Menino 23 – Infâncias Perdidas no Brasil. Crédito: Divulgação
Programe-se

Documentários debatem a questão racial no Brasil

“Menino 23 – Infâncias Perdidas no Brasil” e “A Última Abolição” somam-se a outras obras sobre o tema, que estão disponíveis no Globoplay, em homenagem ao Dia da Consciência Negra

Na década de 1930, meio século após a assinatura da Lei Áurea, 50 meninos negros foram mantidos em regime de escravidão em uma fazenda nazista no interior de São Paulo. A investigação do historiador Sidney Aguilar, que revelou essa triste história, é mostrada no documentário “Menino 23 – Infâncias Perdidas no Brasil”, dirigido por Belisário Franca. A coprodução da GloboNews e Globo Filmes com a produtora Giros, chega ao Globoplay nos Estados Unidos nesta sexta-feira, dia 20, Dia da Consciência Negra no Brasil.

Os detalhes da história são narrados por dois sobreviventes, Aloísio Silva (o “menino 23”) e Argemiro Santos, e por integrantes da família de uma terceira vítima, José Alves de Almeida (o “Dois”). Assim como os outros 47 jovens, eles foram retirados de um orfanato no Rio de Janeiro e levados à fazenda por uma rica família paulistana, politicamente influente e simpatizante do nazismo. No local, que ainda preserva tijolos com suásticas, os garotos foram identificados por números e submetidos a trabalhos forçados. O longa também mostra como o nazismo criou raízes no Brasil e discute as consequências do racismo na infância.

Também nesta sexta-feira estreia “A Última Abolição”, documentário que explora a libertação tardia dos escravos no Brasil, último país independente a fazê-la. O longa que tem direção de Alice Gomes, conta com depoimentos e entrevistas de nomes importantes na cultura e historiografia brasileira. Acompanha também os movimentos que lutavam pelo fim da escravidão, a polêmica que se deu entre conservadores e abolicionistas, a pressão dos industriais e o questionamento sobre a relevância do papel da Princesa Isabel, que ao assinar a Lei Áurea, também deixou os negros libertos em situação de abandono. “A Última Abolição” é uma coprodução da Gávea Filmes, Esmeralda Produções, GloboNews, Globo Filmes e TV Escola.

Além das produções em destaque no Globoplay,  a data traz ainda a exibição do especial ‘Falas Negras’, no canal internacional da Globo em simulcast na plataforma. São 22 depoimentos reais de pessoas que lutaram contra o racismo e pela liberdade, a favor da justiça, em registros biográficos ou em vídeos que a História nos ofereceu. Essas falas históricas são interpretadas por atores, todas em primeira pessoa, no projeto criado por Manuela Dias, sob a direção de Lázaro Ramos.