Tondo Pitti por Michelangelo - Fotos: Commons/Wikimedia
Arte

“La bella Firenze!”

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Quando vocês lerem esta coluna, eu já estarei voltando de uma viagem inesquecível a uma de minhas cidades preferidas da Itália – “La bella Firenze!”. Estou escrevendo essa coluna antes da minha partida, mas gostaria de deixar aqui, o obvio do que eu estarei fazendo em Florença, que para mim é um paraíso magico e repleto de ah! e oh!

Nesta coluna vou mencionar um só artista; aquele que eu mais amo. No meu primeiro dia em Florença, vou visitar a Accademia Galleria e dizer um doce olá para o meu favorito: – Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni, mais conhecido como Michelangelo – o criador da estatua de DAVID. Ele nasceu em 6 de março de 1475, em Caprese, mas poucos meses após o seu nascimento, sua família retornou a Florença. Sua mãe morreu quando ele tinha apenas 6 anos, e ele foi viver com um marmoreio e sua esposa na cidade de Settignano. Seu pai possuía uma pedreira de mármore e uma pequena fazenda lá. Ele sempre dizia que “Se há algo de bom em mim, é porque nasci nessa atmosfera e recebi o dom de manusear a talhadeira e o martelo com os quais esculpo minhas figuras.” (quem me dera fosse só nascer em uma marmoraria pra ter esse talento).

David por Michelangelo – Fotos: Commons/Wikimedia

Michelangelo começou sua carreira de escultor muito cedo; com apenas 13 anos. Aos 15 criou a “Madonna dela Scala”, que está exposto na casa Buonarroti em Florença, e que eu irei visitar, “of course”. Imaginem que ele já ganhava um bom salário e esculpia só sob encomenda. Naquela época isso era quase impossível para alguém tão jovem! Ele conseguiu terminar a Madonna dela Scala, e a Batalha dos Centauros (também na casa Buonarroti) em apenas dois anos (1490-1492). Michelangelo só tinha 17 anos quando terminou, incrível ne? Com essa mesma idade, ele esculpiu um crucifixo em madeira de Jesus Cristo, completamente nu. Creio que o fez assim porque ele estava estudando o corpo humano naquela época. Vocês poderão ver o “Crucifixo” na Basílica Santo Spirito. Vou também visitar o museu do Bargello onde vou admirar outras quatro obras do mestre: a Tondo Pitti (baixo relevo de mármore esculpido em torno de 1505); “Bacchus”, outra escultura que foi comprada por Francesco de Medici em 1571 e inicialmente colocada na Uffizzi galeria; David-Apolo (não se sabem qual dos dois e, por isso o nome duplo), e o busto de Brutus.

Durante os primeiros dias de sua carreira, ele esculpiu uma estátua de cupido em estilo grego que foi vendida como falsa antiguidade (até naquela época existia isso) Michelangelo concordou com a venda fraudulenta da estátua que foi comprada pelo Cardeal Raffaele Riario e que no final descobriu a fraude, mas ele ficou tão impressionado com a estátua que acabou convidando Michelangelo `a Roma para a criação da obra prima Pietà (1498) que o deixou pra lá de famoso (uma pena que essa estatua não está em Florença para que eu possa a ver novamente). Ele também é famoso pela pintura da Capela Sistina, no Vaticano que demorou 4 anos para terminar porque ele pintava de pé em um andaime olhando para cima, e não deitado como todos pensam (eu já teria um torcicolo tremendo), e pela estatua do David. Estou louca de pedra para chegar perto dessa estatua e babar.”

Vista arial de Florença – Fotos: Commons/Wikimedia

A pedra de mármore que ele usou para esculpir o DAVID, ficou na pedreira por mais de 40 anos antes dele começar a trabalhar nela em 1501. Ninguém quis trabalhar nesse bloco de mármore antes. Diziam que era um mármore áspero e deteriorado. Simplesmente impraticável. Mas voila! Ele conseguiu não foi? A estatua está lá’, de pé’, linda e maravilhosa por mais de 500 anos, mas está sem um dedão do pé (em 1991, um louco arrancou o dedo do pé da estatua com uma talhadeira).

Michelangelo nunca criou autorretratos formais, nem assinou seu trabalho, mas ele se incluía discretamente em suas várias obras espalhadas pela Europa.

La em Florença, na parede de fora do Palazzo Vecchio, ele fez uns “arranhões”, que nem um graffiti, retratando o seu rosto e que leva o nome de “L’importuno di Michelangelo”. Está escondido, mas se você procurar, você acha. Dentre essas artimanhas escondidas, há uma gravura esculpida de Dante Alighieri em uma calçada em frente a casa onde ele viveu, e onde você só consegue ver essa gravura se colocar água em cima dela – nós artistas somos demais né?

Crucifixo por Michelangelo – Fotos: Commons/Wikimedia

Voltando ao Michelangelo, ele trabalhou até a última semana de sua vida, sendo que esses últimos anos foram passados no Vaticano. Ele continuou trabalhando em sua escultura “Rondanini Pieta” até o fim, quando morreu em 1564 aos 88 anos após uma curta doença. Não mencionei todas as obras dele que estão em Florença. Há muitas mais!

Ele nunca se casou, era rico, famoso, eremita, não gostava de mostrar seus esboços a ninguém, escreveu mais de 490 cartas que sobreviveram até hoje, e quando morreu em Roma, seu corpo voltou para Florença, realizando um de seus sonhos secretos
Michelangelo foi um dos homens mais escritos e estudados de seu tempo, sendo o primeiro a ter uma biografia escrita sobre ele ainda em vida. Será que algum dia eu terei alguma chance? Não importa, acho que vou amar essa minha viagem a Florença, o que você acha?

Blima Efraim
artista plástica de nascença, formada pela escola da vida e que carrega na alma, as imagens do seu universo interior.
E-mail: blimaefraim@gmail.com

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: seg, 26 fev.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page