Literatura

A representatividade LGBTQIAP+ na ficção brasileira e a ressurreição de A Canção de Aquiles

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Livro publicado em 2012 foi relançado após viralizar no BookTok

‘A Canção de Aquiles’, livro de Madeline Miller, foi lançado pela primeira vez em 2012 com grande sucesso, vendendo mais de um milhão de cópias ao redor do mundo, com um tema que não costumava estar tão em pauta como hoje em dia, que é o relacionamento entre pessoas do mesmo gênero.

Anos depois, no fim de 2020, um fenômeno muito interessante aconteceu com a obra, e ela foi ‘ressuscitada’ por usuários do BookTok, comunidade muito engajada e aficionada por livros, que interage através do TikTok. Por causa de um primeiro vídeo com a resenha do livro, ‘A Canção de Aquiles’ ganhou tanta popularidade novamente, impulsionando o relançamento pela Editora Planeta.

“O livro ‘A canção de Aquiles’ já havia sido publicado no Brasil com um excelente trabalho da editora anterior. Desde o começo da coleção Planeta Minotauro, Madeline Miller sempre esteve na “dream list” de autores com os quais gostaríamos de trabalhar, e sabíamos que A canção de Aquiles era um favorito dos fãs. Com o tempo, veio a contratação do grande sucesso ‘Circe’, abrindo finalmente as portas para a chegada de ‘Aquiles’. A explosão no TikTok, essa sim, veio como uma grata surpresa”, comenta Mateus Duque Erthal, coordenador editorial de ficção da Planeta.

Mas, o que levou a esse boom do livro, exclusivamente no Brasil, mesmo depois de tanto tempo da sua primeira edição? Primeiro, não podemos deixar de mencionar o talento da própria autora e a originalidade de sua história. O romance conta o trajeto de Aquiles e Pátroclo, conhecidos heróis da Ilíada de Homero, durante a guerra de Tróia. Apesar de em outras mídias serem muitas vezes descritos como primos, a interpretação do relacionamento dos dois é aberta, e é da opinião de muitos historiadores que eles tenham sido retratados como um casal pelo autor.  

Miller tira proveito deste leque que se abre com Aquiles e Pátroclo, e se aprofunda numa escrita poética e primorosa, descrevendo um romance épico e trágico, que explora seus personagens como indivíduos, seres sentimentais, muito além de suas posições como guerreiros gregos. Ela também incorpora muito bem a tensão e emoção que acompanham a guerra, e o romance fica ainda mais cru para quem já sabe o que aguarda Aquiles ao fim da história.

Do outro lado da linda prosa de Miller, temos o aumento da procura por parte da comunidade LGBTQIAP+ brasileira por personagens que os representem, e uma abertura que o público em geral tem tido em apreciar histórias não heterossexuais. Esta expansão de temas faz parte da evolução que estamos experenciando como sociedade, e o renovado sucesso de ‘A Canção de Aquiles’ é prova de que a mudança positiva vem acontecendo, principalmente entre o público jovem.

A comunidade do BookTok tem tido um papel essencial na literatura atualmente, e vem chegando numa onda de cada vez mais apreço e disseminação de romances que não sejam clichês heteronormativos. No aplicativo Skeelo, por exemplo, você encontra ebooks de autores nacionais como ‘Um Milhão de Finais Felizes’, de Vitor Martins, pela editora Alt e ‘A gente Dá Certo’, de Pedro Poeira, pela editora Nacional, que abordam esta temática. Outros fenômenos do BookTok, são ‘Mil Beijos de Garoto’ de Tillie Cole, pela Editora Outro Planeta e ‘Você Ligou Para o Sam’, de Dustin Thao, também pela Alt, com foco em outros temas.

O universo do BookTok e sua renovação do espaço literário vieram para ficar, e esses e outros títulos famosos no TikTok estão disponíveis no app da Skeelo, tanto pelo Android, no Google Play, como no iOS, pela Apple Store. Mais informações em https://skeelo.app/

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

CurrencyRate

Advertisement

Advertisement

You cannot copy content of this page
X
X