Fotógrafa Fernanda do Valle expõe sobre diversidade do corpo na ArtServe
Arte

Fotógrafa Fernanda do Valle expõe sobre diversidade do corpo na ArtServe

A fotógrafa e escritora brasileira Fernanda do Valle nasceu no Rio de Janeiro, é formada em turismo no Brasil e em fotografia profissional pelo The New York Institute of Photography. Desde 2015 vivendo na Pennsylvania, participou de diversas exposições, entre elas a sua primeira exibição no renomado Wayne Art Center. Desde então, a artista vem aprimorando e expondo o seu amor pela arte e pelas diferentes culturas por meio da fotografia. “O meu trabalho reflete partes de quem eu sou, mesmo as partes de que não tenho total consciência. Através da fotografia, achei uma maneira de expressar meus pensamentos”, diz Fernanda.

O primeiro livro “Eu, ele e a enfermeira… na luta contra anorexia” foi escrito em 2008, quando ela sofreu um transtorno alimentar e decidiu ajudar outras pessoas que sofrem com a mesma doença. “Minhas experiências pessoais e dores me ensinaram que a melhor cura é se comunicar com outras pessoas que passam pelo que passei e mesmo com pessoas que estão interessadas no que tenho a dizer. Essa conexão me mantém motivada e me mantém criando”, afirma.

Depois do “primogênito”, a artista carioca escreveu outros quatro livros publicados no Brasil. Fernanda também participa de eventos de arte e veio ao sul da Flórida para ser um dos destaques da exibição “Reflect: Healing Through Art”, que está acontecendo na galeria ArtServe em Fort Lauderdale, até o dia 17 de junho.

Nesse projeto de Fernanda, “Free Yourself”, ela expõe a diversidade do corpo humano em suas diferentes formas, idades e etnias. O objetivo é inspirar, encorajar, desafiar e promover a liberdade entre as mulheres. Com o lema “You were born to be Real, not Perfect” (Você nasceu para ser Real, não Perfeita), a fotógrafa brasileira acredita no seu projeto como uma luta pela visibilidade social e respeito. Um movimento artístico coletivo e de ruptura, que busca exterminar os padrões. “A nossa sociedade nos impõe um padrão de beleza e uma ditadura de magreza que não são reais e mais, se somos únicos, por que almejamos tanto nos encaixar nesse padrão irreal e surreal?”, questiona a fotógrafa.

Mais informações sobre este e outros trabalhos da artista em fernandadovalle.com