Seu pet é um amigo que te ajudou a passar um processo incerto e difícil. Não o abandone agora que ele precisa de você
Coronavirus

Como se preparar para deixar o seu pet sozinho novamente pós-pandemia

Por Dra. Cecília Magalhães

Para suportarmos melhor os longos e difíceis dias que passamos com a pandemia do Covid-19, nós nos voltamos ainda mais para os nossos pets. Em muitos casos, adquirimos um ou adicionamos outro à família.

Com a necessidade de ficar em casa 24/7, tivemos mais tempo para treiná-los e ficamos juntos todo o tempo.

Agora está chegando a hora de retornar à vida “normal” e esses amigos que fizeram nossos dias mais alegres e leves vão ficar nos esperando, solitariamente, até voltarmos para a casa do trabalho. Isso pode causar vários transtornos, como acidentes no tapete, móveis roídos ou vizinhos reclamando que seu amigo não para de chorar e latir.

Quer evitar isso? Comece a transição de deixá-lo sozinho progressivamente, da mesma forma que as cidades estão fazendo.
• Encontre um lugar seguro e familiar para deixar o seu pet. Acredito muito no poder do treinamento da gaiola, que chamo de quarto. Lembre-se que seu pet ficará sozinho por muitas horas, e isso poderá trazer sentimentos de estresse e destruição.
• Deixe alguns biscoitinhos ou adquira um brinquedo próprio para escondê-los: a brincadeira dura mais tempo, no lugar seguro. A família inteira tem que sair de casa, calmamente, imitando a sua rotina anterior, mesmo que fique somente do outro lado da porta em completo silêncio, e volte em um minuto. Quando voltar, não brinque, não olhe e nem fale com o seu pet por três minutos. Faça isso várias vezes, aumentando os minutos lentamente. Fará com que o seu bichinho note a sua rotina e entenda que você voltará para casa.
• Treine o seu pet a aceitar a distância física da família. O processo é similar ao feito quando saímos de casa. A diferença é que ficamos em um cômodo da casa e o animalzinho em outro, tendo a porta como ponto de separação, e não precisamos fazer a família toda participar.

Se você fizer esse processo e retornar para casa depois de um longo dia de trabalho e encontrar seu pet estressado, chorando, sujo de dejetos, móveis roídos, entre outras coisas, não o puna. Ele pode ter ansiedade pela separação. Procure ajuda. Leve ao veterinário para descobrir se existe algum problema físico. Ele também poderá recomendar métodos e profissionais para minimizar o problema. Em alguns casos, há necessidade de usar medicamentos.

Fica a dica: seu pet é um amigo que te ajudou a passar um processo incerto e difícil. Não o abandone agora que ele precisa de você.

You cannot copy content of this page