News

Ascensão de Miami como centro financeiro e tecnológico

Sending
User Review
0 (0 votes)

Luciano Medeiros, brasileiro que vive na Florida há 20 anos e atualmente é um dos commercial real estate brokers de grande destaque em Orlando, prevê que a cidade será uma das próximas a se transformar num importante polo de negócios nos Estados Unidos

Jeff Bezos, que recentemente comprou uma mansão na Florida considerada uma das mais caras do mundo, acaba de anunciar que está em busca de escritórios em Miami para levar para lá parte da Amazon. No ano passado, outro bilionário, Ken Griffin, mudou a sede de sua empresa, a Citadel, de Chicado para Miami e chamou a atenção do mundo ao afirmar que a cidade deve roubar de Nova York o título de centro financeiro, não apenas dos Estados Unidos, mas de todo o mundo.

Quem tem acompanhado de perto a chegada de empresas na região é Luciano Medeiros, commercial real estate que ajuda, principalmente estrangeiros, a encontrarem lugares para abrir suas empresas ou investir em imóveis comerciais aproveitando o momento. O brasileiro chegou em Miami como empreendedor e, observando as oportunidades dessa transformação, vendeu seus restaurantes e entrou para setor imobiliário corporativo.

Quando migrou para Miami, Medeiros abriu em sociedade com sua irmã Carol Medeiros uma rede de churrascarias com unidades na Florida, na Carolina do Norte e no Texas. Essa experiência serviu de trampolim para o seu sucesso no commercial real estate criando um processo diferente no atendimento de seus clientes que recebiam uma completa consultoria, um diferencial importante principalmente para estrangeiros que desconhecem normas e legislações americanas ao empreender ou investir no mercado imobiliário corporativo dos Estados Unidos.

“Mesmo antes de entrar para o commercial real estate, quando ainda era um empresário no setor de restaurantes, acabei me tornando um ponto de referência e contato para brasileiros que desejavam trazer os seus negócios de diversas áreas de atuação para os Estados Unidos. Foi quando, vi a oportunidade e dei início a uma transição de carreira e percebi essa lacuna no mercado, principalmente no atendimento a estrangeiros, que precisavam de um apoio para atender exigências legais”, explica Medeiros.

Trabalho em Orlando, uma cidade em transformação

Medeiros já observava o desenvolvimento financeiro e industrial em diversas áreas da Florida vendo como essa transformação acontecia de forma acelerada em Miami. Identificou que Orlando dava os primeiros passos no mesmo caminho e isso atrairia empreendedores e investidores, então, foi lá que decidiu trilhar uma nova jornada profissional.

Entre os setores que estão descobrindo a Florida, a tecnologia é um dos mercados que fazem parte da estratégia de desenvolvimento econômico do estado. Incentivos oferecidos associados ao alto custo de vida de regiões como o Vale do Silício, tem colocado Orlando e Miami na mira das empresas e profissionais desse setor fortalecendo a vocação dessas cidades para serem novos polos mundiais da inovação e do mercado financeiro.

“A Amazon Fullfilment Center, que se instalou em Lake Nona, em Orlando, é um exemplo disso. E esse fenômeno tem reflexo direto no commercial real estate voltado para a compra ou aluguel de espaços corporativos. Se você é um empreendedor de tecnologia, essa é uma região que deve considerar para sediar o seu negócio. E, se você for um investidor, também é importante estar atento ao crescimento da busca das empresas por esses espaços”, recomenda Medeiros.

Um exemplo desses incentivos citados pelo brasileiro é que recentemente, o estado da Florida anunciou uma redução na alíquota do imposto sobre vendas, incluindo no pacote os pagamentos sobre venda e serviços de imóveis comerciais. A nova regra, que, já combinada à sobretaxa local, reduz a taxa de 6% para 5% passa a valer a partir de 1º de dezembro deste ano. Isso significa que investidores no mercado imobiliário de prédios como escritórios comerciais, lojas de varejo, armazéns e unidades de self-storage se tornaram ainda mais atrativas a um público que tem crescido bastante, principalmente em Orlando: os brasileiros.

O interesse de investidores e empreendedores brasileiros em Orlando vem crescendo há alguns anos já formam cerca de 25% dos clientes de Luciano Medeiros, commercial real estate broker especializado em atender estrangeiros em busca de imóveis comerciais na cidade.

“Brasileiros chegam até mim em busca da dolarização do patrimônio como forma de evitar variações cambiais muito radicais. Nos últimos meses, esse movimento tem entrado ainda mais na consideração de investidores com a valorização do Real. De 2009 a 2022, 6% dos estrangeiros que adquiriram imóveis nos EUA foram brasileiros. Agora, a partir de dezembro, isso deve aumentar ainda mais”, destaca.

Medeiros se refere aos números levantados em um estudo do Miami Realtors, uma associação de corretores de imóveis dos Estados Unidos.

Importante destacar que, a novidade que entre em vigor a partir de dezembro não afeta as sobretaxas locais imposta por cada um dos condados. Por exemplo, o novo imposto combinado à sobretaxa passará a ser 5,0% no Condado de Orange, 5,5 nos Condados de Lake e Seminole e 6,0% no Condado de Osceola.

Abrindo as portas do mercado imobiliário comercial para brasileiros

Os profissionais americanos que atuam no setor do commercial real estate têm como prática a especialização e atuação em um setor específico, por exemplo, viabilizando a instalação de lojas do varejo, indústrias, escritórios ou negócios saúde. Contudo, em Orlando (na Flórida), Medeiros vem transformando esse cenário ao concentrar todas as especialidades em um único contato. E não é apenas sua atuação multissetorial que tem dado a ele destaque nesse mercado, mas também a inclusão de uma completa consultoria a estrangeiros para o atendimento às normas e legislações americanas ao empreender ou investir no mercado imobiliário corporativo dos Estados Unidos.

Dessa forma, ao invés de seguir o caminho tradicional da especialização em um setor específico, Medeiros passou a assumir o atendimento de outros brasileiros de diversos mercados que confiavam nele e arriscou atuar de forma diferente dos americanos. E sua ousadia tem dado certo, com seu apoio redes de franquias no setor de varejo, restaurantes e educação tem se instalado no mercado americano, enquanto outros tem internacionalizado investimentos de capital no mercado imobiliário da Flórida.

“Além da internacionalização dos negócios para empreendedores, Orlando tem se tornado cada vez mais atraente a investidores, principalmente em terrenos destinados à indústria, aos self storages, e à área da saúde, esta última, que tem sido impulsionada por uma busca desses profissionais fora dos Estados Unidos, facilitando a imigração. Por exemplo, no momento, temos um déficit de enfermeiros e técnicos de radiologia para conseguir atender o crescimento rápido de unidades hospitalares na região”, conta.

Para uma atuação tão diversa, Medeiros conta com o apoio de uma equipe, esta sim cada um deles trazendo a especialização setorial. E, assim, seguindo o seu instinto de empreendedor que o brasileiro já ultrapassou, desde quando iniciou sua carreira em 2016, a marca de 200 milhões dólares movimentados em transações comerciais e vendas de negócios nos Estados Unidos, fechando em média quatro a cinco clientes high ticket por mês, e já tem clientes empreendedores de outros países além do Brasil, por exemplo, desde 2018 tem viabilizado a expansão por lá de uma rede de coffee shops colombiana.

Na empresa para a qual trabalha atualmente, é o único commercial real estate broker latino, e foi convidado a integrar a equipe exatamente para negociar com o mercado internacional.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: qua, 21 fev.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page