A melhor dieta para seu pet é a que não causa problemas
Pets

Posso usar dieta sem glúten para o meu pet?

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Por Dra. Cecília Magalhães

Na coluna anterior falamos sobre opções de dietas, mas a dúvida persiste. Qual a melhor comida para o meu pet?
A minha resposta sempre é a mesma: aquela que não cause problemas ao seu animalzinho. Observe se o seu bichinho come a comida com prazer, se não arrota com frequência, se não apresenta vômito ou diarreia, se o pelo e a pele se mantêm saudáveis e sem problemas de perda ou ressecamento, se não existe o desconforto com a presença de gazes intestinais, se a quantidade de água ingerida não é excessiva. E não podemos deixar de observar a qualidade, a quantidade e a frequência de urina e fezes.

Fato é, que por necessidades médicas ou por mudança de estilo de vida, há um grande crescimento de pessoas veganas, vegetarianas, intolerantes à lactose, intolerantes ao glúten ou utilizando outras dietas restritivas para o seu bem-estar.

Assim, as companhias que produzem comida animal encontraram um nicho e começaram a desenvolver dietas para os pets que se encaixem nessa tendência, mesmo ainda não existindo muitas pesquisas a respeito. E hoje vamos falar um pouco justamente sobre essas dietas.

Não sou alarmista, mas infelizmente estamos encontrando problemas de saúde nos pets que se alimentam dessas dietas chamadas BEG (proveniente de companhias Boutique, com carnes Exóticas ou livre de Grãos).

A Food and Drug Administration – FDA, agência do governo americano também responsável pela inspeção das comidas feitas para animais, desde 2014 vem investigando a possibilidade da ligação entre cardiomiopatia dilatada (CMD) em cães e gatos e dietas sem grãos. Sobretudo as que incluem como principal ingrediente os legumes, como ervilha e lentilha, e também a batata. Essa conexão ainda não foi provada e temos que entender que outros fatores podem ser igualmente ou mesmo mais culpados. Mas é importante estarmos em alerta.

CMD é uma doença que afeta o músculo cardíaco, diminuindo a habilidade de bombeamento de sangue, podendo resultar em graves complicações e falha cardíaca. Não é uma doença rara, mas é mais propensa em algumas raças gigantes. A suspeita está sendo feita por afetar raças que não são geneticamente predispostas a essa doença, como Bulldog, Golden Retriever, Labrador Retriever, Shih Tzu e Whippet, que estão se alimentando com aqueles citados tipos de comida.

Minha dica: como regra geral, a melhor forma de escolher a dieta do seu pet é com a ajuda do seu veterinário. Determine com ele os fatores positivos e negativos da dieta apropriada. E se for necessário manter a dieta BEG, monitore o seu pet com a ajuda dele.

Comente

Clique aqui para comentar

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: seg, 15 jul.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page