btn facebook  btn youtube  btn twitter  btn google plus  acontece instagram  acontece issuu

 

Acontece Magazine
btn facebook   btn youtube   btn twitter  btn google plus  acontece instagram  acontece issuu
acontece logo darkred

Inauguração do Rio’s Pet Spa

Acontece Magazine 20160911 Dest Inauguracaoriopet 10

Festa de inauguração do Rio’s Pet Spa
Festa de inauguração do Rio’s Pet Spa

North Miami, 11 de setembro de 2016
Inaugurou em North Miami a nova sede do Rio's Pet Spa & Boarding que após 10 anos em aventura esta se mudando para North Miami com serviços completos para gatos e cachorros que vai des de hotel, day care, banho, tosa, cuidados com dentes e lojinha, com excelente localização e acomodações de primeira. Um verdadeiro spa para animais.
Ficou tudo lindo, pensado e construído para recepcionar nossos “amores”. Todos os cômodos possuem iluminação com luz natural dos tetos solares.
A proprietária Patrícia Bastos demostrava estar muito feliz ao recepcionar amigos e clientes e mostrar como preparou tudo pensado nos mínimos detalhes. Alem do pet Spa o local continuará a oferecer aulas e qualificação para pessoas que desejam virar profissionais para ingressarem neste ramo com Qualificação da Golden Paws.
Serviço: Rio’s Pet Spa & Boarding,Inc. - 609 Ne 127 street North Miami Beach, Florida 33162 www.riospetspa.com
Fotos: Bill Paparazzi

View the embedded image gallery online at:
https://acontece.com/p#sigProIdea23afa5d5
> >

 

Quantas vezes ao dia devo alimentar meu pet?

A alimentação do seu pet é assunto muito sério, converse sempre com seu veterinário sobre isso
A alimentação do seu pet é assunto muito sério, converse sempre com seu veterinário sobre isso

Por Dra. Cecília Magalhães

Uma das perguntas mais frequentes que recebo dos meus clientes é sobre a frequência da alimentação dos pets. A resposta para essa questão não é tão simples, pois começa pela complexidade do tema nutrição e pela grande quantidade de estudos – muitos controversos - desenvolvidos pelos pesquisadores e que nos confundem ainda mais. Somos bombardeados com novas informações sobre o que é bom ou ruim para o nosso organismo, como por exemplo, a necessidade de comermos a cada três horas ou fazermos um jejum intermitente, que é a dieta do momento. E o mesmo ocorre com a alimentação dos pets.

O que é correto? Depende. Mas uma das considerações fundamentais para o bem-estar do seu pet é realmente a frequência da alimentação. Como nós, nossos animaizinhos são extremamente adaptáveis. E não podemos ignorar o estilo de vida que levamos, assim como idade, raça, tipo de atividade física diária, peso e saúde do bichinho.

Existem pets que conseguem controlar a gula se forem alimentados com uma porção ao dia que fica à disposição, ou seja, “free feed”. Mas outros são mais vorazes e comem tudo de uma só vez, podendo desenvolver problemas digestivos, ou a comida exposta ao ambiente durante todo o dia pode estragar.

Dessa forma, há regras básicas a considerar:
• A digestão dos cães e gatos, para fator didático, é de 12 horas. Assim, o seu animal de estimação deveria ser alimentado duas vezes ao dia.
• Já o filhote deve ser alimentado com mais frequência, de quatro a seis vezes por dia, com quantidades menores, pois dessa forma evitamos que a comida estrague e aproveitamos a frequência para treiná-los a controlar a ida ao “banheiro”. Os filhotes também têm um estômago menor e por despenderem muito mais energia brincando necessitam de alimentação mais frequente para evitar a hipoglicemia, queda de açúcar no sangue, que pode ser fatal.
• Para o animalzinho mais velho, devemos alimentá-lo três a quatro vezes ao dia. Assim também facilitamos o processo digestivo e evitamos, por ficar deitado mais tempo, que ele tenha dificuldade para digerir as refeições. Quando regulamos a frequência, também evitamos que o animalzinho idoso fique obeso.

