Dr. Arnaldo Neves Da Silva, MD, FAHS Codiretor do Palm Beach Headache Center
Vida e Saúde

Fatores desencadeantes (triggers) de enxaqueca

Sending
User Review
0 (0 votes)

Enxaqueca é uma doença de fundo genético de alta prevalência. É a segunda causa mais comum de anos vividos com invalidez, atrás apenas da dor lombar. Ela afeta aproximadamente 36 milhões de adultos, nos EUA, sendo mais comum na faixa etária entre 25 e 55 anos, justamente na fase mais produtiva da vida. Aproximadamente 20.3% das mulheres e 9.5% dos homens sofrem de enxaqueca. Muitos são os fatores externos ou internos (triggers) que podem iniciar uma crise de dor em quem tem enxaqueca. Neste mês vamos listar e discutir alguns desses fatores mais frequentes que podem desencadeá-la.

Alimentos e Bebidas
• queijos amarelos envelhecidos (contêm tiramina);
• leite, iogurte e outros produtos lácteos (caseína e lactose);
• frutas cítricas possuem octopamina em sua composição (principalmente laranja, limão, abacaxi e pêssego); banana – principalmente banana d’água (em alguns pacientes);
• linguiças, salsichas e alimentos de coloração avermelhada em conserva (devido aos nitritos e nitratos usados como conservantes);
• frituras e gorduras (ricos em ácidos graxos);
• chocolate (contém feniletilamina, teobromina e cafeína);
• adoçantes artificiais (aspartame);
• glutamato monossódico (MSG) presente em temperos completos e molhos principalmente na culinária oriental;
• vinhos tintos e brancos e cerveja (histamina, tiramina e sulfites).

Ingestão insuficiente de fluidos (desidratação)
A manutenção do balanço hidroeletrolítico é essencial para as células neuronais. Recomenda-se a ingestão de pelo menos 1.5 litros de fluidos diariamente. A desidratação também é um dos fatores responsáveis pela dor de cabeça, que pode acontecer após ingestão exagerada de bebidas alcóolicas.

Cafeína
Café, chá e refrigerantes à base de cola contêm cafeína. Quando ingerida esporadicamente, a cafeína é efetiva no tratamento da dor de cabeça, pois possui efeito analgésico e ajuda na absorção de outros analgésicos (por isso alguns medicamentos contêm cafeína). Em doses baixas a moderadas (50-300 mg), a cafeína pode produzir aumento do estado de alerta, concentração e energia. Já o consumo regular de doses mais elevadas de cafeína (> 300 mg) pode ser associado à dor de cabeça, ansiedade, agitação, insônia e irritabilidade em indivíduos suscetíveis. A retirada abrupta da cafeína em pessoas que consomem 100-200 mg por dia, regularmente, pode levar à síndrome de abstinência, após 12 a 24 horas.

Odores fortes
Produtos de limpeza, inseticidas, velas perfumadas e perfumes também podem ser triggers.

Hábitos de alimentação e sono
O jejum prolongado é uma das causas mais comuns da enxaqueca, que pode ser causada por alterações dos níveis de serotonina e norepinefrina, liberação dos hormônios do estresse, hipoglicemia e desidratação.Dormir mais ou menos horas do que o habitual também pode ser um fator desencadeante.

Mudanças climáticas
Queda na pressão atmosférica ou a mudança na composição iônica do ar, que acontece antes e durante tempestades, também podem ser um trigger para enxaqueca.

Fatores emocionais e estresse
O estresse é um dos principais desencadeadores de uma crise de enxaqueca. Estima-se que 50-70% das pessoas apresentam uma associação significativa entre seu nível de estresse diário e as crises de enxaqueca.
O estresse leva à liberação peptídeos e alguns hormônios, que fazem com que os vasos sanguíneos se dilatem e se tornem inflamados. Isso inicia uma série de eventos que fazem com que as células nervosas se tornem superestimuladas levando à dor e a outros sintomas de uma enxaqueca.
Existem, ainda, pessoas que relatam que seus ataques de enxaqueca começam quando o estresse diminui. Isso geralmente ocorre após uma semana estressante e ocupada no trabalho, ou seja, pode aparecer uma enxaqueca no final de semana quando a pessoa está mais relaxada.

Menstruação e fatores hormonais
É muito comum observarmos mulheres portadoras de enxaqueca apresentarem dor nas fases pré, durante ou após a menstruação. Há mulheres que só apresentam crises de enxaqueca na época menstrual (14% das mulheres com enxaqueca). A queda abrupta da concentração de estrogênios nessa época do ciclo menstrual é a maior responsável por essa incidência significativa.
Por Dr. Arnaldo Neves Da Silva

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: dom, 25 fev.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page