“Nossa demanda aumentou muito nos últimos meses após o fim do lockdown.” Olimpio Sousa, diretor da Onic Car Rentals. Foto: Carlos Ramos
Business

Automóveis de luxo e aviação executiva: setor em alta na busca por mais conforto

Sending
User Review
5 (1 vote)

Os EUA são o segundo maior polo do mercado de luxo mundial, ficando atrás somente da China. E não só no setor de compras de itens pessoais e diários como vestuário, mas também, e principalmente, no mercado de bens de consumo mais caros, como carros e aviões.
A pandemia da Covid-19 expos um contraponto curioso neste nicho: embora o lockdown tenha sido severo nos quatro cantos do mundo por vários meses e obrigado a quase toda a cadeia de produção paralisar suas atividades, do outro lado havia consumidores de alto padrão ansiosos para ver a vida voltar à normalidade. O apetite por itens de luxo cresceu em locais onde a crise sanitária foi controlada com mais rigor e após o início da vacinação essa corrida deslanchou – a tendência é que ainda em 2021 este mercado termine de se recuperar e regresse aos níveis atingidos em 2019, antes da pandemia. Os planos de investimento econômico lançados pelo governo de Joe Biden também deram um forte impulso à economia do país, que resultou em um aumento de 6,4% do PIB no primeiro trimestre.

Essa situação foi sentida no mercado de compra e aluguéis de carros de luxo, como conta Olimpio Sousa, diretor da Onic Car Rentals. “Com a paralisação total de fábricas no início da pandemia, alguns problemas afetaram o setor, como o atraso de entrega de peças da Ásia, por exemplo, e até a própria montagem dos automóveis. Ao mesmo tempo, notamos uma maior vontade dos consumidores em adquirir bens para maior lazer e conforto pessoal. Os carros de luxo foram desejados, a demanda aumentou mas a quantidade de entrega diminuiu, então o mercado automotivo atual está uma loucura, pois os exemplares que estão disponíveis estão sendo vendidos entre 30% e 50% mais caros”, explica. “Para se ter uma ideia, cito como exemplo Ferrari e Lamborghini que, com 2 a 3 anos de uso, estão sendo vendidas ao valor de zero quilômetro ou mais caras, porque é quase impossível achar um exemplar novo no mercado. Se o cliente, atualmente, fizer um pedido, pode demorar de 2 a 3 anos para receber”, relata Olimpio.

Mesmo com este atraso, as perspectivas são boas. Olimpio conta que o mercado de carros, principalmente os de alto luxo, tem a particularidade de um constante aperfeiçoamento para trazer novidades e atualizações para os clientes. Isso quer dizer que a cada 3 anos, um carro de alto padrão já é considerado defasado. “Por isso os clientes trocam de carro todo ano, ou no máximo em 18 meses, porque as tecnologias se aperfeiçoam com rapidez”, explica. “Após a pandemia, sentimos que as pessoas têm se dado mais ao prazer de curtir estes momentos que se eternizam em viagem, passeios. Nossa demanda aumentou muito nos últimos meses após o fim do lockdown. No mercado interno, notamos uma procura bem maior, com as pessoas viajando mais, principalmente no Sul da Flórida”.
Agora, com a reabertura total das fronteiras (os EUA suspenderam a restrição de entrada para viajantes não essenciais no último dia 20 de setembro), as perspectivas são ainda melhores, visto que o mercado havia sofrido muito com as proibições de entrada no país.

“Desde que houve uma proibição da entrada de brasileiros nos EUA, tivemos uma queda de 98% deste público. Os 2% que restaram são os brasileiros que têm casa na Flórida, que vem de férias por temporada. Felizmente, agora acreditamos que a Flórida vai encher de brasileiros que estão com saudade de passear aqui, que adoram a região para lazer e compras”, conclui.

Aviação executiva: luxo e necessidade

Durante a pandemia, com a redução de voos comerciais e a contínua demanda de uma mobilidade rápida e eficiente, o segmento de aviação executiva viveu uma situação de crescimento ao absorver a procura de clientes que se viram em um cenário onde a única maneira de continuar cumprindo suas agendas com fluidez era através da contratação destes serviços.

“Os fabricantes de aviões estão com vendas de novas unidades comprometidas até o final de 2022, sem qualquer previsão de entrega antes deste período.” Kamal El-Nashar, presidente da Air Commander Aerospace. Foto: Bill Paparazzi

E mesmo agora, com a volta regular das companhias aéreas comerciais, o cenário continua animador com tendência de crescimento, como explica Kamal El-Nashar, presidente da Air Commander Aerospace, empresa de compra e venda de aeronaves executivas sediada no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale. “O perfil do consumidor que busca pela aviação executiva prioriza três importantes aspectos: agilidade e eficiência, porque o cliente não tem que passar pelo processo de check-in e vistoria de aeroportos; a privacidade e exclusividade de atendimento durante a viagem e, por fim, o conforto e liberdade do consumidor de se locomover em horários personalizados”. Segundo El-Nashar, justamente devido a esta maior flexibilidade e economia de tempo, há ótimas perspectivas para esta ‘volta ao normal’. Um exemplo disso é uma altíssima corrida de proprietários de jatos executivos para renovar as frotas. Os fabricantes de aviões estão com vendas de novas unidades comprometidas até o final de 2022, sem qualquer previsão de entrega antes deste período. A Embraer – que entrega cerca de 90 jatos executivos em todo mundo por ano – é um destes casos, mesmo com uma unidade de montagem no Brasil e na Flórida.

Embora o brasileiro não represente uma fatia de destaque nesta clientela da aviação executiva quando comparados aos europeus e asiáticos, a expectativa é que o cenário melhore após a reabertura das fronteiras. “Durante a pandemia, o brasileiro teve que buscar alternativas especialmente por conta das restrições impostas pelo governo americano. Com isso, houve uma redução significativa no tráfego das linhas aéreas entre Brasil e Estados Unidos, fato que beneficiou a aviação executiva pela quarentena em países como o México e Caribe. O movimento da aviação executiva nestes territórios que serviram de quarentena aos brasileiros cresceu significativamente”, conta Kamal. “No contexto geral, as viagens de jatos particulares se recuperaram muito mais rapidamente do que as companhias aéreas comerciais, à medida que estes clientes de maior poder aquisitivo utilizaram aviões particulares para evitar os riscos à saúde em aeroportos e voos comerciais. Na contramão da grande maioria dos outros segmentos, as vendas mundiais e os arrendamentos de jatos comerciais pré-proprietários aumentaram em 2020 em relação a 2019. E em 2021, a taxa de crescimento deve se consolidar de maneira ainda mais surpreendente”, conclui.

Serviço:
Onic Car Rentals
1717 N Bayshore Dr – Miami FL, 33132
Site: oniccarrentals.com/
Contato: (954) 248-0903
E-mail: info@oniccarrentals.com

Air Commander Aerospace
1420 SW 43rd Street – Fort Lauderdale FL, 33315
Site: aircommander.net/
Contato: (954) 603-3330
E-mail: info@aircommander.net

Comente

Clique aqui para comentar

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: dom, 25 fev.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page