Vida e Saúde

Crianças e mulheres são os públicos mais atingidos por anemia no mundo

Contabilidade
Sending
User Review
0 (0 votes)

Condição é um dos temas da Campanha Junho Laranja, que conscientiza sobre algumas doenças que afetam as células sanguíneas

Como está a saúde do seu sangue? Pode parecer um questionamento sem importância, mas ele é essencial para motivar o acompanhamento médico regular para a descoberta precoce de doenças que afetam as células sanguíneas e prejudicam a qualidade de vida do paciente, como a leucemia e a anemia – esta última muito incidente em crianças e mulheres.

A condição e a doença são foco da Campanha Junho Laranja, que conscientiza a população sobre os dois problemas, mostrando que a identificação ágil contribui para o tratamento e ajuda a minimizar os sintomas, que são variados e incluem palidez, cansaço, fraqueza e dores musculares.

A leucemia se caracteriza pela produção descontrolada dos glóbulos brancos, fazendo com que percam a função de defender o organismo contra infecções ou substâncias que podem prejudicar o sistema imunológico. Neste caso, as células sanguíneas sofrem mutações e se transformam em células cancerígenas.

A anemia, por sua vez, merece atenção não só pela campanha, mas pelo número de pessoas no mundo que são afetadas com a condição. Para se ter ideia, em 2019, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um quarto da população global (cerca de 1,8 bilhão na época) era afetada por esse problema e os grupos mais atingidos eram crianças de seis a 59 meses (40%), mulheres grávidas (37%) e mulheres no geral, de 15 a 49 anos (30%).

Diferentemente da leucemia, a anemia está relacionada à baixa quantidade de glóbulos vermelhos e das hemoglobinas contidas neles, as quais são responsáveis por transportar oxigênio aos tecidos e aos órgãos do corpo para que possam desempenhar suas funções, assim como explica o médico hematologista e chefe da especialidade na Prevent Senior, Pedro Novis. O especialista também ressalta que a anemia é muito comum no público Adulto+.

A relação da anemia com nutrientes e vitaminas

As anemias podem ser causadas por diversos fatores, sendo a falta de nutrientes e vitaminas as mais prevalentes.

“A anemia mais comum é a ferropriva, decorrente da carência de ferro no organismo”, destaca o hematologista. Esta condição, segundo o Ministério da Saúde, é responsável por aproximadamente 90% das anemias. A baixa quantidade de vitamina B12, por sua vez, causa a anemia megaloblástica.

Os dois cenários têm relação com alimentação inadequada ou problemas na absorção de nutrientes. A ferropriva pode ainda estar relacionada com uma perda acentuada de sangue, enquanto a megaloblástica ao uso de medicamentos, como os utilizados em tratamentos de câncer.

Outra anemia de causa alimentar é a decorrente de deficiência de Ácido Fólico.

Fontes alimentares ricas em nutrientes e vitaminas citados:

  •         Carnes bovina (ferro e vitamina B12)
  •         Carnes de porco (ferro e vitamina B12)
  •         Carne de frango (ferro)
  •         Peixes (ferro e vitamina B12)
  •         Crustáceos (ferro e vitamina B12)
  •         Gema de ovo (ferro)
  •         Ovos (ferro e vitamina B12)
  •         Feijão (ferro e ácido fólico)
  •         Leguminosas (ferro e ácido fólico)
  •         Laticínios (vitamina B12)
  •         Nozes (ferro e ácido fólico)
  •         Espinafre, brócolis e couve (ferro e ácido fólico)
  •         Sementes de abóbora (ferro)
  •         Sementes de girassol (ferro e ácido fólico)
  •         Soja (ferro e ácido fólico)

Anemias hereditárias

Apesar de se apresentarem em pouca quantidade, há também as anemias de causa hereditária, ou seja, que são passadas dos pais para os filhos. “As anemias genéticas mais conhecidas são a falciforme e as talassemias”, frisa o hematologista Pedro Novis.

A anemia falciforme é caracterizada por glóbulos vermelhos em formato de foice, que se rompem facilmente, resultando na condição. A talassemia, no entanto, é uma alteração nestes mesmo glóbulos, que são menores do que o normal e, como consequência, possuem menor quantidade de hemoglobina.

