btn facebook  btn youtube  btn twitter  btn google plus  acontece instagram  acontece issuu

 

Acontece Magazine
btn facebook   btn youtube   btn twitter  btn google plus  acontece instagram  acontece issuu
acontece logo darkred

Inauguração do Rio’s Pet Spa

Acontece Magazine 20160911 Dest Inauguracaoriopet 10

Festa de inauguração do Rio’s Pet Spa
Festa de inauguração do Rio’s Pet Spa

North Miami, 11 de setembro de 2016
Inaugurou em North Miami a nova sede do Rio's Pet Spa & Boarding que após 10 anos em aventura esta se mudando para North Miami com serviços completos para gatos e cachorros que vai des de hotel, day care, banho, tosa, cuidados com dentes e lojinha, com excelente localização e acomodações de primeira. Um verdadeiro spa para animais.
Ficou tudo lindo, pensado e construído para recepcionar nossos “amores”. Todos os cômodos possuem iluminação com luz natural dos tetos solares.
A proprietária Patrícia Bastos demostrava estar muito feliz ao recepcionar amigos e clientes e mostrar como preparou tudo pensado nos mínimos detalhes. Alem do pet Spa o local continuará a oferecer aulas e qualificação para pessoas que desejam virar profissionais para ingressarem neste ramo com Qualificação da Golden Paws.
Serviço: Rio’s Pet Spa & Boarding,Inc. - 609 Ne 127 street North Miami Beach, Florida 33162 www.riospetspa.com
Fotos: Bill Paparazzi

View the embedded image gallery online at:
https://acontece.com/p#sigProIdea23afa5d5
> >

 

Pet kit furacão. Como se preparar?

O transporte de seu pet deve ser seguro e confortável
O transporte de seu pet deve ser seguro e confortável

Uma lista para ajudar a diminuir o seu estresse durante a temporada de furacão.

Nós, que vivemos na Flórida, sabemos bem o estresse e a destruição de um furacão.
A temporada oficial vai de 1º de junho a 30 de novembro. Nesse período, nós nos preparamos com estoque especial de comida, água, remédio, e protegemos as nossas casas da melhor forma possível.
Por que não fazermos o mesmo para os nossos pets?
Aqui vai uma lista para ajudar a diminuir o seu estresse desta época:
- Canil: o seu pet se sente confortável dentro de uma caixinha ou canil de viagem? Se a resposta for não, agora é a hora de ensiná-lo de que esses meios de transporte são o “quarto” deles e que são seguros e confortáveis.
- Microchip: se o seu pet não tem um, coloque. Se tiver, atualize seu telefone e endereço. Adicione um número de emergência, de alguém que não mora na mesma residência.
- Remédios: prepare uma caixa plástica com remédios para duas semanas. Verifique as datas de expiração e deixe pronta até o final da temporada.
- Comida: se seu pet necessita de comida especial, tenha um estoque de, no mínimo, duas semanas em uma caixa de plástico, bem fechada. Também verifique a data de validade dos produtos.
- Água: tenha quantidade de água para duas semanas em garrafas plásticas para sua família, incluindo para seu companheiro de quatro patas. É fácil de fazer: meça a quantidade de água ingerida pelo animalzinho em 24 horas e a multiplique por 15.
- Não se esqueça de cobertores, toalhas e brinquedos favoritos.
Dica: espero que nunca precise usar o seu pet kit furacão, mas tenho certeza de que ficará muito feliz em tê-lo caso necessite.

Por Dra. Cecilia Magalhães - Foto: Covercraft

 

Será que meu pet seria mais saudável se eu cozinhasse pra ele?

