Vida e Saúde

Casos de bruxismo batem recorde na pandemia

Tensão e incertezas quanto ao futuro levam pessoas a ranger ou apertar os dentes; dentistas revelam aumento sem precedentes dos casos.

A pandemia do Covid-19 aumentou drasticamente os casos de bruxismo e dentes trincados ou fraturados, provocando uma corrida aos consultórios odontológicos. As incertezas e medos com relação à doença e suas consequências sociais e econômicas são certamente agravantes do problema, e isso reflete nos atendimentos odontológicos.

“De cada 10 atendimentos, em 8 identificamos o bruxismo”, diz Olívia Kiehl, cirurgiã dentista com consultório em Campinas. Segundo a dentista, o problema acontece muitas vezes de forma inconsciente, quando a pessoa está dormindo, trabalhando, fazendo ginástica ou outras atividades. O apertamento pode levar ao trincamento ou mesmo fratura do dente, o que exige tratamento imediato.

A avaliação é caso a caso, e as opções são muitas para amenizar ou mesmo controlar o problema. “Temos opções mais simples até as mais invasivas”, diz Olívia. “Podemos começar com o uso de uma medicação, para tentar ‘tirar o hábito’, indicar fisioterapia, acupuntura, aplicação de botox e quase sempre indicamos as placas miorrelaxantes.

Para eliminar o risco de contágio do Covid no consultório, ela explica que no ambiente é realizada a assepsia do local, objetos, superfícies e ar condicionado. Também o atendimento é feito com intervalos entre os horários, tempo necessário para todo aerossol que fica no ar decantar. Além disso, é realizada a higienização do chão e superfícies com álcool 70° e um spray virucida e bactericida. O mesmo spray foi ainda acoplado ao ar condicionado, que pulveriza o ambiente eliminando toda partícula que possa gerar contaminação.

You cannot copy content of this page
X