Destaques News

Entenda a flexibilização de entrada de estudantes e jornalistas nos EUA

O governo dos Estados Unidos decidiu flexibilizar a entrada de pessoas de outras nações no país. Segundo algumas reportagens, passam a ser aceitos estudantes e jornalistas neste novo cenário. No entanto, antes de confiar em todos os portais, é importante se atentar para os fatos e considerar os detalhes.

De fato, o governo americano flexibilizou o ingresso de determinados grupos de pessoas no país, mas é fundamental que esses indivíduos se enquadrem nas exceções de interesse nacional. Nesse caso, é necessária a aplicação de um tipo de visto específico. Alguns estudantes, pesquisadores e jornalistas poderão ter sua entrada permitida nos EUA. Vale lembrar que essas autorizações passam a ter efeito a partir do início do outono, em meados de setembro de 2021.

Algumas notícias trazem essa novidade de outra forma, fazendo parecer que qualquer estudante pode solicitar o visto e garantir a entrada no país. Por esse e outros motivos, recomendo cautela ao ler esse tipo de material. Existem diferenças entre o que é publicado e o que a Embaixada Americana aprovou e repassou para a imprensa.

Mesmo com o novo cenário, esse anúncio não significa mudanças significativas no que se refere à imigração ou turismo nos Estados Unidos, mas a boa notícia é que alguns consulados já apresentam alguma movimentação de processos e aceitação de vistos.

Pelo que podemos ver, existe a possibilidade de que, a partir do mês de maio surjam novidades, isso porque as relações comerciais do país também apontam um reflexo nessa situação.

Atualmente, o país está realizando a campanha de vacinação com ótimo efeito na população, resultando na abertura de negócios e pessoas circulando nas cidades. Com a evolução desse cenário, é possível que comecem a liberar alguns setores gradualmente, como consulados para trabalhar com alguns vistos de forma progressiva e até mesmo a abertura de fronteiras. Mas para que isso seja uma realidade, é necessário que países como Brasil façam a lição de casa e procurem por essas melhorias

*Texto por Daniel Toledo, especializado em direito Internacional, consultor de negócios internacionais e palestrante.

You cannot copy content of this page
X