Comunidade TV

Entrevista especial de Natal com a família ‘The Voice’

Família ‘The Voice’ comenta sobre o encontro, em clima de união e confraternização, embalado por todos ritmos

Qual a trilha musical do seu Natal? Seja qual for o ritmo – MPB, sertanejo, pop, samba ou músicas típicas da época – são grandes as chances de você encontrá-lo no ‘The Voice’ especial de Natal, que será exibido na noite do dia 24 de dezembro, no canal internacional da Globo, em simulcast no Globoplay, depois de ‘A Força do Querer’. Com muita música boa para todos os gostos, a família ‘The Voice’ se reúne pela primeira vez no palco do especial de final de ano. Os técnicos Carlinhos Brown, Lulu Santos, IZA, Michel Teló, Claudia Leitte, Daniel, Ludmilla e Mumuzinho comemoram o fato de poder celebrar o Natal com o público de casa.

Além de apresentações individuais, duetos e em grupo, o especial de Natal contará com as participações de Lucy Alves (2ª temporada), Leo Paim (7ª temporada), Willian Kessley (8ª temporada), além dos finalistas do ‘The Voice Brasil 2020’ (Ana Canhoto, Douglas Ramalho, Izrra) e o grande vencedor da temporada, Victor Alves, tudo sob o comando de Tiago Leifert, presente no reality desde sua estreia. “Esse ano será um super especial de Natal e espero que o público goste bastante”, afirma o apresentador. Diretor artístico do formato ‘The Voice’, Creso Eduardo Macedo ressalta o papel fundamental que a música e a arte tiveram na vida das pessoas em um ano atípico. “Vamos terminar o ano da melhor maneira: juntos, celebrando o Natal com muita música e reunindo essa família que só aumentou com o passar dos anos”, endossa.

Ansiosos e felizes para o encontro, os técnicos comentam sobre lembranças do Natal em família e como a música sempre esteve presente em suas vidas. Carlinhos Brown se recorda com saudade das celebrações de Natal. “Era um Natal em que todo mundo enfeitava as ruas, e suas casas, com areia branca e folha de pitanga. E tinha o licuri (óleo de licuri) pintado de tinta prata. Isso me lembra a infância e um Natal muito original que nós vivíamos. Não tinha essa cara do Natal da neve não. Tinha uma coisa festeira, de areia. Amava e tenho saudades desse tempo”, conta. Michel Teló comenta que a música sempre esteve presente em todos os momentos de sua vida. “No Natal, sempre acabo cantando músicas de Jesus com a minha família. A gente celebra o nascimento dele, então sempre foi um Natal muito musical, em homenagem a ele”.

O cantor Daniel conta que o Natal sempre significou um momento de emoção. “É a chegada do ser de luz, a chegada da esperança nos nossos corações, de renascimento. Sempre foi muito significante”, afirma. Mumuzinho endossa o sentimento. “A música sempre esteve presente na minha vida e, claro, em todas as datas comemorativas da minha vida. O samba está enraizado na minha vida e na da minha família, então sempre foi o estilo musical que mais ouvia. Já viu alguém triste em volta de uma roda de samba? Impossível”.

Novata na família Voice, Ludmilla diz que Natal sempre foi uma grande reunião familiar. “Então, não podia faltar música. Mas era de todos os tipos: pagode, funk, pop, samba, axé, entre outros, o que não podia faltar era música animada”, lembra. A cantora Claudia Leitte se recorda que, no Natal, cantava músicas clássicas da época na escola e em casa e IZA declara seu carinho pela época do ano. “Eu amo o Natal, acho que é a época do ano que eu mais gosto. Eu sempre me divirto muito quando estou com minha família”, declara. Lulu Santos revela que muitos dos álbuns dos artistas mais populares costumavam ser lançados nesta época do ano.

“Eram os cobiçados na árvore de Natal, e que depois de desembrulhados (ou baixados) são a trilha sonora das festas. Nas datas especiais, a TV ligada é essencial. Uma programação musical variada é o melhor presente que podemos oferecer”, afirma. A família ‘The Voice’ fala um pouco mais sobre a expectativa para o especial de Natal na entrevista abaixo. Confira:

Entrevista com a família ‘The Voice’

O Especial de Natal vai ser a oportunidade de reunir boa parte da família ‘The Voice’ em um só palco. Como está a expectativa desse encontro?

