Alexandre Piquet fala de sua vida e carreira
Entrevistas

Alexandre Piquet constrói brilhante carreira jurídica na Flórida

Sending
User Review
0 (0 votes)

Paulistano de nascença e mineiro “apaixonado” de coração, o advogado Alexandre Piquet se formou na Faculdade de Direito Milton Campos, em Belo Horizonte e obteve especialização em Direito Comparado Internacional pela Universidad Complutense de Madrid, na Espanha. Nos Estados Unidos, obteve seu “Juris Doctor” (Doutorado em Direito) na St. Thomas University School of Law, em Miami, e escolheu a cidade para viver e trabalhar há 20 anos, ao lado da esposa e também advogada Indiara e dos filhos Julia, de 9 anos, e Felipe, de 5. Após trabalhar nas mais renomadas empresas de advocacia de Miami, Piquet montou seu próprio escritório em 2009, a Piquet Law Firm, que presta serviços jurídicos nas áreas de direito imobiliário, tributário, imigratório e empresarial. A Acontece Magazine conversou com o advogado, que contou sobre a sua brilhante carreira jurídica nos EUA. Confira.

Dr. Piquet, você se formou em Direito no Brasil e trabalhou em grandes empresas no país. Por que decidiu se mudar e construir uma carreira jurídica nos Estados Unidos?
Queria mais conhecimento e especialização na minha carreira e vim para a Flórida buscando também oportunidades de trabalho, como todos os imigrantes que vêm para cá. Atuei primeiro como advogado estrangeiro, fiz todo o curso de Direito novamente, me especializei e abri no meu próprio escritório. Hoje aplico tudo que aprendi nesses 20 anos de carreira, mas sempre com um toque brasileiro e de uma forma mais intimista e menos fria, como faz, normalmente, o advogado americano.

Você recebeu o prêmio de Melhor Advogado de Imigração da América do Norte. Como foi receber esse prêmio no país que você escolheu para viver?
Esse prêmio foi dado por uma revista jurídica muito importante, a “Lawyer Monthly”. Foi uma honra, não esperava. Tenho muitos mentores que são merecedores desse prêmio, mas acho que ganhei principalmente pelos resultados positivos do meu trabalho, dentro da imigração. Acho que os prêmios acontecem para sermos melhores e não para nos sentirmos como tal.

Você também tem um canal no YouTube, o “Investindo na América”. Como surgiu a ideia de fazer o programa?
Lançamos esse programa no ano passado porque eu já vinha fazendo palestras pelo Brasil desde 2009, informando às pessoas como viver e investir nos EUA. Um programa de formato simples e direto para o empresário, investidor e famílias que querem fazer negócios, conquistar a América. O canal é um sucesso, com mais de 150 mil visualizações já nos primeiros três meses de lançamento. Até temos um livro publicado —”Investindo na América”— que já esta indo para sua segunda edição.

Você abraça causas sociais e apoia os projetos da BrazilFoundation. Fale um pouco desse seu trabalho social.
Atualmente, sou o presidente do conselho da BrazilFoundation, que realiza trabalhos muito importantes há seis anos em Miami e há dez, em Nova York. Ajudo outras instituições em benefício de crianças e me sensibilizei muito com a tragédia do terremoto no Haiti. Como sou piloto, voei para lá com um avião cheio de remédios e doações. Consegui com uma empresa brasileira, o envio de casas pré-fabricadas à prova de furacão. Enviamos algumas dessas casas-modelo para o Haiti, e o objetivo é mandar mais. Gosto de ajudar as pessoas mais necessitadas desde criança, faço isso hoje e quero fazer até morrer.

Qual a sua dica para jovens brasileiros, que sonham com uma carreira jurídica nos Estados Unidos como a sua?
Estudar muito. O Estado da Flórida exige que você faça a faculdade de direito novamente. Não basta fazer um mestrado. Se você quer vir fazer um mestrado, pode advogar em outros estados como Califórnia ou Nova York. Mas a Flórida é um dos Estados mais difíceis, mais protecionistas. Tem de fazer tudo de novo, prestar o exame da Ordem dos Advogados em dois dias de prova, passar e aí já pode advogar. É trabalhoso, consome tempo e dinheiro. Uma faculdade aqui custa a partir de US$ 60 mil por ano. São 3 anos em tempo integral ou cinco anos, em meio turno. Mas vale muito a pena.

Qual o perfil dos seus clientes?
A maioria dos nossos clientes vem nos procurar para assistência jurídica internacional, saber das leis dos EUA. Eu não atuo como como advogado no Brasil, mas temos parcerias com escritórios no Brasil, muito em São Paulo, que fazem todo atendimento profissional aos nossos clientes, e eles também nos enviam clientes que precisam de ajuda jurídica nos EUA.

Onde você vive em Miami e que lugares da cidade mais gosta de frequentar?
Moro em Coral Gables, uma área residencial ótima pra crianças. Em Miami gosto de estar sempre cercado de gente. Tenho a minha família comigo, meus irmãos, pai, mãe, sogra, cunhado… É uma festa. Sempre estou com a família e muitos amigos, uma vida agitada. Sou piloto profissional, esquiador, mergulhador há 25 anos. Tenho um barco, que tem o nome de “Pão de Queijo”, que adoro (risos). Adoro reunir amigos antigos que estão aqui há 20 anos como eu, e os novos, que acabaram de chegar. Uma troca de experiências bem bacana.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: seg, 17 jun.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page