Business Geral

Validação do diploma brasileiro nos EUA

A jornada para quem busca conquistar um diploma reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação do Brasil), e obter a validação do mesmo diploma na América

Muitos brasileiros residentes nos Estados Unidos ainda não conhecem o processo de validação do diploma no país. Para quem tem interesse no reconhecimento internacional de seu título acadêmico ou outras qualificações, é importante ressaltar algumas questões.

Primeiramente, não existe apenas uma única autoridade no país responsável pela aprovação da compatibilidade estrangeira. Porém, acordos internacionais e a prática no sistema educacional e no mercado de trabalho dos EUA reconhecem a existência de três autoridades competentes para questões de reconhecimento, segundo informações divulgadas pelo Departamento de Educação dos EUA:  

  1. A escola ou instituição de ensino superior, para estudantes que buscam estudar aqui nos Estados Unidos, e que estão apresentando créditos ou qualificações obtidas no Brasil, ou outro país fora dos EUA;  
  2. O empregador contratante, para indivíduos que buscam trabalho e que estejam apresentando diplomas ou outras qualificações obtidas fora dos EUA;  
  3. Conselhos estaduais ou territoriais de licenciamento, para indivíduos que buscam exercer profissões regulamentadas em uma jurisdição dos Estados Unidos e que estejam apresentando diplomas ou outras qualificações obtidas fora do país.  

Muitas, se não a maioria dessas autoridades competentes, por sua vez, dependem de recomendações de comparabilidade de especialistas preparadas por serviços de avaliação de credenciais. As avaliações de credenciais variam de custo dependendo da complexidade da análise e da quantidade de documentação disponível, e geralmente são pagas pelo indivíduo ou ocasionalmente por um empregador.  

A JORNADA DA VALIDAÇÃO 

O analista de negócios, Filipe Almeida, residente nos Estados Unidos acabou de concluir sua pós-graduação em Planejamento e Gestão Estratégica pelo Centro Universitário Internacional UNINTER e passou pelo processo de validação do seu diploma de bacharel, obtido no Brasil. Filipe optou por uma empresa independente especializada no assunto, como mencionado pelo Departamento de Educação dos EUA. “Meu processo foi rápido. Enviei toda a documentação por e-mail e eles entraram em contato para validar as informações. A mesma empresa traduziu e fez o Credential Evaluation (avaliação de credenciais); em sete dias úteis eu recebi a cópia digital e em 20 dias a cópia impressa”, conta ele. Para este tipo de avaliação, o objetivo de Filipe era estritamente profissional, já que algumas empresas, pelo menos em New York e New Jersey, requerem o diploma validado para efetuar contratação. 

A validação coloca o candidato com diploma brasileiro em busca de emprego no mesmo nível que um candidato que tenha estudado nos Estados Unidos na hora de competir por uma vaga de trabalho. Tanto que Filipe pretende agora seguir os mesmos passos com o diploma de pós- graduação que conquistou pela UNINTER. “Eu também tenho a intenção de validar a Pós, o que me ajudaria dispensando algumas disciplinas caso eu entre em um MBA nos EUA”, explica ele.  

Há inúmeras instituições privadas que oferecem avaliação de equivalência por meio de serviços de avaliação de credenciais. A NACES (Associação Nacional de Serviços de Avaliação de Credenciais, naces.org), por exemplo, oferece uma lista de instituições que podem ajudá-lo. Outra opção de consulta seria a AICE (Associação de Avaliadores de Credenciais Internacionais, aice-eval.org) cujos membros também são reconhecidos pelo Departamento de Educação dos EUA.