Literatura

O papel crucial da América Latina na Segunda Guerra Mundial

Livro revela como os recursos do continente alimentaram o conflito “Eixo X Aliados” e protagonizou ações decisivas durante este período histórico

Para muitos, a segunda guerra mundial se resumiu aos campos de batalha na Europa e Ásia. No entanto, o mundo inteiro foi envolvido no sangrento duelo, com dezenas de países participantes durante as diversas fases do conflito. Recursos básicos para exércitos como tropas, armas, combustível e alimentos foram obtidos em grande parte na América Latina e, claro, no Brasil. É o que mostra a premiada repórter Mary Jo McConahay em “América Latina sob Fogo Cruzado”, lançamento da Editora Seoman (selo do Grupo Editorial Pensamento).

Fascinada por memórias de guerras e acontecimentos históricos, Mary desenha um mapa das batalhas por riquezas e recursos produzidos na América Latina, usados pelas nações envolvidas na Segunda Guerra. Ganhadora do ‘Lowell Thomas Travel Journalist of the Year’, prêmio equivalente ao Pulitzer, Mary Jo McConahay prova em “América Latina sob Fogo Cruzado” que o continente foi bastante ativo durante o conflito e, muitas vezes, também teve um papel decisório em diversas ações durante a Segunda Guerra.

Conscientes da necessidade de controlar não só a ideologia do povo, mas também o capital necessário para se manterem vivos na batalha, países como Alemanha e Estados Unidos vieram até as Américas em busca de “insumos” como a infantaria do Brasil, o petróleo do México e a borracha da Guatemala. Sequestram ainda famílias latinas usando-as como moeda de troca para repatriar prisioneiros de guerra.

As Américas também serviram como refúgio para judeus e nazistas (esses últimos, ajudados pela igreja católica, que criou rotas de fuga para genocidas como Josef Mengele e Klaus Barbie).  Fornecer tantos recursos aos países em guerra teve o custo de milhares de vidas humanas aos subservientes latino-americanos.  É o que mostra Mary Jo neste livro, que ainda traz muitos fatos pouco comentados sobre período, como: o envio de 25 mil soldados brasileiros para a Europa para lutar ao lado dos Aliados, o único país latino-americano a realizar tal ato; e o papel do comércio do México na venda do Petróleo para o regime nazista.

“ Descobri que uma guerra sombria para o hemisfério ocidental repercutiu em todos os países e que a América Latina influenciou a guerra global. Este livro conta a história das pessoas por trás dos acontecimentos que se desenrolaram no continente latino durante o conflito global. Para fazer justiça à su­til complexidade das manobras interligadas dessa contenda mortal, preferi apresentar a complicada história da Segunda Guerra Mundial na América Latina em narrativas conectadas, como azulejos em um mosaico que, visto em conjunto, dão a visão do todo”, completa Mary Jo McConahay.

­

Comentários sobre o livro:

“Com décadas de experiência na região e olhar atento aos detalhes mais reveladores, nenhum jornalista é mais adequado que McConahay para investigar as histórias ocultas do envolvimento da América Latina na Segunda Guerra Mundial, construindo assim um capítulo ausente da história latino-americana do século XX. “ – Jake Bernstein, autor de ‘Secrecy World’ e duas vezes ganhador do Prêmio Pulitzer

“’América Latina sob Fogo Cruzado’ é um caleidoscópio que coloca sob nova perspectiva uma era crucial. Mary Jo McConahay, em detalhes reconstruídos com cuidado, vai preenchendo lacunas significativas na periférica história local durante a Segunda Guerra Mundial. “ – Juanita Darling,

Sobre a autora:

Mary Jo McConahay, repórter premiada, recebeu o Lowell Thomas Travel Journalist of the Year, prêmio equivalente ao Pulitzer no gênero. Desde a infância, deixou-se fascinar pelas histórias sobre a Segunda Guerra Mundial, contadas pelo pai, um oficial veterano da marinha dos Estados Unidos. Ela já viajou por mais de 80 países e cobriu os conflitos dos anos 1980 na América Central e os processos econômicos no Oriente Médio. Formada pela Universidade da Califórnia em Berkeley (EUA), ela trabalha como jornalista independente cobrindo a América Latina. Escreve reportagens para diversas publicações e é documentarista. Mora em São Francisco.

You cannot copy content of this page
X