Nilson Lattari

Gratidão

Crônica por Nilson Lattari

Ser grato a alguém ou a algum fato que acontece em nossa vida, deveria ser algo bem comum em todos os tempos e lugares da humanidade. Podendo sempre agradecer a alguém, agradecer a alguma divindade, que se acredita, algum credo, religião, de sinceramente acreditar que aquela dádiva veio para você, pelo que você representa para outro alguém, e isso nos tornaria eternamente agradecidos pelo nosso viver.

Gratidão é tão pouco constante em nossas vidas, que a sua chegada é mais do que bem-vinda, é algo ligado mais à sorte do que ao fato de que outro alguém quer, realmente, nos fazer bem.

O bem-vindo de outro, e ao qual, sinceramente, agradecemos, somos gratos, nos dá, nem que seja por breves instantes, o prazer de ser querido, amado, respeitado, enfim descoberto na invisibilidade do mundo.

Vindo de um desconhecido, a nossa invisibilidade perante o outro desaparece. Nesse mundo onde vivemos desconectados da realidade e mais apegados ao mundo virtual, a gratidão pelo que alguém faz por nós ganha uma dimensão bem maior. Faz-nos parecer que estamos vivendo em um mundo onde a humanidade, o trato entre pessoas anda muito escasso. E situações como essa, que deveriam ser a normalidade entre seres humanos, tornam-se casos raros, que nos causam espantos, e nos pegam de surpresa.

Desde a gentileza de alguém nos dar o lugar no ônibus, quer seja por uma fragilidade física momentânea, pela idade ou simplesmente querendo nos colocar em um lugar mais seguro, são gestos que não precisam ser expressados em muitos agradecimentos, às vezes uma pequena troca de olhares, pequenas trocas de sorrisos, são suficientes para expressar toda a gratidão.

Gratidão não existe para ser guardada, gratidão deveria ser o senso comum entre nós.

Mas, a pergunta seria: o que faz você se sentir grato? Receber uma boa notícia, receber um sinal de que a justiça, finalmente, chegou, ver uma mão estendida depois da nossa queda, sair de uma situação vexatória, ou apenas de uma situação de desconforto, ser socorrido por alguém no momento oportuno? Estar desamparado e perdido e uma saída aparecer do nada, como algo enviado de um ser divino para nos socorrer? O que faz você se sentir mais grato?

Existem momentos na vida em que a gratidão aparece. Não é simplesmente fazendo um favor a alguém que esperamos receber gratidão. A real gratidão é aquela sensação de fazer o que é certo, de ver a injustiça e socorrer, de ter a honestidade de reconhecer os erros, de não fazer o mal ao outro, de renunciar em benefício de alguém. A gratidão não é vinda de alguém, a maior gratidão é ter a sensação de agir corretamente, e mesmo que as coisas estejam dando erradas, saber que, de alguma forma, aquilo que é seu, que veio de você, é a nossa gratificação. 

Foto: Alora Griffiths on Unsplash

You cannot copy content of this page