Coronavirus Destaques

Saiba se a escola está protegendo as crianças da Covid-19

A pediatra Camilla Pereira lista as principais orientações para distinguir se a escola está garantindo um retorno seguro às aulas

A princípio, a maioria das crianças têm quadro leve ou assintomático da Covid-19. Em média, 2 a 3% dos casos de Covid-19 na infância necessitam de internação, com menos de 1% de taxa de mortalidade. O retorno às aulas em muitas escolas dos países europeus e nos Estados Unidos começou no ano passado e mostrou baixos índices de infecção na comunidade escolar e alunos, mas é preciso atenção.

A pediatra Camilla Pereira listou os principais pontos que todo pai ou responsável deve cobrar das instituições de ensino. “A infecção no ambiente escolar é incomum se as medidas de distanciamento entre os alunos acontecerem de forma aliada ao uso de máscara e higiene constante das mãos”, diz a especialista.

Confira algumas das orientações que todo pai ou responsável precisa observar:

  • Crianças e profissionais doentes não devem frequentar a escola;
  • Professores e alunos do grupo de risco devem ser mantidos em ensino remoto
  • O corpo docente da escola e os pais devem consumir informações de fontes confiáveis para repercutir internamente com os alunos. A Organização Mundial de Saúde é uma boa referência a ser seguida;
  • A escola deve oferecer condições para higienização das mãos, assim como ensinar a maneira correta de fazê-la;
  • A limpeza dos recintos e superfícies deve ser diária e, se possível, por turnos
  • A escola deve propiciar ambientes arejados;
  • As refeições precisam seguir todos os cuidados de distanciamento social e individualização dos utensílios utilizados;
  • O distanciamento social deve ser mantido em todas as áreas da escola;
  • O uso de máscara precisa ser obrigatório, assim como as orientações do uso correto e com trocas frequentes;
  • A escola deve manter ensino constante sobre a COVID-19.
You cannot copy content of this page