Liga feminina Attack Volleyball Club sob o comando de Vinícius Petrunko
Esporte

Brasileiro leva técnica de vôlei para crianças norte-americanas

Vinícius Petrunko já fez parte da comissão técnica do jogador Bernardinho e agora inova nos Estados Unidos com projeto de iniciação esportiva

Há dois anos nos Estados Unidos, o professor de educação física, Vinicius Petrunko, é especialista quando o assunto é voleibol. Ele, que já fez parte da comissão técnica do Bernardinho, jogador profissional brasileiro, e com ele participou ativamente do projeto Rexona, vem implementando técnicas brasileiras na terra do Tio Sam. 

O minivôlei, projeto que Petrunko vem desenvolvendo, é inovador e visa estimular o voleibol em crianças a partir de 8 anos de idade. O método tem como objetivo o aprendizado e o desenvolvimento físico e motor. “Nós desenvolvemos esse projeto com técnicas brasileiras e já está sendo bem aceito pelas crianças e pelos pais. Esta é a melhor idade para aprender, pois é a fase em que a criança exerce domínio sobre o corpo e possui um grande interesse em aprender e buscar o novo”, enfatiza o técnico. 

As clínicas de minivôlei estão sendo bem recebidas também pelos profissionais da área, que percebem um maior interesse das crianças pelo esporte.  “Além de respeitar os limites cognitivos e motores de cada idade, o método visa estimular o convívio social e aflorar o lado emocional da criança e do pré-adolescente,” ressalta.

De modo geral, os times nos clubes norte-americanos consistem em formar times de até seis jogadores em cada lado e as crianças são precocemente encorajadas a adotarem posições como levantador, líbero, ponta, oposto e meio.  Nesse sentido, a proposta de Vinícius é aplicar a metodologia do Brasil, que utiliza uma quadra menor, bola mais leve e a altura da rede mais baixa, de acordo com a idade da criança e nas primeiras idades do vôlei 6×6, estimular para que aprendam a jogarem em todas as posições antes de uma especialização. 

Para o técnico, a vivência e a troca de experiência entre escolas de vôlei são uma marca que sempre teve interesse em levar para fora. “Assim, o Brasil e os Estados Unidos podem desenvolver aspectos importantes para a modalidade. Essa junção pode ajudar no desenvolvimento do voleibol entre os dois países”, acredita.

Vinícius Petrunko trabalha no Attack Volleyball Club, na cidade de Lewisville, região de Dallas, onde acompanha todo o processo da criação da nova liga profissional feminina do país. Para a temporada de estreia, a bicampeã olímpica Sheilla será uma das estrelas da competição, prevista para começar em fevereiro de 2021.

Minivôlei
Vinícius Petrunko
You cannot copy content of this page
X