Foto: Samantha Gades/Unsplash
Business

Mude o tempo: você já está nas tendências de 2023?

Conforto, saúde e bem-estar alinhado com a sustentabilidade guiam as tendências para arquitetura e design de interiores em residências este ano.
Sending
User Review
0 (0 votes)

Mudanças ocorrem diariamente na vida das pessoas. Ao longo do tempo, as pessoas mudam os hábitos e seus comportamentos, o modo de pensar, de interagir, de se alimentar, de trabalhar, de se divertir e de se deslocar, além de tantas outras atividades inerentes ao desenvolvimento humano. No ano de 2022 ocorreu uma profusão de mudanças econômicas e geopolíticas, resquícios da pandemia, reflexões do cinquentenário sobre a crise ambiental, a guerra na Ucrânia e o clamor por novos direitos civis, que deram origem a movimentos globais. São desafios que interferem na vida das pessoas e impactam a rotina das cidades e como as pessoas interagem com os edifícios e ambientes construídos.

Sendo assim, é necessário que os profissionais de arquitetura e design de interiores compreendam essas transformações em tempo suficiente para favorecer a maior qualidade de vida, saúde e bem-estar das pessoas e o desenvolvimento sustentável em prol do planeta. Portanto, estudar as tendências é uma estratégia em prol do ser humano e do planeta.

Em relação às tendências para arquitetura e design de interiores em residências, destacamos para 2023 os sentidos humanos, no que pese o conforto, saúde e bem-estar alinhado com a sustentabilidade. A saúde ganha o entendimento de que é a somatória da estrutura física, emocional, mental e espiritual. Faz parte da vida saudável conviver em espaços com iluminação e ventilação naturais, vegetação e temperatura adequadas. Valorizar os espaços e objetos com as cores, formas e texturas para que sejam significativas de acordo com as características de cada usuário.

Sobre cores e texturas, as tendências para 2023 na arquitetura e no design vão além do sentido da visão, contemplam o tato, o paladar, a audição, o olfato e a cinestesia. Com os avanços da neurociência aplicada à arquitetura e ao design, torna-se cada vez mais próximo compreender as percepções humanas a partir do impacto das cores, formas, texturas e proporções, entre outros elementos.

Tons e Estilos

Neste primeiro caso, podemos citar as pesquisas e análises de dados realizadas pela WGSN sobre consumidores e indústria, definindo cores para 2023: digital lavender (lilás), luscious red (vermelho), sundial (amarelo-ouro), tranquil blue (azul) e verdigris (verde). Mais do que tons relacionados à natureza, estimulam os sentidos do paladar e olfato. Por exemplo, o tranquil blue lembra os elementos da água e do ar que representam a tranquilidade e a leveza, trazendo a sensação do mar calmo. O luscious red emana o fogo e traz como significado a energia, a busca pela criatividade e a expressão em momentos que requerem atividades intensas.

O minimalismo, entendido aqui como essencialismo, ter o essencial para viver com equilíbrio, é outra tendência. Não precisamos acumular o que não precisa. E, para isso, espaços extras não são necessários, com foco em sustentabilidade. A sensação de liberdade é buscada por meio de móveis compactos, espaços abertos – permitindo o movimento e sentido da cinestesia, limitação em detalhes decorativos, expressão por materiais naturais e luz.

É preciso ter simplicidade nos espaços para que a flexibilidade aconteça rapidamente, seja para momentos de lazer, descanso ou trabalho em home office, se for necessário. Conforme aponta pesquisa da PwC e do PageGroup sobre modelos de trabalho pós-pandemia, “67% dos colaboradores em território nacional preferem regime integral de home office ou modelo híbrido com uma ou duas idas ao escritório na semana”. Assim, tais espaços contribuem para o livre movimento físico e criam uma atmosfera significativa.

Para melhorar a experiência dos usuários, cresce a tendência na automação residencial, principalmente estimulada pela audição. Provocar a ação de abertura de uma porta, acendimento de luz, aumento ou diminuição de temperatura, desenrolar de persiana, solicitação de compra no mercado ou pedido de uma música, tornam-se cada vez mais próximos da realidade para 2023.
No final das contas, as tendências estão cada vez mais próximas à coletividade, quando pensamos no todo, em prol das ações globais para um planeta mais sustentável e igualitário. E, ao mesmo tempo, na individualidade, quando da autoexpressão associada à estética de cada pessoa, construída por meio dos hábitos, comportamentos, viagens, experiências e histórias.

Lembrando que a Uninter oferece curso de Design de Interiores para os brasileiros que vivem fora do Brasil. Com a duração de dois anos, o curso que concede o título de tecnólogo se torna atraente especialmente pelas possibilidades de atuação no mercado de trabalho. Saiba mais no site uninteramericas.com

Sobre a autora: Giselle Luzia Dziura é arquiteta e urbanista, doutora em Arquitetura e Urbanismo, e coordenadora de cursos de pós-graduação do Centro Universitário Internacional Uninter, um dos maiores grupos do segmento educacional e uma das únicas instituições de educação a distância do Brasil credenciada com nota máxima pelo Ministério da Educação (MEC). Sediado em Curitiba (PR), já formou mais de 550 mil alunos e, hoje, tem mais de 440 mil estudantes ativos. Fora do Brasil, o Centro Universitário Internacional UNINTER oferece mais de 200 cursos de graduação e pós-graduação EAD para brasileiros, com polos de apoio presencial localizados em Atlanta, Boston, Fort Lauderdale, Houston, Miami, Newark, Orlando, Salt Lake City e Washington-DC, nos Estados Unidos; em Lisboa, Portugal; em Londres, Inglaterra; em Milão, Itália; e em Nagoya e Toyohashi, Japão. 1-833-605-1255 | uninteramericas.com

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: ter, 16 abr.

Advertisement

Advertisement

Categorias

plugins premium WordPress

You cannot copy content of this page