Alimentação é um assunto muito sério e em evolução. Informe-se e converse com o seu veterinário nutricionista para se atualizar sempre.
Dica: na próxima coluna, vamos falar sobre as diferentes opções de alimentação, desde ração à dieta crua. Se tiver alguma pergunta ou dúvida a respeito, não deixe de nos mandar pelo e-mail abaixo com “Acontece” no assunto.

 

Meu animal pode voar dentro da cabine do avião sem pagar?

Conheça as situações em que seu pet voa sem custo adicional
Conheça as situações em que seu pet voa sem custo adicional

Por Dra. Cecília Magalhães

Em duas situações o seu pet pode voar dentro da cabine sem custo adicional: se for um animal de serviço ou um animal de apoio emocional e/ou psiquiátrico.
Vamos começar entendendo as diferenças.

Animal de serviço:
O Departamento de Justiça americano promulgou em 1990 o “American with Disabilities Act”, mais conhecido como ADA, uma lei de direito civil que proíbe a discriminação baseada em deficiências. A lei institui o direito de pessoas com deficiência terem um animal de serviço para ajudá-las nas necessidades diárias e assim acompanhá-las em todos os lugares.

Animal de serviço é aquele treinado para realizar atos que facilitam o dia a dia da pessoa com deficiência, possibilitando-a a uma vida com mais independência. Alguns exemplos incluem o cão que guia deficientes visuais, alerta deficientes auditivos que alguém se aproxima, puxa cadeira de rodas, pega objetos, abre portas e gavetas, protege crianças autistas de se perderem ou até alerta a pessoa que deve se sentar ou deitar para evitar que se machuque pois está prestes a ter uma convulsão.

O animal é excessivamente treinado para ser categorizado como um “animal de serviço”. Na maior parte são cães e gatos, mas outros são aceitos.

A companhia aérea pode rejeitar a entrada no avião de alguns animais, como cobras, répteis, aranhas e furões, por exemplo, no caso de serem muito grandes e pesados, forem de risco para a saúde ou segurança de outros passageiros, tenham a entrada proibida em outros países ou causem tumulto na cabine do avião.

Animal de apoio emocional ou de serviço psiquiátrico:
Colocando de forma simples, é o animal que dá apoio emocional a uma pessoa. Assim, não precisa de treinamento especial, já que sua única função é levar conforto a pessoas com alguma condição emocional ou psiquiátrica, como depressão e ansiedade.

O “Air Carrier Access Act” regulamenta o animal de apoio emocional com as companhias aéreas. A companhia pode exigir documentação específica, com menos de um ano da data inicial da viagem, e esse documento tem que ser fornecido por um profissional de saúde licenciado, descrevendo o diagnóstico da pessoa com deficiência mental ou emocional.
O animal de apoio emocional não pode perturbar os outros passageiros, latindo ou rosnando, e tem que ficar embaixo ou na frente do assento. A lei permite que a companhia aérea avalie individualmente animais pouco comuns.

As companhias que não são americanas, voando de e para os EUA, como a Latam e a Avianca, somente são requeridas a aceitar cães como animais de serviço. Ou seja, se você tiver outro animal, elas podem se recusar a aceitá-los em seus voos.

Dica: esses animais, tanto de apoio como de serviço, ajudam pessoas com alguma dificuldade a terem uma vida plena e mais participativa na sociedade. Quando encontrá-los em qualquer lugar, não acaricie e nem brinque com eles. Eles estão trabalhando e atentos as suas atividades. Não devemos distraí-los.

 

Seu pet pode ajudar você

Aproximadamente 78% dos donos de  cães disseram que seus peludos os  ajudam nas atividades físicas
Aproximadamente 78% dos donos de cães disseram que seus peludos os ajudam nas atividades físicas

Por Dra. Cecília Magalhães

Hoje não vamos conversar sobre como ajudar o seu pet e, sim, como o seu pet pode ajudar você. Com grande satisfação vou abordar um assunto que, nos meus 40 anos de profissão como médica veterinária, nunca tive dúvida de ser enfaticamente verdadeiro.

