Foto: Felipe Hellmeister
Geral

Bárbara Paz – Talento para toda obra

Sending
User Review
0 (0 votes)

Bárbara Paz é o que podemos definir como uma polivalente no mundo do cinema e da TV. Além de atriz, também é diretora e produtora, e está sempre envolvida em um ou mais projetos. Formada pela Escola de Teatro Macunaíma e pelo Centro de Pesquisa Teatral CPT de Antunes filho, atualmente faz parte do grupo TAPA. No teatro, trabalhou em mais de 25 peças, protagonizando espetáculos de Oscar Wilde a Tennessee Williams. Em 2013, pela sua trajetória como atriz, recebeu do Ministério da Cultura a Medalha Cavaleiro 2013, Honra ao Mérito Cultural do Ministério da Cultura. É contratada da TV Globo, onde participou de diversas séries e novelas.

Apresenta o programa A Arte do Encontro, no Canal Brasil. No cinema, como atriz participou de vários longas e curtas-metragens incluindo Meu amigo Hindu, último filme de Hector Babenco ao lado de Willem Dafoe. Como diretora, adentrou o universo dos curtas-metragens, produzindo e dirigindo programas e filmes. 

Bárbara estará presente ao Inffinito Brazilian Film Festival of Miami que ocorre este mês e três trabalhos seus farão parte do evento: o longa Por que Você Não Chora?, onde atua como atriz; o curta-metragem ATO, em que é diretora; e o documentário Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou, que também tem a sua direção.

Apesar de tantos trabalhos, Bárbara atendeu com extrema gentileza a reportagem da Revista Acontece e falou um pouco sobre sua carreira, vida e projetos. Confira o bate-papo.

Foto: Leo Cestari

Acontece: um dos filmes que estará presente no Inffinito Brazilian Film Festival of Miami é o Por que Você Não Chora? que aborda um tema importante, que é o Transtorno de Personalidade Boderline. Conte-nos um pouco sobre o longa e sua personagem.

Bárbara: Foi um convite da diretora Cibele Amaral, de Brasília, um filme feito com baixo orçamento, mas com muito amor. É uma personagem forte que sofre de Boderline e que está em tratamento. A história aborda psiquismos e como devem ser tratados, porque é uma coisa muita séria, não é uma brincadeira. É inspirada em uma pessoa real que conheci, me aproximei mais e ela me deu toda assistência, o laboratório necessário para entender a Boderline.

Acontece: O curta ATO, que você dirigiu, também fará parte do festival. Conte-nos sobre ele.

Bárbara: Estou muito feliz porque ele acabou de vencer como o melhor curta-metragem de 2022 do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Eu falo que esse filme foi uma cura, um ato sobre a solidão feito no meio da pandemia, ainda sem vacina, nos isolamos em Ouro Preto, Minas Gerais, e eu compus esse pequeno poema sobre a solidão, as pessoas sem palco, sem plateia. Ele é uma premissa de um longa que ainda vou fazer.

Fotos: Bárbara Paz
Fotos: Bárbara Paz

Acontece: Você é atriz, diretora e produtora. Conte-nos sobre como é desempenhar tantas funções.

Bárbara: Nunca fui somente atriz, sempre fiz muitas coisas, pintei, escrevi, fotografei, depois passei para câmera e para o vídeo. A direção veio ao longo dos anos, em um namoro pelo cinema, fui estudando fazendo um curta aqui, dirigi o programa no Canal Brasil sobre curtas, também sou produtora, e das minhas obras mais autorais como Ato e Babenco, então venho nesse processo bonito de abertura de portas no meu trabalho, pois ser premiada no primeiro e no segundo filmes, é um voto de confiança que estão me dando e é um caminho que não tem volta.

Acontece: Você costuma ter cuidados com a alimentação e com a parte física?

Bárbara: Sou uma pessoa que me alimento muito bem, sou natureba, faço ginástica e ioga, cuido bastante do corpo e do espírito porque uma coisa não está separada da outra, minha alimentação é saudável e meu exercício é diário.

Acontece: Você considera importante a chegada das plataformas de streaming para quem trabalha com o cinema?

Bárbara: Sem dúvida que estão ajudando muito, porque agora temos mais janelas para apresentar o nosso trabalho. Fora que elas também estão produzindo, então conseguimos parcerias com a Amazon, a Netflix, a Globoplay e mesmo o Mubi, que é super autoral e está crescendo, tem muitos documentários e curtas-metragens. Antes, o povo que não ia a festivais, não tinha a oportunidade de ver essas obras, mas hoje sim, vivemos essa era do ouro documental.

Acontece: Já esteve na Flórida antes? O que gostou?

Bárbara: Estive duas vezes, mas fiquei pouco tempo. Conheci a Disney. Espero ficar mais dessa vez para conhecer mais. Sempre quis participar do Festival Inffinito, mas não dava certo por causa da agenda.

Acontece: Por falar em Inffinito, conte-nos o que pensa sobre a realização de festivais como esse?

Bárbara: Estreitar pontes é muito importante, ainda mais com a cultura sendo podada em nosso país, por isso essas pontes com outros países, como a América são ótimas. Sei que a cidade de Miami abraça esse evento e temos que fazer parte disso.

Acontece: Conte-nos sobre projetos futuros.

Bárbara: Quero desenvolver mais projetos de direção, tenho roteiros e argumentos que estou trabalhando, não sei qual que virá primeiro, mas posso falar que tenho alguns para realizar como diretora.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: seg, 6 fev.

Advertisement