O casal de dançarinos, coreógrafos e treinadores brasileiros, Paulo Victor e Luíza Teston em meio a uma apresentação.
Business Entretenimento

Dupla de dançarinos brasileiros de Zouk conquista a Flórida

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Morando em Hallandale Beach, na Flórida, há cerca de dois anos, o casal de dançarinos, coreógrafos e treinadores brasileiros, Paulo Victor e Luíza Teston possui muita história para contar. Conhecidos no Brasil e no mundo por serem uma das principais duplas do Zouk, eles decidiram vir para a América, para difundirem esse estilo de dança.

Para que não está muito familiarizado com o estilo de dança Zouk, ele é um ritmo de origem latina, que ao longo dos anos foi ganhando influências de outros ritmos e modalidades, tanto que existem pelo mundo algumas variações de estilos, certo mesmo é que é contagiante e vem ganhando cada vez mais adeptos.

Paulo e Luíza são grandes destaques do Zouk e antes mesmo de virem para os Estados Unidos, já tinham viajado para várias partes do mundo e conquistado importantes prêmios. Foram Vice-Campeões do US Open Swing Dance Championship/EUA 2018, na categoria cabaret e Campeões Brasil Latin Open 2018, na categoria Zouk. Além da conquista de dois 1º Lugares no Prêmio Desterro 2016, 1º lugar no Festival de Campos de Jordão 2016 e 2017, 1º lugar no Dance Fragmentes 2017, Vice-Campeões do Brasil Latin Open 2017, Campeões do Festival de Dança de São Paulo 2017, Campeões de 2017 do Litoral Dance Festival, Campeões de 2017 do Equilibrium Dance Festival e Campeões do Festival Artes do Corpo. Quanto às viagens, eles estiveram na Semana da Cultura Latina, Semana Maranhense de Dança, Zouk Day, Up Dance, Zouk Fest/Londres, Brazilian Dance Festival /Amsterdam/Holanda e Russian Zouk Congress/Rússia. Além de turnês na Polônia, Escócia, Suíça e Austrália e Estados Unidos.

Paulo Victor e Luíza Teston. Foto: Divulgação

Segundo Paulo, o desejo de se lançarem em carreira internacional e morarem em outro país surgiu antes mesmo da primeira turnê. “Já tínhamos essa vontade e após duas turnês aqui nos Estados Unidos, percebemos que para o business, aqui era um ótimo local, pois além do Brasil, era o país que mais tinha eventos de Zouk, por isso nossa escolha foi vir para cá. Tivemos apoio de algumas pessoas e isso foi fundamental”.

Sobre a escolha do estado em que residiriam, Luíza explica: “Tivemos convites para nos instalarmos em Houston, Califórnia e outros, mas quando chegamos à Flórida e sentimos o cheirinho daqui, sentimos que esse era o nosso lugar. A comunidade nos recebeu muito bem”.

nstalados na Flórida, a dupla além de seguir ensaiando, passou a ministrar aulas para americanos, brasileiros e a comunidade latina em geral. Começaram a atuar também como treinadores de outros dançarinos que buscam competir e se profissionalizar. A busca para se aprimorar no Zouk brasileiro, leva profissionais de outros estados americanos até a Flórida para participar do projeto desenvolvido pelo casal, o DLAP – Dance Like a pro.

Paulo Victor e Luíza Teston

Porém, devido à pandemia, o projeto teve que se adaptar e passou a oferecer aulas online que tinham por objetivo difundir a cultura do Zouk Brasileiro com uma visão profissional. Paulo e Luíza, que viajavam bastante por todo o país para ministrar aulas em congressos ou serem jurados em campeonatos, aproveitaram este momento de redução de viagens por causa da Covid-19 para aumentar a comunidade de zoukeiros em Miami e condados ao redor. “As aulas online tiveram duração de três meses e nos ajudaram a nos manter. Fazíamos diferentes cursos para o nosso público e outros que nos conheceram. Depois, fomos voltando ao presencial, mas com essa experiência, nos juntamos a uma empresa canadense para fazer um curso completo nosso online que em breve estará nas mídias sociais”, conta Paulo.

O começo

Apesar de muitos conhecerem a dupla por causa do Zouk, a dança começou na vida de cada um deles através de outras modalidades. Luíza, que nasceu na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, teve seu primeiro contato com a dança através do Ballet Clássico ainda com seis anos. Com o passar do tempo, foi para São Paulo para participar de uma cia de ballet. E foi na cidade que conheceu e começou a se dedicar ao aprendizado da dança a dois. Já o paulista Paulo começou a dançar em meados de 2010. Como gostava muito de frequentar casas de pagode, entrou em uma escola para poder aprender ainda mais e logo teve contato com todos os estilos que faziam parte da dança a dois, e não demorou para se apaixonar pelo Zouk.

Foi em 2014, em um baile de samba, que aconteceu a primeira dança do casal. E já no primeiro contato sentiram que algo estava diferente. Em seguida, foi a vez de experimentar esta conexão no Zouk e deu muito certo. Então Paulo, que estava em busca de uma parceira, convidou Luíza para que juntos pudessem iniciar um trabalho na dança. E a dançarina prontamente aceitou o convite. ”A partir deste dia a parceria e o amor à dança sempre tomaram frente a todas as nossas decisões”, comenta Luísa.

Retomada

Com o retorno gradativo à normalidade, eles fazem planos para seguir ensinando Zouk por aqui. “Amamos a Flórida! E temos o objetivo de ficar na região para difundir nossa dança, pois é o que amamos fazer. Somos parceiros de vida, profissão, e apesar das dificuldades de estarmos intensamente envolvidos em tudo juntos, estamos sempre em busca de estarmos unidos e focados em nossos objetivos como se fôssemos um.”, complementa o casal.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: seg, 27 maio.

Advertisement

Advertisement

Categorias

plugins premium WordPress

You cannot copy content of this page