Brasil x Costa Rica pelo segundo jogo da Copa do Mundo 2018
Esporte

Copa 2018 demonstrou que só camisa não ganha mais jogo

Sending
User Review
0 (0 votes)

Por Marcelo Rio

A primeira fase da Copa de 2018 surpreendeu pelos resultados em que seleções tradicionais sofreram diante de mais fracas. É bem verdade que já tivemos surpresas em outros mundiais, porém, neste, foram muitas. A toda poderosa Argentina empatou com a Islândia (estreante em Copas) e tomou um sonoro 3×0 da Croácia, com direito a Messi quase nem vendo a cor da bola.

A super vitoriosa Alemanha perdeu do México e os alemães bateram cabeça para tentar parar a correria mexicana. Portugal teve muitas dificuldades para vencer o Marrocos e a Espanha idem contra o Irã. A Inglaterra só conseguiu marcar o gol da vitória contra a Tunísia nos acréscimos. E até mesmo o Brasil, que chegou como favorito, empatou contra a Suíça e só conseguiu vencer a frágil Costa Rica após os 45 minutos. Da etapa final. Os motivos para tantos resultados surpreendentes passam pelo fato de que muitos jogadores de seleções, tidas como mais fracas, hoje atuam na Europa e não são tão ingênuos quanto no passado.

Outro ponto é a questão do preparo físico, pois a temporada europeia acabou há poucas semanas e os principais craques que atuaram lá chegaram desgastados à Copa. Talvez seja o caso de, nas futuras Copas, haver um tempo maior de preparação. Além disso, para que as grandes seleções não deem tantos vexames, é preciso estudar e respeitar todo e qualquer adversário, pois camisa, definitivamente, não ganha mais jogo.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

 

You cannot copy content of this page
X