração de americanos, principalmente de NY e da Califórnia. A cidade melhorou muito na área de gastronomia e geração de empregos devido à migração de empresas de tecnologia. O perfil desses novos moradores, que fogem dos impostos estaduais (a Florida não cobra impostos estaduais), é diverso, sofisticado, exigente, com uma renda alta e buscam uma melhor qualidade de vida. Por isso tem tantos restaurantes novos, lojas de luxo e entretenimento pulsante em Miami. Inclusive, teremos o guia Michelin em 2022 (até então presente em apenas 4 cidades americanas -NY, Chicago, Washington e São Francisco), resultado da demanda dessa clientela sofisticada e com grana.

Porque você acha que Miami é uma cidade que valoriza tanto a arte e o local?

Miami foi altamente impactada pela Art Basel, maior feira de arte do mundo em valores negociados de arte e número de visitantes. Além disso, durante a semana da arte Basel, o trânsito de jatos particulares fica o maior do país, ultrapassando o número da final do super Bowl, que é um evento esportivo grandioso no país. A feira atraiu galerias e artistas para a cidade, criando um novo ecossistema que fomentou a criação e desenvolvimento do mundo artístico da cidade. O bairro de Wynwood também foi responsável pela democratização da arte, atraindo um grande público que pode disfrutar da arte a céu aberto, apreciando os grandes murais espalhados pelo bairro.

Você acha que o lifestyle de Miami está ligado diretamente ao design, arquitetura e arte?

O design e arte passaram a fazer parte do skyline da cidade através dos edifícios de arquitetos mundialmente renomados e verdadeiros artistas, como é o caso do 1000 Museum, da Zaha Hadid e Grove Grand Bay do Bjarke Ingels, além de belos parques que exibem esculturas de artistas renomados. Estamos cercados de arte por todos os lados. Inclusive, em alguns empreendimentos, quando você compra um apartamento, está comprando também um percentual de uma obra de arte, como no edifício Oceana Bal Harbor onde os proprietários também são donos de uma escultura maravilhosa do Jeff Koons exposta logo na entrada.

Porque você acha que marcas de luxo se associam a grandes empreendimentos e o que isso representa?

As marcas de luxo, sejam ligadas à moda, carros ou serviços fazem parte de Miami porque a cidade se transformou em uma cidade global.

Esse cliente transita pelo mundo e quer ter o mesmo estilo de vida onde quer que esteja. Além de cada marca acrescentar o seu estilo, seja do mundo da moda, como Armani e Fendi, do universo automobilístico, como Porsche, Aston Martin ou Bentley, ou pelo serviço oferecido, tais como Ritz, Four Seasons, pela tradição e qualidade de serviço, como o Baccarat ainda tem o impacto no preço, pelo valor agregado que cada marca traz. A associação de marcas de luxo a empreendimentos imobiliários traduzem o estilo de vida da marca, que tem o seu público específico e também agrega valor de mercado, que há estudos que apontam, em torno de 20-30% do valor do imóvel.

Comente

Clique aqui para comentar

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Advertisement

You cannot copy content of this page
X
X