Carlinhos Brown
Música

Entrevista exclusiva com Carlinhos Brown – sobre o Show do Tribalistas em Miami

Demorou, mas chegou. Após longo período de espera, os brasileiros que vivem ou passam pela Flórida finalmente vão poder assistir, ao vivo, a um show do Tribalistas. Depois de 17 anos desde o lançamento do primeiro álbum (2002), o trio Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown chega a Miami em fevereiro para se apresentar em duas noites no Fillmore Miami Beach, como parte da turnê pelos EUA. O show reúne músicas dos dois discos, que têm nomes iguais e fizeram grande sucesso. Apesar dos 15 anos que separam os dois álbuns, o mais recente lançado em 2017, a química entre eles é tão perfeita que o tempo parece não ter passado. Agora, os Tribalistas embarcarão juntos para Miami para fazer a alegria de milhares de fãs. A Acontece Magazine entrevistou, com exclusividade, os amigos Marisa, Arnaldo e Brown, que falaram do trabalho e da expectativa para o show nos dias 8 e 9 de fevereiro. Confira.

Carlinhos Brown
O processo de composição das músicas novas aconteceu na Bahia? Vocês passaram “férias” juntos compondo numa casa de praia? Como foi esse reencontro?
Esse reencontro também se apresenta como resultado, porque a Bahia foi uma chocadeira para ideias anteriores quando estávamos em coletivo. Mas, claro, uma casa e um ambiente à beira-mar muito relaxante dão segurança para que a gente apresente sempre o melhor de nós. As ideias espontâneas são as que mais nos agradam e são as que mais se parecem com todo mundo, porque é um voo junto e a nave vai para onde todo mundo quer chegar. É muito bom, a música gosta de convivência, gosta de coletivo.

Fora o talento musical, o que você gosta mais da Marisa Monte como pessoa? E do Arnaldo Antunes?
O que mais gosto em Marisa é a disciplina que ela tem nas coisas que ela escolhe fazer. É tudo muito bem cuidado, é suave, é bom estar com a Marisa. Ela tem um talento vocal gigantesco. Ela ouve os outros, ela gosta de discutir e gosta de arte e entende muito. Ela é transformadora apenas no olhar. Compõe maravilhosamente, é compositora de letra e música, assim como Arnaldo e eu somos, e isso é teia. Os vários sotaques que estão em nós, Arnaldo por ser de São Paulo, Marisa do Rio e eu da Bahia, dão uma unidade do que não chamo mais de música popular brasileira, mas misturada popular brasileira. Arnaldo é muito parceiro, é muito companheiro e tem um carinho com as pessoas que é fascinante. Arnaldo escreve como ninguém e ensina muito também na forma de ser. Ele é meu compadre, ele é assim como alguém da família, um aperto de mão convicto da certeza, da bondade. Adoniran Barbosa e Raul Seixas, tem uma coisa desses dois grandes poetas que eu respeito e que Arnaldo tem. Ele é natural e é urbano, Arnaldo é um cara muito legal.

Você já fez músicas em vários estilos e colaborou com Sepultura, Herbie Hancock, Sérgio Mendes e muitos mais. O que faz essa parceria com Marisa e Arnaldo ser tão especial e produtiva? 
Aprendi com cada artista desses. Incrível que nisso tudo parece que está o cinema e está. A primeira vez em que fui para a América foi com o Caetano, na segunda vez eu já fui convidado pelo Cacá Diegues, para fazer a trilha sonora do “Orfeu Negro”. Não sei até hoje o que aconteceu, mas o Bill Laswell falou “eu quero a música”, e foi uma grande coincidência, porque o Olodum estava fazendo a sua primeira turnê em Nova York. Convidei o Neguinho do Samba para fazer duas peças com a gente e os americanos enlouqueceram com aquela beleza. Com Sepultura, Herbie Hancock, Sérgio Mendes ou Bill Laswell, tudo é música, ela muda apenas de timbre. O que faz essa parceria com Marisa e Arnaldo ser tão especial é que encontro a possibilidade também de liberdade de estilo. A gente constrói muito bem juntos e isso é bonito porque eles são cordiais, são amigos de verdade. Aquela turma com a qual você gosta de estar, você sonha junto.

O que os brasileiros que vivem na Flórida podem esperar desse show do Tribalistas?
Vai ser maravilhoso, as pessoas na Flórida gostam de música e têm um bom gosto enorme. Temos muitos fãs e eles vão se encantar com os telões de Batman Zavareze e da forma como, juntos, construímos esse show.

Foto: Leo Aversa

You cannot copy content of this page