Carlinhos Brown: A família ‘The Voice’ reunida no palco é a extensão da família brasileira. Hoje, nós estamos buscando formas de vivenciar tradições importantes como o Natal, para que elas também nos rememorem a importância de estar perto de quem amamos, independente das distâncias físicas. Adaptar-se é resistir e seguir adiante, mantendo aquecido dentro de nós o que é essencial, que é o amor que temos a oferecer.

Lulu Santos: Acho lindo que tenhamos sido escolhidos para aquecer a noite de Natal das pessoas. É uma data em que os corações estão mais ternos. Vamos aquecê-los com música e espalhar esta ternura.

IZA: Vai ser incrível. Eu estou com muitas saudades do palco e vai ser um jeito de matar essa saudade, celebrando esse fim de ano com os meus amigos, com a nossa família e com todo o Brasil, porque a gente vai estar na casa de cada um. Eu sou fã de todo mundo que estará nesse palco e, sem dúvida, vai ser uma noite inesquecível para mim.

Michel Teló: É muito especial a gente poder cantar, levar alegria, uma mensagem de esperança e amor neste momento. Ainda mais em uma noite tão especial como a noite de Natal. Poder reunir grandes amigos, grandes parceiros da música e ainda cantar, fazer o que a gente mais ama, me deixa muito feliz.

Claudia Leitte: Estou animadíssima para reencontrar todos os meus amigos do ‘The Voice’. Esse ano foi muito atípico, e nada melhor do que estar em família, não é mesmo? Vai ser massa!

Daniel: A expectativa é grande. Um reencontro depois de tanto tempo, né? Vou poder encontrar com amigos do ‘The Voice’, relembrar momentos incríveis que eu pude viver na minha vida junto a eles, dessa super experiência e ainda neste momento tão difícil em que estamos vivendo, de tantas provações, de um super aprendizado. E, mais do que nunca, numa data especial. Sei que para muitos o Natal deste ano será uma data difícil, por ‘N’ motivos, mas uma data, acima de tudo, onde se comemora a chegada de um ser divino, o nascimento, a reunião familiar.

Mumuzinho: Estou muito feliz em fazer parte desse especial de Natal. A música tem o poder de unir e levar alegria para as pessoas. E, estar no palco com grande amigos e artistas que sou fã, vai ser demais!

Ludmilla: Ah! Em um ano em que a gente praticamente não pôde se reunir profissionalmente, acho que vai ser um encontro incrível. A expectativa está nível mil, principalmente por ser neste projeto que estou tão ansiosa para começar.

Passar a noite de Natal com o público tem um gostinho especial?

Carlinhos Brown: Sim, justamente porque é sempre uma oportunidade poder cantar e estar na casa das pessoas. É uma honra enorme passar o Natal junto com a família brasileira, sobretudo em um ano de muitas delicadezas, perdas e transformações. Ainda estamos vivendo uma pandemia e há ainda muita desordem. O Natal é um momento especial e o distanciamento social ainda é necessário, pois é a nossa medida mais eficaz de precaução, de cuidados para evitar que a propagação do coronavírus cresça ainda mais. A música é o que temos de melhor para oferecer. O musical busca ser esse acalanto, esse abraço da família ‘The Voice’ para todas as famílias brasileiras.

Lulu Santos: Uma vez que, por força das circunstâncias, os encontros presenciais não são recomendáveis, juntos levaremos às casas a festividade e o afeto, como uma visita de um familiar que ainda por cima canta, dança e veste um modelito.

IZA: Vai ser muito especial. Esse ano, realmente, vai precisar ser diferente, mas vai ser legal poder participar disso com meus amigos de estrada e matar a saudade do palco celebrando uma data que é tão especial.

Michel Teló: Tem um gostinho muito especial. Esse vai ser algo com grandes nomes e amigos, todo mundo empenhado em fazer algo incrível para o público de casa. Será uma noite em que muitas pessoas não vão poder se reunir com toda a família, como estão acostumados, então esse será um Natal diferente. E poder levar alegria nessa noite, tem um gostinho especial, sim.

