O menor posto de correio do mundo em Ochopee - Foto: Wikimedia
Turismo

Atrações e destinos diferentes, incomuns e mais loucos da Flórida

Sending
User Review
0 (0 votes)

Seu colunista favorito do Acontece Magazine, eu mesmo, estava pensando comigo, qual o destino na Flórida eu iria escrever esse mês.
Procurei, remexi meus arquivos pessoais, perguntei a amigos, e até estranhos, para saber sobre algum destino na Flórida que seria interessante pesquisar e escrever.

Percebi que a maioria dos destinos citados nessa procura são normalmente os mesmos. Eu sei que o estado da Flórida é repleto de atrações interessantes, mas a maior parte dos turistas acabam indo nos mesmos locais.

Resolvi então pesquisar algumas atrações “out of the box”, e apareceram coisas tão malucas que algumas delas realmente despertam a vontade de conferir mais de perto.

Vamos então a lista das atrações e destinos mais loucos da Flórida. Aproveitem!

Ochopee Post Office
O menor posto de correio do mundo

O menor posto de correio do mundo atende o código postal 33943 em Ochopee, Flórida, e só tem espaço para um funcionário por vez. Esta pequena agência de correios atende a região há gerações.

Anteriormente localizado dentro do armazém geral local, o correio foi transferido para seu local atual depois que a loja foi incendiada em 1953. O pequeno galpão que abriga o posto postal era na verdade um armário de armazenamento para tubos de irrigação antes de ser colocado em serviço como um escritório de correio.

Embora o armazém geral nunca tenha sido reconstruído, o pequeno escritório foi mais do que suficiente para a população local infinitesimalmente pequena, que se pensava pairar em torno de 11 almas. Apesar de ter todos os serviços de uma agência de correios normal, o correio de Ochopee é simplesmente um barraco de 7×8 com um balcão apertado e slots de correio na parede dos fundos e uma única luz fluorescente para iluminar o espaço.

Cassadaga
Cidade de espiritualistas e médiuns na Flórida

Cassadaga é uma pequena comunidade não incorporada localizada no condado de Volusia, Flórida, Estados Unidos, ao norte de Deltona. É especialmente conhecida por ter muitos médiuns e, consequentemente, foi nomeada a “Capital Psíquica do Mundo”.

O “acampamento espiritual” foi fundado pelo médium George Colby em 1875 com a ajuda dos membros de Lily Dale, uma comunidade espiritualista de Nova York.

Colby foi inspirado a fundar a comunidade por uma visão que recebeu em uma sessão espírita em Iowa, canalizada por seu guia espiritual nativo americano, a quem ele chamou de “Seneca”.

Hoje os moradores da cidade são espiritualistas e médiuns que abrem suas casas para sessões espíritas e leitura de mãos. Eles também têm uma livraria onde você pode passar horas lendo sobre tópicos misteriosos ou navegar em uma vasta seleção de fitas/CDs, cristais, pedras, joias, artesanato nativo americano e outros itens exclusivos para presentes.

Cassadega foi nomeada Distrito Histórico no Registro Nacional de Lugares Históricos em 1991.

Passeios espirituais e “tours fotográficos de orbes” noturnos estão disponíveis para aqueles que desejam algo mais doido.

Cassadaga Spiritualist Camp

Whimzeyland
Casa das Bolas de Boliche

WhimzeyLand é e tem sido um trabalho em andamento há mais de 20 anos. É um marco local para quem mora na área de Tampa/St. Petersburgo e que gostam de procurar lugares inusitados.

Usando inúmeras garrafas, mosaicos de telhas e, mais do que tudo, bolas de boliche, essa residência particular da Flórida conhecida como Whimzeyland levou duas décadas para cobrir seus terrenos com uma explosão ininterrupta de cores.

Graças aos artistas Todd Ramquist e Kiaralinda que transformaram suas casas e propriedades vizinhas em obras de arte extravagantes. Originalmente conhecida simplesmente como a “Casa das Bolas de Boliche” pelas (agora mais de 500) bolas de boliche pintadas que se espalham pelo pátio em várias formações. Pirâmides, pilhas e paredes de bolas de boliche adornam o terreno, cercado por uma estonteante paisagem de cores criada pelas outras obras de arte recicladas ao redor.

Jardins feitos de garrafas coloridas, caminhos de mosaico de arco-íris e esculturas de cerâmica brilhantes abundam criando uma atmosfera quase sobrenatural. Whimzeyland também possui uma pequena galeria onde bolas de boliche decoradas e doadas por outros artistas são exibidas para os visitantes.

Spook Hill
Uma colina assombrada que supostamente desafia a gravidade

Spook Hill está Localizado em Lake Wales, FL (cerca de 50 milhas ao sul da Disney World). As lendas abundam sobre este lugar. Conhecido como colina magnética, antigravitacional ou simplesmente “colina gravitacional” (existem centenas ao redor do mundo), faz com que, quando um carro, colocado em ponto morto, vai dar a ilusão óptica de que ele está “rolando” para cima.

