Business

Mercado imobiliário em Aspen: mais uma opção de investimento!

Sending
User Review
5 (1 vote)

Com consultoria especializada, dolarização do patrimônio é investimento seguro no consolidado mercado americano de alto padrão

 Investir em imóveis nos Estados Unidos é uma das maneiras mais seguras de aplicação. Segundo pesquisa do Instituto Galup, 35% dos americanos acreditam que esse setor é o mais rentável para rentabilizações a longo prazo.  Em regiões com alta concentração de turistas, como Orlando (FL), a compra de imóveis para rentabilização já é comum e bem procurada pelos brasileiros e investidores de países latinos com boa economia como Peru e Chile.

Mas, uma nova região vem se destacando entre os investidores de alto padrão: As glamurosas Aspen e Snowmass. Principais destinos de esportes de inverno nos Estados Unidos, a histórica região se desenvolveu de maneira organizada e se tornou uma das jóias da coroa do mercado imobiliário. “Aspen tem um desenvolvimento imobiliário controlado e quem investe aqui tem retorno maior. Isso porque, embora as casas tenham custo na faixa dos milhões de dólares, o público turístico daqui tem esse poder aquisitivo, e mesmo com crises econômicas conseguem manter seus patamares de vida de maneira equilibrada e que pagam por esse tipo de lazer com tranquilidade”, ressalta o brasileiro Tony Marx, que administra as únicas empresas de imóveis e turismo para brasileiros na região e que mora em Aspen desde 1998. Entre seus clientes de concierge estão celebridades que visitam a região todos os anos como Luciana Gimenes e Anitta, além de grandes empresários e banqueiros que possuem residências nas cidades.

Segundo Tony, mais de mil famílias de brasileiros visitaram Aspen em 2020. A média de investimento para férias em família na região chega à US$ 12 mil por semana somente em parte terrestre. “São diversos perfis de público brasileiro, a maioria são os que moram nos Estados Unidos, mas notamos aumento na busca por pessoas que moram no Brasil, mas que fizeram a quarentena em outros países antes de ingressar como turista, como no México”, ressalta Marx.

Para que o investimento seja assertivo e seguro, os compradores brasileiros têm buscado gestores referência neste tipo de negociação, como a Fraga Company, hub de negócios imobiliários, nos Estados Unidos. Segundo a especialista e sócia da empresa, Emily Porto, os brasileiros e público alto luxo de países latinos tem olhado com mais atenção à região para investimentos seguros. “É um público diferente da Flórida. O poder aquisitivo dos compradores é maior e o retorno de investimento também. Dolarizar o patrimônio com imóveis, que podem se transformar em renda em regiões turísticas tem sido uma excelente oportunidade. Aspen, por exemplo, tem turistas o ano inteiro pela tradição nos esportes radicais. É um reduto dos viajantes americanos”, explica.

Segundo Alexandre Fraga, da Fraga Company, o retorno de investimento no setor imobiliário nos Estados Unidos atualmente, mesmo com a crise causada pela Covid-19, pode chegar a 6% ao ano. O que é maior do que qualquer investimento feito em transações comuns no mercado brasileiro. “No Brasil, a taxa Selic conta muito para investimentos e ela sofre com instabilidades. No mercado americano, o retorno pode ser até duplicado. Além da compra, é essencial a gestão do imóvel, que a torne uma casa de férias desejada pelos turistas em plataformas exclusivas e online, que só consultorias com forte atuação, mailing confiável dicas importantes e conhecimento local é capaz de fazer”, revela Fraga, que atua no mercado imobiliário americano há sete anos e já rentabilizou mais de 120 imóveis. 

O propósito da Fraga Company é ser o suporte do processo de investimento em imóveis nos Estados Unidos, com orientação em todas as fases – da compra à rentabilização em dólar. Com consultoria especializada, a Fraga Company controla e lidera uma rede de empresas consolidadas no segmento imobiliário, seja na venda, financiamento, administração de propriedades ou projeto arquitetônico. Todas as empresas atingiram a marca de US$ 1 milhão em vendas relacionadas ao setor imobiliário até o segundo ano de operação.

A Fraga Company se diferencia por ser acionista e controlar todas as fases relacionadas ao investimento imobiliário nos Estados Unidos, o que não é comum em empresas americanas, principalmente com investidores estrangeiros. O hub conta com quatro empresas especializadas: a Fraga Realty – para a busca dos imóveis, a Concept Design – para interior design e a Nord Holidays – para gestão e a dolarização do patrimônio. Cada empresa da holding possui estrutura própria e independente.

Alexandre Fraga e Emily Porto já auxiliaram em transações de investimentos em mais de US$ 25 milhões entre 2017 e 2020. Brasileiros representam 60% dessa parcela de investidores, que podem, inclusive, financiar o imóvel. Segundo Fraga, é importante contar com uma empresa que faça todo o processo e que o investidor não precisa morar nos Estados Unidos para ganhar em dólar. “Nosso suporte é completo: da venda à rentabilização do imóvel, em um único hub. Nossa metodologia inclui pesquisa científica, inteligência artificial, marketing digital e métodos estatísticos que tem assertividade de 95% nos investimentos”, explica.

You cannot copy content of this page
X
X