Cinema

“Coração de Neon” conquista premiação máxima no WorlFest Houston

Sending
User Review
0 (0 votes)

Longa metragem é a primeira produção do cinema nacional feita com a tecnologia de som imersivo Dolby Atmos 9.1, uma evolução do surround

O longa-metragem curitibano “Coração de Neon” já desembarcou no Texas (EUA), na semana passada, concorrendo a um Remi Award. Mas a grande surpresa veio na noite deste sábado (23), quando o filme conquistou a mais alta premiação do 55º WorldFest Houston, realizado no Cinemark Memorial City, em Houston, no estado do Texas (EUA). Os produtores Lucas Estevan Soares e Rhaissa Gonçalves receberam o troféu Remi Special Jury Award (Prêmio Especial do Júri), diretamente do dono do festival, Hunter Todd.

O festival anual, que já revelou nomes como Steven Spielberg e Ang Lee, tem a vocação de revelar e validar a excelência criativa na produção independente de de filmes de longa metragem, documentários e curtas-metragens. E “Coração de Neon” atravessou as diversas etapas de classificação.

Em 2022, o WorldFest recebeu quase 5 mil inscrições, de produções vindas do mundo todo. Pouco menos de 80 longas-metragens e cerca de 130 curtas foram selecionados para exibição aos jurados e público em geral. As melhores produções concorrem à premiação Remi, na seguinte ordem decrescente, que depende da pontuação dada pelos jurados:

  • The Grand Remi Statuette, the Best of Show
  • The Remi Special Jury Award
  • The Remi Platinum Jury Award
  • The Remi Gold Jury Award
  • The Remi Silver Jury Award
  • The Remi Bronze Jury Award
  • The WorldFest Liftoff Prize for use of NASA footage

Remi Award é uma referência e homenagem a Frederic Remington, que foi pintor, ilustrador, escultor e escritor americano especializado em representações do Velho Oeste americano.

Primeiro com Dolby Atmos

“Coração de Neon” traz um marco histórico para o cinema nacional. É o primeiro filme brasileiro a ter a tecnologia de som imersivo Dolby Atmos 9.1. O Brasil já tem cerca de 40 salas de cinemas preparadas com a tecnologia. No entanto, apenas filmes estrangeiros exibidos no país tinham o som imersivo Dolby Atmos.

O surround leva o som de forma horizontal ao espectador. Já o Dolby Atmos é uma evolução do surround, pois coloca o espectador dentro de um “bolha”, com o som vindo de absolutamente todos os lados da sala de cinema. Se o filme tem um objeto caindo ao chão, por exemplo, o som virá do chão do cinema. Se o barulho é de um avião no céu, o som virá do teto da sala. Assim, o espectador sente como se estivesse dentro da cena, lado a lado com os personagens, trazendo mais emoção e realismo a quem assiste.

De malas prontas

O WorldFest Houston iniciou na quarta-feira (20) e encerra neste domingo (24). Agora, com o troféu em mãos, os produtores Lucas e Rhaissa levam o “Coração de Neon” para o 24º Festival Internacional de Cinema RiverRun, que iniciou na quinta-feira (21) e vai até 30 de abril em Winston-Salem, no estado da Carolina do Norte (EUA). Ainda estão previstas participações no Marché du Film, no Festival de Cannes, na França; no Carmarthen Bay Film Festival, no País de Gales; em São Francisco, no Vale do Silício; no Festival Cinequest; no Festival Lift-Off, em Tóquio; entre outros festivais internacionais.

“Coração de Neon” tem estreia prevista no Brasil em dezembro.

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: sex, 24 maio.

Advertisement

Advertisement

Categorias

plugins premium WordPress

You cannot copy content of this page