Antes da era dos automóveis, os cavalos supostamente lutavam para descer as ladeiras da colina pois, com a ilusão óptica, eles tinham medo de cavalgar naquela região. A cidade abraça e reconhece oficialmente as curiosas propriedades do morro.

Existe uma lenda local que diz que um chefe índio lutou contra um jacaré que estava aterrorizando a aldeia local. A luta aparentemente foi tão intensa que ambos os combatentes morreram, no alto do morro. A lenda se divide sobre se é o espírito do chefe ou do jacaré que assombra a colina. Na realidade, nem o chefe nem o jacaré são responsáveis pelas propriedades antigravitacionais da colina, como todos os outros pontos antigravitacionais do mundo o que se vê é o resultado de uma peculiar ilusão de ótica.

Uma colina assombrada que supostamente desafia a gravidade – Foto: Visit Central Florida

Cape Romano Dome Homes
Uma casa de férias abandonada cheia de lendas

Construída em 1981, mais exatamente na Ten Thousand Island, ao sul de Marco Island, e acessível apenas por água, a ultramoderna Dome House é um complexo de iglus de concreto com palafitas sendo lentamente “engolido” pelo mar.

Várias lendas surgiram em torno das origens do aglomerado de cúpulas em ruínas na ponta do Cabo Romano. Tudo, desde um culto secreto a alienígenas, foi creditado com a criação dos edifícios da era espacial, mas a verdade é que as bolhas de concreto agora vazias nasceram da mente do produtor de petróleo aposentado, Bob Lee.

As estruturas foram construídas em 1981 e, na concepção inicial de Lee, a excêntrica casa de férias deveria ser um local de relaxamento auto-suficiente e ecológico para sua família. Entre as inovações do local estão as próprias unidades elevadas que seriam aquecidas por meio de fogueiras entre os postes de concreto sob os quartos, e os telhados em forma de cúpula que deveriam direcionar a água da chuva para calhas que seriam então coletadas para banho e lava-louças.

Infelizmente, à medida que a paisagem na orla da ilha começou a mudar, a simples erosão finalmente tornou as casas inabitáveis. A praia firme em que as cúpulas foram construídas começou a ser erodida pelo mar, até que as cúpulas foram cercadas por água por todos os lados. Elas só ainda estão em pé graças aos pilares de concreto que as elevam acima do nível da água.

Sem chance de recuperação, as cúpulas abandonadas são um excelente cenário para a vida selvagem e lendas selvagens.

Cape Romano Dome Homes – Foto: Visit Florida

Dry Tortuga
Essas ilhas remotas da Flórida têm uma história de tartarugas marinhas e tesouros submersos

Juan Ponce De Leon tropeçou pela primeira vez neste trecho de ilhas em 1513, quando não eram nada mais do que aglomerados de corais habitados por tartarugas marinhas. Após sua descoberta, de Leon nomeou as ilhas “Las Tortugas” (que significa “as tartarugas”), e diz-se que ele viveu com 160 desses mesmos animais durante sua jornada pelo alto mar. (o “Dry” foi posteriormente adicionado ao nome das ilhas como uma tentativa de alertar os marinheiros sobre a falta de água doce na área.)

Após a descoberta de De Leon, o Dry Tortugas tornou-se um acessório nos mapas de navios espanhóis para comerciantes e exploradores indo e vindo da Costa do Golfo. Setenta milhas a oeste de Florida Keys, e em uma localização privilegiada entre o Golfo do México e o Oceano Atlântico, o Dry Tortugas logo se tornou um corredor de navegação popular.

Apesar da popularidade da passagem, as Dry Tortugas também se tornaram o local de centenas de naufrágios. As águas rasas sazonais e as condições climáticas perigosas emprestaram o infame título do corredor como “armadilha do navio”. Até hoje, uma grande coleção de tesouros afundados ainda se encontra sob as águas superficiais. Restos de navios do século XVII, canhões e artigos de vidro estão entre algumas das relíquias marítimas.

Dry Tortuga – Foto: Visit Florida

Weeki Wachee: City of Live Mermaids
Bem-vindo à antiga Flórida, onde um show de sereias dos anos 1940 ainda encanta os visitantes

Muito antes da Disney World se tornar o marco da indústria do turismo da Flórida, havia Weeki Wachee, a Cidade das Sereias Vivas. Desde que abriu suas portas em 1947, Weeki Wachee atraiu milhares de visitantes de beira de estrada – e aspirantes a sereias – de todo o mundo.

Situado em 538 acres e lar da fonte natural mais profunda da América do Norte, este parque estadual é mais conhecido por seus shows de sereias ao vivo, onde artistas “meio-peixe, meio-humano” nadam e dançam em um teatro subaquático construído 6 metros abaixo da superfície.