A maioria de vocês que acompanha a coluna Pets já vive nesse maravilhoso mundo do amor incondicional. Esse amor que não se importa se somos pobres ou ricos, se tomamos banho todos os dias ou não. Esse amor que somente quer estar perto de nós quando estamos doentes ou mesmo tristes. Esse amor que é demonstrado na forma de um rabo abanando quando trocamos olhares ou de uma esfregadinha de cabeça do gatinho nas nossas pernas quando chegamos em casa. Esse amor que só pede em retorno respeito e cuidado. Um amor capaz de lamber as nossas feridas do corpo e da alma.
Mas, poucos, aproximadamente um quarto das pessoas entre 50 e 80 anos que vivem nos EUA, segundo um levantamento feito e apresentado recentemente pela Universidade de Michigan, ainda não vive essa forma de amor. Já os outros três quartos, ainda de acordo com essa pesquisa, acham que os pets ajudam a diminuir o estresse e proporcionam uma razão de viver, contribuindo assim diretamente para a nossa saúde mental e física.

Alguns fatos importantes e curiosos:
• 55% dos adultos entre 50 e 80 anos têm um pet, e mais da metade tem mais do que um.
• Aproximadamente 78% dos donos de cães disseram que seus peludos os ajudam nas atividades físicas.
• Mas 18% acham que ter um ou mais pets pode trazer dificuldades financeiras.
• E 6% já caíram ou se machucaram por causa de um animalzinho de estimação.

Esse estudo abriu uma grande porta para a discussão da presença de um pet em nossas vidas, principalmente enquanto envelhecemos. Amor e compaixão são emoções que liberam hormônios de prazer, tanto em nós como nos nossos pets. Vamos amar mais!

Dica: não podemos esquecer que esses mesmos animaizinhos tendem a envelhecer mais rapidamente do que nós. Não seja impulsivo. Procure um veterinário para orientá-lo na hora de decidir por um novo companheiro para o vovô ou a vovó.

 

Por que vacinar meu pet contra raiva?

A raiva é uma doença muito séria, com resultados devastadores. Proteja-se e proteja os seus animaizinhos
A raiva é uma doença muito séria, com resultados devastadores. Proteja-se e proteja os seus animaizinhos

Por Dra. Cecília Magalhães

Raiva é uma doença causada por um vírus que afeta seres humanos, animais domésticos e silvestres. Dentre eles gato, cão, cavalo e furão, os quais, obrigatoriamente, têm que ser vacinados. Além desses, os animais mais comuns de serem afetados na Flórida são os guaxinins, morcegos, raposas, gambás, lontras, linces e coiotes. A lista não termina aí, por isso, a importância de entendermos como prevenir essa doença altamente letal.

Na Flórida em 2018, o departamento de saúde emitiu vários alertas sobre animais com raiva, dentre eles um em Kendall e outro em North Miami Beach. O animal doméstico com maior número de casos foi o gato, com 16 casos de 110. Possivelmente porque as pessoas não se preocupam em mantê-los com a vacinação atualizada e, assim, eles tendem a vagar mais pela vizinhança.

A Organização Mundial de Saúde classifica a raiva como zoonose, doença transmitida de animais para humanos. A raiva está presente em todos os continentes, exceto na Antártica. A transmissão é feita pela mordida, arranhadura ou contato com a saliva do animal doente, e no momento em que os sintomas aparecem, na maioria dos casos, é fatal. Por isso, é primordial procurar o seu médico, se você entrar em contato com um animal silvestre, ou o seu veterinário, no caso do seu pet.

Os sintomas são: comportamento estranho, como agressão ou ataque sem razão aparente; mas o contrário também pode acontecer, como aparentar calma. O vírus ataca o sistema nervoso, dificultando comer, beber e engolir, por isso, o animal baba muito. O bichinho pode parecer desorientado ou paralisado, e eventualmente morrer.

Não existe tratamento específico e as curas são raríssimas. Há mais de 15 anos uma adolescente sobreviveu ao vírus com uma terapia hoje chamada de Protocolo de Milwaukee. Felizmente, até hoje temos informação de cinco sobreviventes humanos, sendo dois no Brasil, dois nos EUA e um na Colômbia. Esse número é mínimo se considerarmos que em 2018 tivemos mais de 60.000 casos no mundo.

