Vida e Saúde

Saiba as diferenças entre as principais doenças respiratórias e suas causas

Sending
User Review
0 (0 votes)

As variações de temperatura e a queda da umidade relativa do ar são responsáveis pelo agravamento das doenças respiratórias. Conhecer as causas e os sintomas dos principais problemas que atingem o sistema respiratório ajuda na prevenção e na realização do tratamento correto.

Dentre as enfermidades mais comuns está a asma, que atinge mais de 20 milhões de pessoas no Brasil. Cerca de 80% deste grupo possui, também, rinite, segundo dados da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai). 

A asma é caracterizada pela inflamação da região das vias aéreas entre a traqueia e os brônquios. Os principais sintomas são chiado ao respirar, falta de ar, tosse e aperto no peito. Na forma mais grave, que acomete cerca de 5% dos pacientes de acordo com a Asbai, podem haver alterações permanentes dos pulmões, necessidade de uso de aparelho de ventilação ou, até mesmo, hospitalização.

A asma pode ser alérgica, se desencadeada por fatores como poeira, pólen e produtos químicos; ou não alérgica, quando a crise é associada a fatores climáticos, sintomas emocionais como o estresse, dentre outros.

Por vezes, a doença pode ser confundida com a bronquite, que é a inflamação dos brônquios e causa tosse com secreção, irritação da garganta, dificuldade de respirar e chiado no peito. 

A bronquite pode ser aguda ou crônica. O primeiro tipo é ocasionado por infecção viral ou bacteriana, enquanto o segundo pode ser atrelado ao tabagismo, à poluição ou a processos alérgicos.

Outras doenças

Na lista de doenças respiratórias que podem apresentar maior incidência ou agravamento durante o outono estão, ainda, a rinite, a sinusite e a pneumonia.

A Asbai alerta que “coceira frequente no nariz e ou nos olhos, espirros seguidos, principalmente pela manhã e à noite, coriza frequente e obstrução nasal fazem parte dos sinais da rinite”. Há dois tipos da doença: alérgica, causada quando há exposição ao fator responsável pela alergia, e a não alérgica, que está relacionada ao sistema imunológico.

Já a sinusite ocorre quando há inflamação da região interna das maçãs do rosto e em torno do nariz por conta do acúmulo de muco. Em geral, é uma resposta a processos alérgicos ou infecciosos em que há a obstrução nasal, o que acarreta a retenção da secreção. Tosse, dores de garganta, de cabeça e perda de olfato são alguns dos sintomas.

A pneumonia tem origem infecciosa e pode ser causada por vírus, bactéria, fungos e, também, reações alérgicas. O paciente costuma apresentar tosse, dor torácica, mal-estar e febre.

Diagnóstico e tratamento

Por conta das semelhanças entre causas e sintomas, as doenças respiratórias ainda podem confundir os pacientes. Por isso, a orientação é buscar atendimento médico ao notar os primeiros sinais. O diagnóstico correto é necessário para realizar o tratamento adequado e, assim, evitar o agravamento do quadro. Em geral, as doenças respiratórias são tratadas com medicamentos específicos para cada caso. 

O diagnóstico dessas doenças pode ser feito por meio de tomografia computadorizada, exame que produz imagens transversais de partes internas do corpo, possibilitando uma avaliação de vários ângulos e com profundidade.

No caso da suspeita de sinusite, por exemplo, é indicada a tomografia computadorizada da face, que avalia as estruturas do rosto, como músculos, ossos e fossas nasais.

Cuidados

Algumas medidas podem contribuir para evitar a manifestação de doenças respiratórias. As autoridades de saúde recomendam manter uma alimentação equilibrada, hidratar-se, não fumar, lavar bem as mãos e manter os ambientes limpos e arejados.

Foto: Andrea Piacquadio/Pexels

You cannot copy content of this page
X
X