Conte sempre com seu veterinário para melhor cuidar de seu pet
Cecilia Magalhães Pets

Pare, olhe e ajude

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Por Dra. Cecília Magalhães

Bem-vindo, 2020! Um ano novo, que sempre chega com muitas expectativas e projetos. O meu é motivá-los a “olhar” mais para o seu pet. Eu sei que você o ama e que o olha diariamente, mas você está observando as mudanças sutis? Às vezes faltam algumas informações para conectar o que observamos com os problemas de saúde. Por isso, na nossa primeira conversa do ano vou tentar ajudá-lo a reconhecer quando o seu sênior pet necessita de uma visita ao veterinário.

O nosso pet, infelizmente, envelhece muito rápido. Como um cálculo geral, a cada ano que vive, ele envelhece o correspondente a 5 – 7 anos da idade humana. Isso significa que um pet com 7 anos já está entrando na fase sênior. Nesta fase é muito importante, mesmo que você ache que ele está saudável, levar o seu pet ao veterinário para um “check up” completo, inclusive exames de sangue, como fazemos para controlar nossos índices e prevenir possíveis complicações de saúde.

Independente da visita anual ao veterinário, o importante também é começar a prestar atenção às mudanças de comportamento. Não ache que tudo é “normal da idade”. Você é a chave para o seu animalzinho de estimação ter uma qualidade de vida melhor, na terceira idade.

Alguns sintomas que merecem atenção:
• Maior consumo de água, mau hálito, babando mais ou vomitando com frequência: atentar para problemas com dentes, gengivas, estomago, fígado ou rins.
• Ganhando ou perdendo peso e diminuindo seus próprios cuidados: é possível ter problema com a boca, dentes, desequilíbrio hormonal, problemas cardíacos ou renais.
• Mudanças em cor e aparência da pele e massas pelo corpo: atente para problemas hormonais, hérnias, tumores, malignos ou não.
• Respiração mais rápida e indisposição para se exercitar: podem ser problemas com o coração, os rins, as articulações e os ossos.
• Perda de controle da bexiga, urinando mais ou fora do lugar apropriado, mudanças nos hábitos intestinais: atenção deve ser dada aos rins, bexiga, intestinos, alimentação inapropriada e tumores.
• Dificuldade para caminhar, pular, correr: inicialmente devemos observar problemas com as articulações, ossos, patas, unhas, coração e pulmão.
• Mudanças de comportamento, desorientação, chorando mais, andando sem rumo durante a noite, evitando contato com a família: além de problemas no cérebro, temos que considerar as articulações e ossos, ouvidos, dor em geral e distúrbios hormonais.

Você agora tem uma maior compreensão de como o organismo é complexo e tem conexões surpreendentes.
Parece complicado? É mesmo. Por isso, qualquer sintoma, não descarte, como não faria com seus avós.
Confie na experiência do seu veterinário para ajudá-lo com as informações necessárias para você poder auxiliar o seu sênior pet. Você tem nas suas mãos a chave da saúde e da vida longa do seu animalzinho.

Comente

Clique aqui para comentar

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: seg, 26 fev.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page