Foi construído pelo ex-marinheiro Newton Perry, que inventou uma nova maneira de respirar debaixo d’água e a ensinou a algumas garotas que estavam dispostas a se apresentar submersas. É preciso um treinamento rigoroso para se tornar uma sereia de pleno direito. Candidatas de todo o mundo, até Tóquio, chegam a este destino na costa do Golfo na esperança de realizar seus sonhos de se tornar uma sereia.

Embora a popularidade do parque tenha atingido o pico nos anos 60, o Mermaid Shows de hoje é igualmente caprichoso, oferecendo um vislumbre dos antigos encantos da rica herança da Flórida. Assim como nos shows originais, as sereias de hoje usam tubos de ar de fluxo livre e, com uma variedade de adereços brilhantes, apresentam interpretações subaquáticas de “A Pequena Sereia” de Hans Christian Andersen, bem como a história completa de Weeki Wachee Springs.

Hindu Temple of Florida
Uma torre branca reluzente em estilo indiano ornamentado se eleva acima dos bangalôs baixos do norte de Tampa

A menos de dez milhas ao norte do Aeroporto Internacional de Tampa, em uma estrada lateral despretensiosa que atravessa o terreno plano e a vegetação exuberante típica da área da baía da Flórida, um edifício arquitetonicamente distinto explode de repente acima das copas das árvores. Construído para atender às necessidades de uma crescente comunidade indiana, o Templo Hindu da Flórida é único entre seus arredores suburbanos.

Concluído em 1996, o edifício é caracterizado por sua proeminente estrutura piramidal, que forma uma torre de entrada situada no topo de uma escada externa que conduz os fiéis a um pátio na cobertura e sala de pooja. Após a conclusão do edifício, um processo de “indianização” começou a adornar o exterior nos detalhes arquitetônicos floridos vistos hoje.

O Templo Hindu da Flórida está disponível para casamentos, aniversários e vários poojas públicos e privados, e é frequentado por sacerdotes que realizam serviços principalmente em sânscrito. Consistente com a natureza não canônica do hinduísmo – a religião mais antiga do mundo – o templo não tem dias ou horários prescritos para serviços, nem doações ou métodos de adoração obrigatórios.

Hindu Temple of Florida – Foto: Wikimedia

Miami Circle
Um círculo perfeito de vinte e quatro buracos misteriosos remonta ao tempo pré-histórico

O proprietário Michael Bauman teve uma verdadeira surpresa quando comprou um terreno no centro de Miami em 1998. Os planos de Bauman para o terreno eram aparentemente simples: demolir um complexo de apartamentos da era de 1950 e construir um condomínio de luxo em seu lugar.

Durante uma pesquisa arqueológica de rotina do local, no entanto, centenas de buracos misteriosos foram descobertos em uma camada de rocha calcária oolítica e os planos de desenvolvimento de Bauman imediatamente pararam. Através de uma investigação mais aprofundada, vinte e quatro dos maiores buracos formavam um círculo perfeito, com 38 pés (12 m) de diâmetro, e os resultados da escavação encontraram uma variedade de artefatos que vão desde dentes humanos até ferramentas antigas.

Incluídos nos artefatos estavam pedaços de madeira queimada que, depois de testados para datação por radiocarbono, acredita-se que tenham 1800-2000 anos. Até o momento, o Miami Circle é a única evidência conhecida nos Estados Unidos de uma estrutura pré-histórica construída no leito rochoso. Evidências dessa misteriosa “pegada” pré-histórica antecedem outros assentamentos conhecidos ao longo da Costa Leste.

Acredita-se que o local tenha sido ocupado pelos índios Tequesta, uma tribo local cujas ferramentas conhecidas combinavam com alguns dos artefatos relacionados a dentes de tubarão encontrados durante a escavação. Os teóricos sugeriram que os buracos eram postholes estruturais ou parte da fundação de um edifício. Alguns acreditam que o edifício foi usado para fins cerimoniais, já que ossos de animais e ferramentas não utilizadas pareciam ser oferendas.

O Estado da Flórida acabou comprando a terra de Baumann após uma série de disputas de alto nível entre grupos nativos americanos, empreiteiros e comitês de preservação histórica. Miami Circle, também conhecido como Brickell Point ou Miami River Circle, foi declarado Patrimônio Histórico Nacional no início de 2009 e atualmente está sob um contrato de arrendamento de 44 anos com o Museu Histórico do Sul da Flórida. Os visitantes interessados na história do Miami Circle podem ver os artefatos em exibição na exposição permanente do museu: “First Arrivals: The Archaeology of Southern Florida”.

Bom, com todas essas dicas, agora fica mais fácil fazer o que os americanos chamam de “Go get crazy”!

Boa viagem e divirtam-se!

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: seg, 26 fev.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page