Jornalista, atriz e empreendedora, Wanda Grandi escolhe Miami como segunda casa
Fashion

Vivendo em Miami, Wanda Grandi investe em carreira e projetos sociais no Brasil

Por Connie Rocha

Ela tem uma beleza exuberante e também é uma mulher que carrega a paixão pela profissão e pelo ser humano em sua alma. Filha de pais nordestinos, Wanda Grandi nasceu e foi criada no Rio de Janeiro, começou no teatro aos 7 anos e trabalha como modelo de publicidade desde criança. Ela também se formou em Jornalismo, atuou em séries e novelas e apresentou programas de rádio e TV no Brasil e no exterior.

“Comecei a modelar ainda criança, na agência Fany Face, e fiz bastante publicidade, para marcas como Biotônico Fontoura e Mesbla. Fiz participações em séries de TV, filmes, e atuei na novela “Sete Pecados”, da TV Globo. Eu me formei em Jornalismo e apresentei, por um ano, o “Fuzuê”, um programa ao vivo e diário, na rádio Transamérica, no Rio de Janeiro. Trabalhei durante três anos como apresentadora do canal Combate, fui correspondente internacional do programa “Passando a Guarda” e uma das três mochileiras da primeira temporada do “Sem Destino”, do Multishow”, conta Wanda.
Além do amor pela profissão, ela também se dedica a projetos sociais, tendo criado o espaço Sete Vidas no Brasil. “Desde pequena, estou envolvida em ações sociais. A minha avó Wanda é dona de uma clínica no interior do Nordeste e sempre fez muitos trabalhos voluntários. Passei minha infância toda entregando sopão para a comunidade e participando dos bazares beneficentes que ela fazia. O projeto Sete Vidas começou quando, através de uma amiga, conheci o bairro de Jardim Garnacho em Duque de Caxias, e vi que poderia ajudar muito aquele lugar que roubou meu coração. Criei então uma plataforma de assistência humanitária que tem como objetivo incentivar a inclusão social, transformando vidas”, afirma.

Wanda Grandi também passou por uma experiência na África, que mudou a sua vida e forma de pensar. “Quando eu resolvi ir ao Quênia, ouvi muitas perguntas. Tipo: você vai sozinha para África? É seguro? Me enchi de coragem e esperança. Lá me conheci mais profundamente, cavei minha essência, fiz amigos, chorei, me doei, amei e fui amada, fiquei com medo de dormir sozinha. Troquei fralda, dei banho, aprendi a me virar sozinha e descobri que sou capaz de fazer muita coisa, sem ajuda de ninguém. Quando voltei, me pegava pensando nas crianças todos os dias. Chorava, mas entendi que era parte do trabalho voluntário. Vi que não precisamos de muito para ser feliz. Precisamos mesmo é de gente, abraços sinceros, de amor puro, fé e compaixão”, conta a empreendedora.

Além dos projetos assistenciais, Wanda Grandi também investiu na sua profissão, o jornalismo, e em 2018 veio estudar inglês em Miami, quando se apaixonou pela cidade e resolveu que aqui seria a sua segunda casa. Ela se divide entre os estudos e os trabalhos como jornalista freelance e conta com uma empresa de assessoria – a Trade Social – para cuidar dos seus projetos no Brasil.

Apesar da distância e de toda a logística do trabalho no Brasil, Wanda está apaixonada pela vida em Miami. “Eu amo Miami! Sou muito do dia, então gosto de fazer hot yoga, aqui tem uns estúdios incríveis! Amo pedalar na praia, aliás, como moro em South Beach, faço tudo pedalando! Gosto de conhecer restaurantes novos, visitar museus ou exposições, amo ir ao Whole Foods, meu supermercado favorito. No final de semana, costumo andar de barco e ver o pôr do sol”, conta Wanda.

A bela carioca sabe o que quer e mostra que é muito mais do que um rosto perfeito e belos olhos azuis. Ela acredita que tem uma missão e luta pelos seus objetivos. “Não é sobre mim, é sobre fazer um mundo melhor.”

You cannot copy content of this page