A prevenção é importantíssima e as recomendações mais importantes são:
• Evite contato e não alimente animais do lado de fora ou que aparentem estar doentes, no caso, chame o 311 para ajudar.
• Não toque em animais que você não tenha certeza de estarem vacinados, pois você pode ser mordido ou arranhado, mesmo que se proteja com luvas.
• Supervisione as crianças e seus pets quando brincam do lado de fora e evite que as crianças toquem nos animais que você não tenha certeza da vacinação. Aproveite para educá-los a não se aproximar de animais desconhecidos ou doentes.
• Mantenha os seus pets atualizados com a vacinação antirrábica e aconselhe o mesmo aos seus vizinhos e amigos.
• Caso você ache que houve contato com a raiva, lave bem a área e imediatamente procure auxílio médico e o departamento de saúde.
Dica: a raiva é uma doença muito séria, com resultados devastadores. Proteja-se e proteja os seus animaizinhos. Muitas das cidades nos EUA requerem registro e o uso de uma plaquinha informando da vacinação antirrábica. Fale com o seu veterinário. Aprenda com quem sabe e eduque os que pensam que sabem.

 

Próximo
Novo show do Cirque du Soleil “Corteo” no BBT Center

Jul/24 a Ago/04 - Novo show do Cirque du Soleil “Corteo” no BBT Center

Um novo espetáculo do Cirque du Soleil chega ao BBT Center…
Jennifer Lopez - It’s My Party: The Live Celebration Tour

Jul/25 e 26 - Jennifer Lopez - It’s My Party: The Live Celebration Tour

A cantora Jennifer Lopez faz 50 anos e comemora a data com…
Lionel Richie se apresenta no Hard Rock Center no dia 27 de julho

Jul/27 - Lionel Richie se apresenta no Hard Rock Center no dia 27 de julho

O cantor, ator e compositor americano Lionel Richie, dono…
The South Beach Mango Festival

Jul/27 e 28 - The South Beach Mango Festival

O festival da Manga de South Beach será realizado entre os…
Alceu Valença em Miami Beach

Jul/28 - Alceu Valença em Miami Beach

Ícone da música popular brasileira, Alceu Valença se…

Videos

CLIQUE NA IMAGEM PARA ABRIR O VÍDEO

 

Karmel Bortoleti

Making of do ensaio fotográfico de Karmel Bortoleti para a editoria fashion da edição de abril de 2017 da Acontece Magazine


Ensaio fotográfico do ator Caio Castro em Miami para a Acontece Magazine de agosto de 2017

Ensaio fotográfico do ator Caio Castro em Miami para a Acontece Magazine de agosto de 2017


Vera Viel posa com tema náutico para a Acontece Magazine em Miami

Vera Viel posa com tema náutico para a Acontece Magazine em Miami


Ensaio Fotográfico

Ensaio fotográfico com as modelos Cate Chant e Flavianny Nassimbeni para a editoria Fashion da edição de maio de 2016 da Acontece Magazine por Gerardo Gomez


Making Of Abril 2016

Ensaio fotográfico com Karmel Bortoleti para a editoria Fashion da edição de abril de 2016 da Acontece Magazine por Gerardo Gomez


Ensaio fotográfico para a editoria Fashion da edição de março

Ensaio fotográfico para a editoria Fashion da edição de março de 2016 da Acontece Magazine por Gerardo Gomez


Acontece Magazine - Making of - Karina Bacchi - March 2016

Acontece Magazine - Making of - Karina Bacchi - March 2016


Ensaio Fotográfico

Ensaio fotográfico para a editoria Fashion da edição de fevereiro de 2016 da Acontece Magazine


Making Of Janeiro 2016

Making of do ensaio fotográfico para a capa e a editoria fashion da edição de janeiro de 2016 da Acontece Magazine com a participação da modelo Andrea Méndes Arroio


Making Of Dezembro

Acontece Magazine Making of de Dezembro 2015




Our website is protected by DMC Firewall!