“Uma boa ração balanceada é mais  apropriada do que uma dieta preparada somente com amor, mas desbalanceada”
“Uma boa ração balanceada é mais apropriada do que uma dieta preparada somente com amor, mas desbalanceada”

Por Dra. Cecília Magalhães

Escuto muito essa dúvida dos meus clientes, principalmente quando seus animaizinhos adoecem. Se eu cozinhasse pro meu pet, ele não teria uma alimentação mais saudável do que a ração ou a latinha? Entendo que em muitas situações e processos de doenças nos sentimos inseguros e impotentes. Mas a resposta não é tão simples, e as considerações a serem feitas são gigantescas.
Alguns estudos recentes apresentam duas conclusões: a dificuldade de se preparar uma dieta 100% balanceada e saborosa para cães e gatos, mesmo por nutricionistas; e o aumento de cães e gatos obesos, um problema muito sério, que pode diminuir seu tempo de vida conosco.
O que fazer então? A decisão é sempre individual, mas vamos aos fatos.
Basicamente, temos três situações a considerar.

1. Ração: existe a questão dos “recalls”, que têm sido mais frequentes e os últimos realizados foram relacionados à qualidade dos ingredientes e ao excesso de vitaminas que podem causar doenças. Mas a favor das indústrias de ração, podemos dizer que foi por meio delas que a educação em nutrição animal teve a oportunidade de crescer mais rapidamente, assim, aprendemos com os resultados positivos e negativos. Na maior parte, é uma alimentação balanceada, saudável e prática. Mas claro, não queremos que o nosso animalzinho seja o afetado negativamente.

2. Comida caseira: quando decidimos cozinhar para os nossos pets, devemos levar em consideração vários fatores, entre eles: a faixa etária do animalzinho; as diferenças entre as raças e as variedades entre elas; o sexo e a fase reprodutiva do seu pet; se é um animalzinho de serviço, e de que tipo; se faz alguma atividade física diária e por quanto tempo; em que tipo de clima vive; qual o estilo de vida; que peso tem e qual deseja alcançar; e muito importante, a saúde física e mental do seu pet.
E tão relevante quanto essas questões é a realidade de seu estilo de vida. Não podemos esquecer da importância de sua dedicação para se atualizar sobre a evolução dos estudos em nutrição e do seu tempo disponível para preparar a alimentação. Cozinhar em casa para o seu pet não se baseia somente em agregar carboidratos, proteínas, frutas, verduras e legumes na quantidade e forma corretas. Temos que balancear diariamente a quantidade de vitaminas e sais minerais necessários, além de prebióticos (benéficos para a flora intestinal) e probióticos (bactérias benéficas para o intestino), antioxidantes, ômega ácidos, glucosamina... E a lista só cresce.

3. Raw: as comidas cruas, ou “raw”, que enfatizam o alto teor de carnes cruas (músculos e órgãos internos), osso moído, ovo cru, além de verduras e frutas, são uma grande preocupação. Estudos mostram que existe a possibilidade de contaminação com organismos letais para os nossos pets e para nós. Também existe a presença dos órgãos internos e dos ossos triturados, que podem causar desequilíbrio de cálcio, quebrar dentes e causar ferimentos internos. Essa dieta foi desenvolvida para animais de trabalho. Será que seria ideal para o nosso animalzinho que vive no ar-condicionado, dormindo no sofá?
Como vê, decidir não é fácil, mas o importante é se informar para que você tome a melhor decisão para a saúde do seu pet.
Minha dica: uma boa ração balanceada é mais apropriada do que uma dieta preparada somente com amor, mas desbalanceada. Algumas indústrias de alimentação animal já produzem e comercializam a comida “caseira” cozida e preparada com a orientação de um nutricionista, maior chance para o sucesso. Converse com seu veterinário antes de mudar a alimentação do seu animalzinho.

 

Posso usar dieta sem glúten para o meu pet?

A melhor dieta para seu pet é a que não causa problemas
A melhor dieta para seu pet é a que não causa problemas

Por Dra. Cecília Magalhães

Na coluna anterior falamos sobre opções de dietas, mas a dúvida persiste. Qual a melhor comida para o meu pet?
A minha resposta sempre é a mesma: aquela que não cause problemas ao seu animalzinho. Observe se o seu bichinho come a comida com prazer, se não arrota com frequência, se não apresenta vômito ou diarreia, se o pelo e a pele se mantêm saudáveis e sem problemas de perda ou ressecamento, se não existe o desconforto com a presença de gazes intestinais, se a quantidade de água ingerida não é excessiva. E não podemos deixar de observar a qualidade, a quantidade e a frequência de urina e fezes.

