Comunidade TV Gente

Glória Maria: “A sensação é de renascimento”

Sending
User Review
0 (0 votes)

“É um misto de ansiedade, com muita felicidade e um pouco de frio na barriga, tudo ao mesmo tempo”. É assim que, um ano e meio depois, Glória Maria se sente ao voltar à TV Globo, já vacinada, para gravar o ‘Globo Repórter’ presencialmente, dividindo a função com Sandra Annenberg a partir de sexta-feira, dia 28. No primeiro dia na redação, os amigos a receberam com flores, palmas e muito carinho, deixando Glória emocionada e quase sem palavras. E muito feliz por estar vacinada e poder retomar a sua rotina. “Estou realizada, muito feliz. Por sobrevivência, todos nós devemos nos vacinar”, diz a apresentadora.

Glória revela que sentiu falta de tudo enquanto esteve em casa, no início por conta da licença-médica, depois por conta da pandemia: do trabalho, dos amigos, da redação, da rotina, do estúdio, de cada cantinho e até do cheiro da emissora. E garante que o frio na barriga que está sentindo agora é parecido com o que sentiu há quase 40 anos, quando entrou na TV Globo pela primeira vez.

No programa que marca a volta de Glória ao ‘Globo Repórter’, o tema será a vida dos entregadores, profissão quase invisível que teve um papel absolutamente fundamental durante a pandemia. Quando as pessoas se viram obrigadas a ficar mais em casa para se proteger do coronavírus, o hábito de comprar pela internet e de pedir mercado, farmácia e outros serviços por aplicativos explodiu. Com isso, passaram a depender do serviço dos cerca de nove mil brasileiros que se arriscam trabalhando nas ruas para levar as compras para a casa de cada um. Trabalhadores que encontraram nas entregas uma forma de enfrentar a crise. Tem mãe e filha que trabalham juntas fazendo entregas de patinete, tem o entregador que trabalha a bordo de um triciclo, entregador que vai a cavalo entregar o leite que ele mesmo tira e até repórter trabalhando como entregador por uma noite.

Perguntas para Glória Maria

Qual a sensação de voltar à TV Globo depois de tanto tempo?

A sensação é de renascimento. Eu nunca fiquei tanto tempo longe da Globo. Mesmo durante os dois anos sabáticos eu visitava a redação de vez em quando, encontrava as pessoas. Agora não. Com o afastamento pela licença-médica e o isolamento necessário por conta da pandemia, eu nunca tinha ficado tanto tempo longe da redação como aconteceu agora. A sensação hoje foi parecida com a que senti no meu primeiro dia, há quase 40 anos, quando cheguei à Globo pela primeira vez. Tem muita gente trabalhando de casa por causa da pandemia, então eu não sabia o que nem quem eu ia encontrar aqui. Quando cheguei e vi tudo igual, da maneira como eu tinha deixado e senti todo calor e todo amor da equipe, tudo o que eu passei ficou para trás. Como diz o Roberto, “se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi.” E hoje ainda complemento com uma frase do Emicida, que diz: “o ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro”. Foi a sensação que eu tive quando entrei hoje na Globo.

Depois de gravar de casa por algum tempo, como está a expectativa de voltar a gravar no estúdio?

Eu sempre fui muito profissional e nunca misturei trabalho com vida pessoal. Então, apesar de todos os cuidados necessários para gravar remotamente da minha casa, de ser sempre a mesma equipe, que eu conheço e adoro, trabalhar de casa não é a mesma coisa. Quem acompanha o programa pela televisão, nem percebe, mas a sensação para quem faz é diferente. A rotina da casa e as pessoas que estão ali acabam, de alguma forma e mesmo sem querer, interferindo. Eu estou há quase dois anos sem pisar num estúdio, então a minha expectativa é grande, como se fosse a primeira vez. Tudo novo de novo. Já tinha escolhido duas opções de roupa para usar essa semana e hoje já mudei de ideia, não quero mais nenhuma das duas. É um misto de ansiedade, com muita felicidade e um pouco de frio na barriga, tudo ao mesmo tempo.

O ‘Globo Repórter’ vai ao ar no canal internacional da Globo, em simulcast no Globoplay, na noite de sexta-feira, dia 28, após a novela ‘Império’.

Foto: Glória Maria

Crédito: Globo/João Cotta

You cannot copy content of this page
X