Business

Cinco desafios em se tornar uma líder no mercado tech

Sending
User Review
0 (0 votes)

Por Camila Paiva

Falar sobre a igualdade de gênero no mercado pode parecer um assunto batido, mas, infelizmente, ainda vemos muitos desafios enfrentados por elas. Principalmente, em cargos de liderança e, ainda, em mercados majoritariamente masculinos, como o tech. Embora estejamos em um movimento contínuo na luta por essa igualdade, muito ainda precisa ser colocado em pauta sobre as dificuldades que elas enfrentam nestas carreiras, para que possamos ver cada vez mais representantes inspiradoras que revertam essa realidade.

Mesmo analisando um setor tão próspero e rico de oportunidades como o de TI, o cenário que vemos acerca da inserção e valorização das profissionais nessa área é preocupante. Em dados divulgados pela pesquisa Woman in Technology, como prova disso, foi identificado que menos de 20% dos cargos das áreas de tecnologia no Brasil são ocupados por mulheres. Se tratando das posições de liderança, o choque é ainda maior: totalizando apenas 12% que são mulheres, segundo outro estudo da KPMG com a Harvey Nash.

Reduzir essas porcentagens não é uma missão fácil, mas possível de ser feita se, primeiramente, houver uma compreensão das dificuldades que prejudicam essa igualdade para que, a partir disso, sejam estabelecidas medidas de combate a esse objetivo.

Por isso, confira abaixo cinco desafios consideráveis que devem ser levados em consideração neste aspecto:

#1 Falta de representatividade: a falta de apoio e incentivo à representatividade feminina, principalmente em cargos liderança, é um dos maiores fatores que fazem com que muitas profissionais deixem este mercado, conforme foi divulgado no relatório “Tech Leavers Study”. Precisamos de mulheres que inspirem e sirvam de apoio para que cada vez mais talentos alcancem este êxito, principalmente, diante da baixa quantidade de iniciativas existentes em muitas empresas que acaba dificultando esse processo.

#2 Estereótipos: quem nunca ouviu que o mercado tech é “trabalho de homem”? Muito costuma ser associado a profissões destinadas a cada gênero, o que, invariavelmente, dificulta que elas alcancem uma posição de liderança neste setor. Esses estereótipos só desencorajam que elas entrem nessa área, e precisam ser combatidos para que não existam mais esses pensamentos limitantes de gênero.

#3 Cultura organizacional: é dever das mulheres conciliar suas responsabilidades profissionais às do lar e família, enquanto dos homens é focar em seus trabalhos. Pode parecer antiquado, mas, até hoje, esse pensamento é enraizado em nossa sociedade e, muitas vezes, refletida na cultura das empresas – o que gera, por exemplo, em um tempo de licença paternidade significativamente menor do que a materna. Essa questão também precisa ser vista e analisada em como está refletida na cultura organizacional, para que não acabe prejudicando a luta pela igualdade de gênero.

#4 Discriminação e assédio: essa é uma questão que, infelizmente, ainda é vista em muitas empresas, principalmente as que contém um time majoritariamente masculino. Seja qual for o tipo de discriminação ou assédio, são situações extremamente desconfortantes e prejudiciais à presença feminina no local, o que desmotiva que permaneçam na empresa e alcancem posições de liderança.

#5 Falta de diversidade: times com diferentes visões, experiências, idades e hábitos são excelentes para trazer novas ideias e processos às empresas – especialmente, em prol de mudanças internas que impulsionem essa diversidade em todos os sentidos. Já aquelas que pecam nesse quesito, por sua vez, não criam o ambiente necessário para que elas consigam crescer e prosperar em suas áreas.

A luta pela inserção e valorização da mulher no mercado tech sempre foi grande, assim como em muitos outros setores como o esportivo, de engenharia etc. É fato que já estamos presenciando um movimento importante sobre isso, porém, muito ainda precisa ser mudado em relação à conscientização e aplicação de medidas que combatam essa realidade.

Precisamos reconhecer tudo o que foi conquistado até aqui e continuar promovendo ambientes profissionais cada vez mais inclusos, através de ações que não se limitem à liderança feminina. Afinal, existem muitos outros grupos minoritários que também enfrentam grandes dificuldades de valorização no mercado e, quanto mais nos unirmos em prol de um mesmo objetivo, mais forte estaremos para termos as mesmas oportunidades e conquistarmos nossos sonhos.

Camila Paiva é Diretora de Gente e Gestão da Pontaltech, empresa especializada em soluções integradas de voz, SMS, e-mail, chatbots e RCS.

Sobre a Pontaltech:

Fundada em 2011, a Pontaltech é uma empresa de tecnologia especializada em comunicação omnichannel que ajuda empresas a automatizar e escalar seus atendimentos com um portfólio composto por diversos canais digitais e de voz. Com soluções integradas de SMS, e-mail, chatbot, RCS, agente virtuais, entre outros, simplifica a comunicação das empresas com seus clientes de forma inteligente e eficiente, sem nunca perder a proximidade humana.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: qua, 17 abr.

Advertisement

Advertisement

Categorias

plugins premium WordPress

You cannot copy content of this page