Fato é, que por necessidades médicas ou por mudança de estilo de vida, há um grande crescimento de pessoas veganas, vegetarianas, intolerantes à lactose, intolerantes ao glúten ou utilizando outras dietas restritivas para o seu bem-estar.

Assim, as companhias que produzem comida animal encontraram um nicho e começaram a desenvolver dietas para os pets que se encaixem nessa tendência, mesmo ainda não existindo muitas pesquisas a respeito. E hoje vamos falar um pouco justamente sobre essas dietas.

Não sou alarmista, mas infelizmente estamos encontrando problemas de saúde nos pets que se alimentam dessas dietas chamadas BEG (proveniente de companhias Boutique, com carnes Exóticas ou livre de Grãos).

A Food and Drug Administration - FDA, agência do governo americano também responsável pela inspeção das comidas feitas para animais, desde 2014 vem investigando a possibilidade da ligação entre cardiomiopatia dilatada (CMD) em cães e gatos e dietas sem grãos. Sobretudo as que incluem como principal ingrediente os legumes, como ervilha e lentilha, e também a batata. Essa conexão ainda não foi provada e temos que entender que outros fatores podem ser igualmente ou mesmo mais culpados. Mas é importante estarmos em alerta.

CMD é uma doença que afeta o músculo cardíaco, diminuindo a habilidade de bombeamento de sangue, podendo resultar em graves complicações e falha cardíaca. Não é uma doença rara, mas é mais propensa em algumas raças gigantes. A suspeita está sendo feita por afetar raças que não são geneticamente predispostas a essa doença, como Bulldog, Golden Retriever, Labrador Retriever, Shih Tzu e Whippet, que estão se alimentando com aqueles citados tipos de comida.

Minha dica: como regra geral, a melhor forma de escolher a dieta do seu pet é com a ajuda do seu veterinário. Determine com ele os fatores positivos e negativos da dieta apropriada. E se for necessário manter a dieta BEG, monitore o seu pet com a ajuda dele.

 

Quantas vezes ao dia devo alimentar meu pet?

A alimentação do seu pet é assunto muito sério, converse sempre com seu veterinário sobre isso
A alimentação do seu pet é assunto muito sério, converse sempre com seu veterinário sobre isso

Por Dra. Cecília Magalhães

Uma das perguntas mais frequentes que recebo dos meus clientes é sobre a frequência da alimentação dos pets. A resposta para essa questão não é tão simples, pois começa pela complexidade do tema nutrição e pela grande quantidade de estudos – muitos controversos - desenvolvidos pelos pesquisadores e que nos confundem ainda mais. Somos bombardeados com novas informações sobre o que é bom ou ruim para o nosso organismo, como por exemplo, a necessidade de comermos a cada três horas ou fazermos um jejum intermitente, que é a dieta do momento. E o mesmo ocorre com a alimentação dos pets.

O que é correto? Depende. Mas uma das considerações fundamentais para o bem-estar do seu pet é realmente a frequência da alimentação. Como nós, nossos animaizinhos são extremamente adaptáveis. E não podemos ignorar o estilo de vida que levamos, assim como idade, raça, tipo de atividade física diária, peso e saúde do bichinho.

Existem pets que conseguem controlar a gula se forem alimentados com uma porção ao dia que fica à disposição, ou seja, “free feed”. Mas outros são mais vorazes e comem tudo de uma só vez, podendo desenvolver problemas digestivos, ou a comida exposta ao ambiente durante todo o dia pode estragar.

