Campanha SS21 da Salvatore Ferragamo
Fashion News

Salvatore Ferragamo entra com ações judiciais contra falsificadores

Os produtos falsificados eram vendidos em uma loja online na Amazon, o que levou a empresa à engatar em uma ação conjunta com a marca italiana

No dia 11 de fevereiro de 2021, a Amazon e Salvatore Ferragamo S.p.A. entraram com dois processos contra quatro indivíduos (os “réus”) e três entidades por falsificação dos produtos da Ferragamo. Os réus tentaram oferecer os produtos falsificados na loja da Amazon, violando as políticas da Amazon, os direitos de propriedade intelectual da Ferragamo, e a lei.

A ação foi ajuizada no Tribunal Distrital dos Estados Unidos no Distrito Oeste de Washington e alega que os réus conspiraram para usar as marcas registradas da Ferragamo, sem autorização, para enganar os clientes sobre a autenticidade e origem dos produtos e a afiliação com a Ferragamo. 

Campanha SS21 da Salvatore Ferragamo

Amazon proíbe estritamente a falsificação de produtos em suas lojas e, somente em 2019, investiu mais de R$2,5 bilhões para proteger marcas e clientes contra fraudes e abusos, incluindo falsificações. Os investimentos pró-ativos da Amazon na prevenção de falsificações, incluem análise e verificação robusta de vendedores, tecnologias avançadas baseadas no aprendizado de máquinas e ferramentas de proteção de marcas líderes da indústria como Project Zero, Registro de Marcas e Transparência. Como resultado dos esforços da Amazon, 99,9% de todos os produtos vistos pelos clientes na Amazon não receberam uma reclamação válida contra falsificações.

Em junho de 2020, a Amazon lançou sua Unidade de Crimes de Falsificação, uma equipe global dedicada a perseguir os infratores e responsabilizá-los em toda a extensão da lei, incluindo o trabalho com a aplicação da lei. A Amazon entrou com uma série de ações judiciais contra falsificadores, incluindo uma ação contra indivíduos usando a mídia social para promover e facilitar a venda de falsificações, bem como ações judiciais conjuntas com a marca de luxo italiana Valentino, marca de cosméticos KF Beauty, marca de acessórios de viagem da família JL Childress, e YETI.

Ao longo dos anos, a Ferragamo implementou uma série de medidas anti-falsificação offline e online para proteger seus clientes e o valor de sua marca, obtendo resultados significativos. Em 2020, suas atividades de monitoramento online permitiram à marca interceptar, bloquear e remover 3 milhões de perfis ilícitos das principais plataformas de mídia social em todo o mundo e aproximadamente 94.000 produtos falsificados foram bloqueados e removidos de sites de leilão online. A Ferragamo também apresentou ações contra centenas de sites ilegais através de processos civis no tribunal federal de Nova York, e recentemente recebeu mais de R$15 milhões em danos.

Como parte de sua política de combate à falsificação, a Ferragamo também realiza numerosas investigações offline e persegue infratores através de litígios civis e procedimentos extrajudiciais. Em 2020, 240.000 produtos com as marcas registradas falsificadas da Ferragamo foram apreendidos em todo o mundo graças aos esforços conjuntos com as autoridades de aplicação da lei.

“Não permitimos produtos falsificados em nossa loja e deixamos bem claro que tomamos medidas agressivas para responsabilizar os infratores que tentam fugir de nossas proteções proativas”, disse Dharmesh Mehta, Vice Presidente, Customer Trust e Partner Support, Amazon“Através de nossa Unidade de Crimes de Falsificação, estamos trabalhando de perto com marcas de luxo e cosméticos, pequenas empresas e marcas com reconhecimento global. Continuaremos a lutar para proteger a propriedade intelectual de pequenas empresas familiares através das empresas da Fortune 500”.

“As ações que implementamos com grande determinação nos últimos anos na luta contra a falsificação nos permitiram alcançar bons resultados na proteção da marca. Feita na Itália, a qualidade de nossa marca é baseada em valores como pesquisa, inovação, sustentabilidade e artesanato são fundamentais para nós e por isso nosso compromisso de preservar a marca e nossa comunidade de consumidores está no seu ponto mais alto”, acrescentou Micaela le Divelec Lemmi, CEO de Salvatore Ferragamo“A ação conjunta com a Amazon sublinha como a proteção da propriedade intelectual é uma prioridade para Ferragamo e como a empresa está perseguindo a luta contra a falsificação com plena consciência e resolução”.

You cannot copy content of this page