Nilson Lattari

Crônica da semana: O QUE NÓS SOMOS

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Por Nilson Lattari

Pensando bem, o quanto de decepcionantes somos nós quando nos transformamos naquilo que não queríamos ser! E quantas vezes programamos as nossas vidas, nos mínimos detalhes, e quase sem percalços fazemos todo o caminho, chegamos no futuro, imaginando sentar em uma cadeira em uma varanda qualquer e olhar o mar, enquanto balançamos,e colocamos um sorriso na boca e pensamos: consegui!

Qual o valor entre uma vida programada, certinha, sem sustos e uma vida cheia de surpresas, caminhos desconhecidos, acabando a vida numa eterna gargalhada, como alguém que percorre um labirinto, brincando com o desconhecido e sai pela porta dizendo de outra forma: consegui!

Viver a vida programada é abrir o pacote do presente já sabendo o que está ali dentro. Por outro lado, abrir o pacote do presente sem a menor ideia, ou mesmo tentar adivinhar, o que há ali dentro, podemos encontrar o que não imaginamos ou então podemos achar… nada!

Viver sem sustos é percorrer o caminho mais longo, enquanto o contrário é tentar o mais curto, mesmo sabendo que o salto no escuro pode nos levar a outros mundos. E que ao escolher o caminho mais longo o caminhante jamais vai encontrar coisas diferentes em suas paradas de descanso.

Quem teria a melhor história para contar? Contar a vantagem de saber programar a vida e poder dar lição de moral em alguém, dizendo que faça aquilo que eu digo e você não passará sustos, ou aquele que é capaz de sentar em volta de uma fogueira e conseguir prender a atenção das pessoas, narrando os acontecimentos de alguém que pisou em terras desconhecidas, viveu aventuras inimagináveis e é capaz de contar histórias de mundos que ninguém conseguirá reviver, porque a programação do imponderável não existe, e o que existe, o que é normal, uma grande parte da humanidade pode repetir.

Viver uma mesma história não deve ser mais emocionante do que viver uma história diferente a cada dia.

Experimentar o diferente tem suas vantagens e também as desvantagens. O susto é o olho arregalado e sentir as lágrimas rolarem. Mas quanto de aprendizado tem ali dentro! Se programamos a vida para não ter sustos, é como uma conta de matemática que chega sempre ao mesmo resultado, enquanto a vida no desconhecido, no salto, simplesmente, é cobrir de palavras um papel, inventando o que não existe e brincar no impossível, construir mundos diferentes.

Foto de Millo Lin na Unsplash

Comente

Clique aqui para comentar

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: ter, 21 maio.

Advertisement

Advertisement

Categorias

plugins premium WordPress

You cannot copy content of this page