Claudia Leitte: Eu sinto falta de estar com o público presencialmente e isso faz de cada oportunidade que temos de estarmos juntos neste período ainda mais especial. E poder estar na casa das pessoas em uma noite tão importante me deixa honrada e só reforça o compromisso de levar o meu melhor, com muito amor.

Daniel: Eu penso que o simples fato de a gente poder ter essa chance de estar com nosso público, principalmente com tudo isso que estamos vivendo esse ano, e podermos estar aqui com saúde, em condições de fazer algo que a gente gosta, no meu caso, de poder cantar, de poder levar a minha música, a minha voz para tantas pessoas, já é o maior presente.

Mumuzinho: Sim, é algo especial. Natal é um momento especial de união, celebração e renovação para todas as pessoas. Poder estar presente nesse dia, junto a milhões de brasileiros, é maravilhoso. Tenho certeza que será uma troca de energia importante.

Ludmilla: Claro que sim! Estou onde estou por causa deles, então é o máximo essa troca de energia, ainda mais no final do ano, época que normalmente nos reuníamos. Esse foi um ano que, apesar de todos os pesares, foi produtivo para mim e para a minha carreira. Eu só tenho a agradecer ao público e estar pertinho deles, seja como for. Vai ser uma forma de retribuir toda força que eles me dão.

É possível tirar lições positivas – pessoalmente e profissionalmente – do ano que passou?

Carlinhos Brown: Sim, muitas. Vimos redes de solidariedade serem construídas em busca de soluções coletivas para a criação de adaptações e sobrevivências durante a pandemia, pudemos também estar mais próximos de pessoas que amamos, dos nossos filhos e amigos, prestar mais atenção, estreitar laços, e também descobrir novas conexões. Também foi um ano que nos levou a redefinir nossas prioridades, pois as instabilidades nos fizeram mudar os planos e construir novos caminhos, e isso também é sempre potencializador para as mentes criativas, pois são desafios que impulsionam. Desde a maior concentração para criar, compor, até a escolha por repertórios que tragam luz, que tragam paz, que manifestem esse desejo de paz. A dureza está presente, precisamos da arte para resistir.

Lulu Santos: Em 2020, a humanidade fez um esforço coletivo de superação. As medidas e cuidados redobrados de higiene, os novos hábitos e protocolos sociais e um senso de responsabilidade para com o outro foram os fundamentos da própria preservação da espécie, a nossa. Agora vislumbra-se uma vacina comprovadamente eficaz. É o presente que merecemos por termos atravessado essa dureza e uma demonstração de que somos seres evolutivos. Adaptar é evoluir, e vice-versa.

IZA: Com certeza. Aprendi a dar mais tempo para mim, a olhar mais para dentro. A gente sabe que o amor da família é o mais importante, mas a gente aprende a dar mais valor ainda. Isso fica escancarado quando acontecem essas coisas. Passar mais tempo com as pessoas que eu amo ficou cada vez mais importante.

Michel Teló: Sim, é possível. Tudo na vida é um aprendizado. Em um ano tão difícil para todos nós, a primeira coisa positiva, pessoalmente, foi eu poder viver intensamente com a minha família, com a Thais e com meus filhos. Eu viajava muito, minimamente eu estava fora sempre três dias na semana, fora os outros trabalhos. Então, pessoalmente, foi algo muito bom para mim. Profissionalmente, foi maravilhoso poder lançar esse álbum novo, que há tantos anos estava guardado e que a pandemia acabou me incentivando. Fez a gente parar e com esse tempo de reflexão, me deu essa vontade no coração de lançar esse projeto.

Claudia Leitte: Sim, muitas lições! Acho que tudo ficou mais evidente, como, por exemplo, o fato de que não somos nada sozinhos e cada indivíduo é fundamental para o todo. Precisamos, mais do que nunca, apurar o nosso senso de coletividade. Só existem benefícios quando enxergamos o outro com respeito e amor.

