Entrevistas Música

Criolo exalta novas tecnologia para os rumos da música brasileira

Sending
User Review
0 (0 votes)

Um dos nomes mais expressivos da música brasileira contemporânea, o cantor, rapper e compositor Criolo já marcou seu nome na história das sonoridades nacionais algumas vezes desde seu disco de estreia, Ainda Há Tempo (2006). Quinze anos depois, o artista responsável pela primeira live musical brasileira com realidade estendida segue afiado quando o assunto é originalidade e aprofunda seus caminhos criativos em um bate-papo com a jornalista Fabiane Pereira, no programa FARO. Definida pelo cantor como “um oásis musical, cultural e de afeto”, a atração vai ao ar nesta quinta, dia 18 de março, às 22h, pela Nova Brasil FM (ouça aqui).  

Expandindo sua criatividade para outras áreas de atuação, o rapper contou sobre a influência de diferentes tecnologias na sua obra. Inspirado pelo rádio que a mãe ouvia quando era criança, ele mantém os olhos atentos às possibilidades que diferentes mídias podem oferecer sem deixar de reconhecer a relevância de meios mais tradicionais. “O rádio tem uma importância muito gigantesca. É o companheiro dos ouvidos e do coração e proporciona a possibilidade de um exercício extremamente prazeroso, que você nem percebe: quando você escuta a voz de uma pessoa, você imagina como ela é e o rádio nos proporciona milhões de cenários”, destaca.

Já no sentido de criações a partir de inovações mais recentes, Criolo tem se dedicado a seu perfil na plataforma Twitch. Lá, o paulistano apresenta o programa CrioloTV e exibiu a CrioloXR –  primeira live musical brasileira em realidade estendida (termo que abrange tecnologias como realidade aumentada e realidade virtual). Mesmo com o formato que gera uma experiência mais próxima de uma apresentação presencial, ele deixou claro que a saudade do calor de encontrar o público é certa. “Acredito que essas tecnologias estão viabilizando a criação de tantos trabalhos lindos, cada um a seu jeito para fazer a sua live e levar amor, música e companhia pras pessoas. Mas quando você fala de shows ou festivais, nada supera o encontro. As pessoas querem ver gente e ter contato com essa energia inexplicável que acontece quando a massa se reúne, o povo se abraça e canta junto”, reflete.

Guiado por Fabiane Pereira, o papo ainda passa pelo último single do artista, “Sistema Obtuso”, uma parceria com Tropkillaz. Equilibrando versos que são poéticos ao mesmo passo que colocam o dedo em diferentes feridas sociais, o cantor atribui à mãe, Dona Vilani, o “olhar de aprendizado que a gente tem que ter”. É justamente dessa ótica aberta a novas perspectivas que o artista alimenta sua força criativa. “A força da música e de todas as expressões de arte é combustível pra continuar [na vida artística]. Tem sempre alguma expressão de arte que te tira do lugar não muito legal da mente”, comenta antes de destacar que “tem tanta gente pelo Brasil fazendo coisas magníficas, lindas e significativas”.

Além do rapper, desde sua estreia no dia 25 de fevereiro, o programa FARO também já recebeu a carioca Letrux (ouça aqui), o vocalista do BaianaSystem, Russo Passapusso, no dia 4 de março (ouça aqui) e Céu, na última quinta-feira, dia 11. Na próxima semana, dia 25, Fabiane Pereira conversa com Johnny Hooker, que encerra esse primeiro mês do FARO na Nova Brasil.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: qui, 22 fev.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page