A alimentação do seu pet é assunto muito sério, converse sempre com seu veterinário sobre isso
Pets

Quantas vezes ao dia devo alimentar meu pet?

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Por Dra. Cecília Magalhães

Uma das perguntas mais frequentes que recebo dos meus clientes é sobre a frequência da alimentação dos pets. A resposta para essa questão não é tão simples, pois começa pela complexidade do tema nutrição e pela grande quantidade de estudos – muitos controversos – desenvolvidos pelos pesquisadores e que nos confundem ainda mais. Somos bombardeados com novas informações sobre o que é bom ou ruim para o nosso organismo, como por exemplo, a necessidade de comermos a cada três horas ou fazermos um jejum intermitente, que é a dieta do momento. E o mesmo ocorre com a alimentação dos pets.

O que é correto? Depende. Mas uma das considerações fundamentais para o bem-estar do seu pet é realmente a frequência da alimentação. Como nós, nossos animaizinhos são extremamente adaptáveis. E não podemos ignorar o estilo de vida que levamos, assim como idade, raça, tipo de atividade física diária, peso e saúde do bichinho.

Existem pets que conseguem controlar a gula se forem alimentados com uma porção ao dia que fica à disposição, ou seja, “free feed”. Mas outros são mais vorazes e comem tudo de uma só vez, podendo desenvolver problemas digestivos, ou a comida exposta ao ambiente durante todo o dia pode estragar.

Dessa forma, há regras básicas a considerar:
• A digestão dos cães e gatos, para fator didático, é de 12 horas. Assim, o seu animal de estimação deveria ser alimentado duas vezes ao dia.
• Já o filhote deve ser alimentado com mais frequência, de quatro a seis vezes por dia, com quantidades menores, pois dessa forma evitamos que a comida estrague e aproveitamos a frequência para treiná-los a controlar a ida ao “banheiro”. Os filhotes também têm um estômago menor e por despenderem muito mais energia brincando necessitam de alimentação mais frequente para evitar a hipoglicemia, queda de açúcar no sangue, que pode ser fatal.
• Para o animalzinho mais velho, devemos alimentá-lo três a quatro vezes ao dia. Assim também facilitamos o processo digestivo e evitamos, por ficar deitado mais tempo, que ele tenha dificuldade para digerir as refeições. Quando regulamos a frequência, também evitamos que o animalzinho idoso fique obeso.

Alimentação é um assunto muito sério e em evolução. Informe-se e converse com o seu veterinário nutricionista para se atualizar sempre.
Dica: na próxima coluna, vamos falar sobre as diferentes opções de alimentação, desde ração à dieta crua. Se tiver alguma pergunta ou dúvida a respeito, não deixe de nos mandar pelo e-mail abaixo com “Acontece” no assunto.

Comente

Clique aqui para comentar

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: ter, 23 jul.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page