Dessa forma, há regras básicas a considerar:
• A digestão dos cães e gatos, para fator didático, é de 12 horas. Assim, o seu animal de estimação deveria ser alimentado duas vezes ao dia.
• Já o filhote deve ser alimentado com mais frequência, de quatro a seis vezes por dia, com quantidades menores, pois dessa forma evitamos que a comida estrague e aproveitamos a frequência para treiná-los a controlar a ida ao “banheiro”. Os filhotes também têm um estômago menor e por despenderem muito mais energia brincando necessitam de alimentação mais frequente para evitar a hipoglicemia, queda de açúcar no sangue, que pode ser fatal.
• Para o animalzinho mais velho, devemos alimentá-lo três a quatro vezes ao dia. Assim também facilitamos o processo digestivo e evitamos, por ficar deitado mais tempo, que ele tenha dificuldade para digerir as refeições. Quando regulamos a frequência, também evitamos que o animalzinho idoso fique obeso.

Alimentação é um assunto muito sério e em evolução. Informe-se e converse com o seu veterinário nutricionista para se atualizar sempre.
Dica: na próxima coluna, vamos falar sobre as diferentes opções de alimentação, desde ração à dieta crua. Se tiver alguma pergunta ou dúvida a respeito, não deixe de nos mandar pelo e-mail abaixo com “Acontece” no assunto.

 

Próximo
Disney on Ice: Road Trip Adventures

Set/12 ate Set/22 - Disney on Ice: Road Trip Adventures

Mais um lindo espetáculo do Disney on Ice traz Mickey Mouse…
Tb W80 H70 Crop Int Dae90e944dfabd1ac347cb8350cbaaf9

23a edição do Festival de Cinema Brasileiro de Miami acontece neste mês de setembro

O cinema brasileiro é destaque em Miami mais uma vez. É a…
Tb W80 H70 Crop Int C179f2eba4550a4156bca91e479af0e6

Set/14 a 21 - Brazilian Film Festival of Miami 2019

A 23ª edição do Brazilian Film Festival of Miami (BRAFF)…
The Who faz show no BB&T

Set/20 - The Who faz show no BB&T

Os fãs do grupo de rock The Who já podem celebrar o anúncio…
Jantar Beneficente "Paella for a good Cause" #2

Set/21 - Jantar Beneficente "Paella for a good Cause" #2

Pompano Beach. sábado dia 18 de Maio, 2019 "Paella for a…

Videos

CLIQUE NA IMAGEM PARA ABRIR O VÍDEO

 

Karmel Bortoleti

Making of do ensaio fotográfico de Karmel Bortoleti para a editoria fashion da edição de abril de 2017 da Acontece Magazine


Ensaio fotográfico do ator Caio Castro em Miami para a Acontece Magazine de agosto de 2017

Ensaio fotográfico do ator Caio Castro em Miami para a Acontece Magazine de agosto de 2017


Vera Viel posa com tema náutico para a Acontece Magazine em Miami

Vera Viel posa com tema náutico para a Acontece Magazine em Miami


Ensaio Fotográfico

Ensaio fotográfico com as modelos Cate Chant e Flavianny Nassimbeni para a editoria Fashion da edição de maio de 2016 da Acontece Magazine por Gerardo Gomez


Making Of Abril 2016

Ensaio fotográfico com Karmel Bortoleti para a editoria Fashion da edição de abril de 2016 da Acontece Magazine por Gerardo Gomez


Ensaio fotográfico para a editoria Fashion da edição de março

Ensaio fotográfico para a editoria Fashion da edição de março de 2016 da Acontece Magazine por Gerardo Gomez


Acontece Magazine - Making of - Karina Bacchi - March 2016

Acontece Magazine - Making of - Karina Bacchi - March 2016


Ensaio Fotográfico

Ensaio fotográfico para a editoria Fashion da edição de fevereiro de 2016 da Acontece Magazine


Making Of Janeiro 2016

Making of do ensaio fotográfico para a capa e a editoria fashion da edição de janeiro de 2016 da Acontece Magazine com a participação da modelo Andrea Méndes Arroio


Making Of Dezembro

Acontece Magazine Making of de Dezembro 2015




DMC Firewall is a Joomla Security extension!