Daniel: O que eu acho ser a grande lição é que está mais do que na hora da gente se fortalecer, da gente entender que tudo isso é um grande aprendizado e que, de alguma forma, a gente vai sair bem dessa. Saber entender que a vida é cheia de obstáculos, barreiras, de momentos difíceis, momentos de alegria, mas que nós precisamos viver um dia após o outro e, com a nossa fé, com a nossa esperança, que o amanhã vai ser melhor. Que depois dessa tormenta virão o sol e uma sociedade mais madura.

Mumuzinho: Sim, muitas lições. Esse ano foi de muitas reflexões para todos. Um ano que todos precisamos nos reinventar, rever as prioridades, valorizar ainda mais as pessoas que estão ao nosso lado. Essa pandemia nos tornou mais humanos e nos ensinou a ter ainda mais empatia pelo próximo. Profissionalmente aproveitei esse ano para organizar minha carreira e planejar meus próximos passos na música.

Ludmilla: Sempre é, toda e qualquer situação nos ensina, esse ano então, nem se fala. Mas essa pandemia, especificamente, nos mostrou o que sempre esteve na nossa cara: nós não temos controle de nada nessa vida. Planejar é bom sim, tem que fazer, mas precisamos aproveitar mais a nossa vida e a companhia dos nossos.

Que mensagem você gostaria de transmitir neste fim de ano?

Carlinhos Brown: Acreditem na ciência. Há especialistas em todo o mundo pesquisando, estudando e buscando saídas para o cenário que estamos vivendo. Manter a esperança viva é fazer dela combustível para a cada manhã lutar pelo que queremos, pelo que acreditamos. Precisamos continuar seguindo as orientações de segurança, usando máscaras, mantendo os cuidados de higienização, evitando as aglomerações. Todos sabemos que o final do ano é um momento em que mais queremos estar perto dos nossos queridos para darmos as mãos rumo a um novo ano, mas acredito que nesse ano aprendemos que a espera também é um lugar de potência se há a consciência da construção de um amanhã melhor.

Lulu Santos: 2020 foi um teste coletivo para toda a humanidade. No meu ponto de vista, passa no teste quem demonstra, justamente, mais humanidade. Aquilo que nos torna todos um. Uma vontade de viver, de progredir, de, evidentemente, chorar as perdas, e procurar o ganho futuro: a cura.

IZA: Nesse momento, a gente precisa muito agradecer o que temos. Ser grato pelo que Deus tem feito por nós e amar. Diga “te amo” a quem se ama. Isso precisa acontecer todos os dias.

Michel Teló: A mensagem é que a gente se mantenha firme na fé. Algo que Jesus mais pregou foi a mensagem do amor. Do amor verdadeiro, do perdão, da fé. Que a gente mantenha a esperança. Esse tempo tão difícil logo vai passar.

Claudia Leitte: Vamos focar na energia do amor e jamais perder a esperança! Existem lições valiosas nisso tudo que estamos passando. Precisamos refletir e aprender, pois logo mais tudo voltará ao normal para estarmos juntos.

Daniel: Olha, acima de tudo, eu queria poder tocar as pessoas, as famílias, com a minha música, de alguma forma, de alguma maneira, com essa mensagem que eu sempre procurei trazer para as pessoas de coisas boas, de positividade, fé, esperança, alegria e respeito. Essa mensagem que eu tento deixar sempre. A gente acaba fazendo parte das vidas das pessoas através da nossa entrega. Então, eu quero ter a liberdade de poder adentrar o lar dessas pessoas novamente com a minha música, com a minha mensagem, com a minha alegria, com a minha energia positiva.

Mumuzinho: Desejo que todas as famílias brasileiras tenham muita saúde e amor no coração. Com saúde a gente conquista tudo que sonha e como diz a minha música “Mantra” – ‘Eu quero, eu posso, eu luto / Eu vou na fé sem desistir / E eu vou conseguir’. 2021 está aí e com certeza nos reserva muitos planos lindos.

Ludmilla: Que vocês tenham um fim de ano abençoado, com alegria e muita saúde. Espero que 2021 seja um ano transformador na vida de cada um de nós e que a gente possa voltar a ficar pertinho fisicamente.

Foto: Família ‘The Voice’ se reúne para celebrar o Natal com as famílias brasileiras

Crédito: Globo/ João Cotta

You cannot copy content of this page