Esporte

Dia do Ciclista: Personal Trainer Bruno Sapo lista benefícios de pedalar para a saúde

‘Além de ser uma prática vantajosa para o meio ambiente, andar de bicicleta fortalece os músculos, queima calorias e alivia o estresse’, garante o profissional.

A data é comemorada no dia 19 de agosto e tem como objetivo estimular a segurança do ciclista e importância do uso da bicicleta como transporte ecológico

Dia 19 de agosto é celebrado o Dia Nacional do Ciclista. A data, que homenageia o biólogo Pedro Davison, que morreu atropelado em 2006, em Brasília, enquanto pedalava, também tem como objetivo promover a educação e paz no trânsito, e incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no Brasil. Para o personal trainer Bruno Sapo, o ciclismo é um esporte completo para a saúde física e também mental:

“Além de ser uma prática vantajosa para o meio ambiente, andar de bicicleta fortalece os músculos, articulações, queima calorias, melhora o sistema cardiorrespiratório e ainda alivia o estresse. Também é uma boa alternativa para quem se diz sem tempo e não prioriza atividade física. Você pode usá-la como meio de transporte, ir para o trabalho, faculdade, foge do trânsito e ainda chegará ao seu destino mais disposto”, conta o profissional.

Bruno explica também, que com o ciclismo, é possível trabalhar no mesmo exercício diferentes regiões do corpo, estimulando os músculos das pernas, dos braços e ombros ao mesmo tempo. “Pedalar é um exercício bem completo. Apesar de promover mais benefícios principalmente para os membros inferiores, como quadríceps, posterior da coxa, panturrilha, glúteos, até os músculos do ombro, braço e antebraço são desenvolvidos na atividade”.

Para o personal, andar de bicicleta é ainda uma ótima opção para quem está há muito tempo sem se exercitar e quer sair do sedentarismo. Mas o profissional alerta que este retorno as atividades físicas seja feito de maneira cautelosa e com segurança, para evitar lesões e incidentes: “É importante você respeitar os seus limites, como em qualquer atividade física. Para quem não está acostumado, o ideal é começar com tempos curtos e depois ir aumentando o percurso. Não adianta querer pedalar longas distâncias logo de cara, você vai acabar se frustrando e desistindo em 2 dias’.

Caso a pedalada na rua não seja uma opção para você, por não se sentir seguro ou confortável, Bruno explica que a bicicleta ergométrica em casa também é uma ótima opção: “Mesmo a dificuldade de pedalar em casa sendo menor, já que na rua tem o fator do equilíbrio, a maioria das ruas não são totalmente planas, tem ladeira, descida, buraco, os benefícios podem ser os mesmos. É só você se preocupar com a intensidade que também terá resultados positivos”.

Pedalar requer cuidados e atenção
O personal trainer faz questão de ressaltar que tanto para quem já está acostumado a treinar e pedalar, quanto para quem deseja iniciar a prática do esporte, cuidados básicos jamais podem ser desprezados:

“Uma bicicleta mal ajustada, um banco que fica um pouco mais para baixo e você não consegue esticar a perna inteira, ou está muito alto e te impede de produzir energia no pedal, erro de postura, para tudo isso se requer uma atenção especial para evitar lesões. Vale lembrar também, que a bicicleta é um veículo. Então, além de respeitar as leis de trânsito, andar apenas na faixa permitida, é importante utilizar capacete, luvas e joelheiras, para se proteger em caso de tombo ou acidente’.

Sobre Bruno Rosa Sapo
Aos 35 anos, Bruno Sapo é especialista em Treinamento Desportivo, mestre em Gerenciamento Esportivo pela Lindenwood University, em Missouri nos EUA, instrutor de CrossFit, personal trainer e comentarista esportivo. O carioca é um dos pioneiros do treino funcional e de intensidade.

Preto, Profissional de Educação Física, anti-racista, anti-machista, treinador, ex-atleta, nerd e crossfiteiro. É desta maneira que Bruno se apresenta tanto em sua vida pessoal quanto profissional. Através de seus posts no Instagram, o carioca se posiciona abertamente sobre temas que muitos não teriam coragem de falar e se evidencia ainda mais por isso:

“Um preto de Dread falando sobre artigos científicos já se destaca. Nunca sofri nenhum tipo de ofensa racial, mas certamente tive tratamentos diferentes por conta disso. Percebi que meu trabalho ficou muito mais eficiente e verdadeiro, a partir do momento que passei a me posicionar, estudar e ter opinião formada. O preconceito com o profissional de Educação Física já existe há tempos, pois pensam que a faculdade é só jogar bola e a pessoa ficar na academia passando 3×10.”

Mais informações sobre Bruno Rosa
www.instagram.com/brunorosa.sapo

You cannot copy content of this page