Doenças autoimunes, crônicas e na medula espinhal

Existem ainda outras causas de anemia. Uma delas é em decorrência de doenças autoimunes, que é quando o sistema de defesa do organismo ataca células saudáveis do corpo, neste caso, os glóbulos vermelhos.

Doenças crônicas também podem ser um gatilho para essa condição, pois, ao perceber uma inflamação, o organismo demora a produzir glóbulos vermelhos, impactando na sobrevivência das células. Além disso, um quadro de doença crônica pode afetar a metabolização do ferro e, por consequência, causar anemia.

Doenças na medula óssea também podem causar anemia. Nessas situações, há uma redução na produção dos glóbulos vermelhos e outros componentes do sangue, prejudicando o transporte do oxigênio para todo o corpo.

Sintomas e diagnóstico

O hematologista Pedro Novis, chefe da especialidade na Prevent Senior, explica que a anemia pode se apresentar em diversos graus (leve, moderada e grave), mas que isso depende do paciente e de suas comorbidades, além da causa da anemia.

Os sintomas são variados e podem se agravar em situações de maior necessidade de oxigênio pelos tecidos do corpo. “Isso ocorre, por exemplo, durante atividades físicas, gestação, períodos pós-operatório, entre outros”, complementa Novis.

Alguns dos sintomas mais comuns da anemia:

  • Palidez na pele e mucosas
  • Cansaço
  • Indisposição
  • Tontura
  • Fraqueza
  • Dores musculares em membros
  • Palpitações
  • Taquicardia

Além da análise dos sintomas, para detectar a condição, segundo o especialista, é realizado um exame de sangue, chamado de hemograma. 

Para descobrir a(s) causas(s) da condição, por sua vez, são necessários exames complementares, laboratoriais e/ou radiológicos.

O impacto da anemia

A anemia é uma condição que impacta negativamente a qualidade de vida do paciente. Além de agravar doenças já existentes, inclusive as neoplásicas (multiplicação anormal de células de um tecido), ela torna a pessoa mais frágil, prejudica sua performance física e força muscular, aumenta os riscos de queda e pode causar declínio cognitivo, aumentando a incidência de demências.

Esta condição também aumenta as chances de infecções e desenvolvimento de enfermidades, bem como eleva a necessidade de transfusões, internações, especialmente em UTIs, e reoperações.

Além disso, a anemia causa maior mortalidade em crianças, gestantes e idosos.

Prevenção e tratamento

Para prevenir anemias, o médico orienta a adoção de uma alimentação saudável, sem excessos e sem carências, a realização de exames e acompanhamento médico de forma regular, além do cuidado com os fatores de risco.

A grande maioria das anemias possui tratamento para o controle de sintomas e, na maioria dos casos, existe uma reversão total do quadro e até a cura.

Na Prevent Senior, casos de anemia podem ser diagnosticados em prontos atendimentos, enfermarias, Unidades de Terapia Intensiva (UTI), centros cirúrgicos e ambulatórios. Nesses locais, há o apoio de um hematologista durante 24 horas por dia para guiar a investigação e o início do tratamento, bem como avaliar a necessidade de transfusão sanguínea.

Com este modelo, a operadora consegue identificar de forma rápida e precisa os casos de anemia e encaminhar os pacientes graves para sua unidade especializada – o Núcleo de Oncologia e Hematologia Prevent Senior Vila Mariana.

Essa captação pode ocorrer até mesmo no laboratório próprio, que identifica e encaminha ao setor de Hematologia exames com alterações mais relevantes.

Somado a isso, a Prevent Senior conta com o Hub da Oncologia – um grupo que também é dedicado ao acompanhamento de pacientes com anemias severas que fazem terapias, como quimioterapia e radioterapia, além de cirurgias.

A Prevent Senior

Operadora de saúde especialista em pessoas, a Prevent Senior atua há 26 anos e conta com uma ampla rede própria. Os Hospitais e Prontos Atendimentos Sancta Maggiore são equipados com o que há de melhor para oferecer sempre cuidados diferenciados. A rede ainda é composta por Núcleos de Medicina Avançada e Diagnóstica e Núcleos especializados em Cardiologia, Oftalmologia, Oncologia, Ortopedia/Traumatologia e Reabilitação em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: dom, 21 jul.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page