Música News

Ajuda aos profissionais de entretenimento nos EUA

Iniciativa conta com um single produzido especialmente para ajudar profissionais da área de entretenimento, duramente atingida pela pandemia desde março deste ano.

A Heartbeat Foundation e a banda de reggae brasileira Onze:20, fazem lançamento da campanha “ENOUGH – SUFFERING NO MORE” (CHEGA, em tradução livre), através de press release.

Segundo os promotores, a iniciativa visa arrecadar recursos para criação de um fundo de ajuda emergencial que destinará US$ 500 para brasileiros nos Estados Unidos que atuam na área de cultura em geral, como artes, entretenimento e eventos. A indústria enfrenta a maior crise da história desde que foi diretamente afetada pela pandemia do coronavírus, em especial profissionais do setor na nossa comunidade.

A organização sem fins lucrativos – que luta pela preservação do meio ambiente, diversidade cultural e igualdade social – e a banda de reggae mineira – autora do hit “Meu Lugar”– vão divulgar e promover o single “Chega de Sofrer” a partir do dia 12 de outubro, como parte do lançamento mundial da campanha. Vale lembrar que a Onze: 20 é uma das atrações do já tradicional Brazilian Festival, confirmado para os dias 12 e 13 de dezembro. Os detalhes da iniciativa estão disponíveis no site: www.chegadesofrer.org ou www.sufferingnomore.org

A ação é ainda apoiada por músicos brasileiros e internacionais como Paula Lima, Elba Ramalho, Gian e Giovanni, Vibes Up Strong (com James McWhinney, de Big Mountain), Sandami, Kell Smith, Adelmo Case, Don & Juan e Vitor Kley. Preocupada com a dos profissionais desta indústria, a classe artística abraçou a causa. O principal objetivo, segundo seu idealizador, Luciano Sameli, presidente e CEO da Heartbeat Foundation, é amenizar a crise econômica decorrente da crise mundial, dando esperanças de uma recuperação gradual. “O fechamento dos locais para realização de manifestações culturais e as políticas de distanciamento social tornaram exposições, shows, concertos e eventos difíceis de serem executados. Muitos artistas, músicos e outros profissionais da indústria do entretenimento estão tendo dificuldade para sobreviver”, atestou Sameli.

Duramente atingida com perdas de empregos, fechamentos de empresas, creches e escolas e diminuição dos contratos de trabalho, a maior parte da comunidade brasileira não tem conseguido enviar recursos às famílias no Brasil, onde a crise acarretada pela Covid-19 devastou ainda mais a já combalida economia. Muitos dos imigrantes brasileiros aqui nos EUA não tiveram acesso aos fundos de assistência do governo e enfrentam, sozinhos, essa caótica situação.

“Queremos promover uma espécie de ajuda humanitária e retribuir tudo o que a comunidade brasileira já fez e ainda faz neste país, especialmente no sul da Flórida. A campanha vai ajudar pessoas que precisam desesperadamente de uma mão amiga”, afirmou Sameli. Ele disse ainda que a pandemia mostrou que nosso mundo está profundamente conectado: “À medida que o vírus se espalhou de nação para nação, de cidade para cidade, de casa para casa, espalhou também o espírito de solidariedade. Sei que nossas comunidades, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, vão se unir para apoiar a campanha”.

O Brazilian Festival, o maior festival brasileiro da Flórida, completa 10 anos de história em 2021. Na edição do ano passado, o evento gerou 667 vagas de trabalho temporário em diferentes áreas e gerou mais de US$ 230 mil de renda para diversos profissionais e pequenas empresas de minorias. Graças às ordens executivas do governador da Flórida, Ron DeSantis, para que o estado retome os negócios de forma segura, o festival foi confirmado para dezembro, evitando assim ainda mais dificuldades econômicas aos brasileiros locais, que contam com a receita do popular evento de dois dias. A média de público do Brazilian Festival nos últimos anos tem sido de 20.000 pessoas por edição, que participam da programação para conhecer mais da cultura brasileira e assistir a shows de artistas renomados, muitos deles indicados ao Grammy, como Iza, Marcelo D2, Cidade Negra, Paralamas do Sucesso e Elba Ramalho.

A Heartbeat Foundation é uma organização sem fins lucrativos 501 (c) (3) que apoia e promove eventos multiculturais e realiza campanhas de arrecadação de fundos e a criação de programas para estimular a unidade, preencher lacunas entre comunidades culturalmente divididas e promover as artes. Para aqueles que desejam contribuir para esta iniciativa, vale lembrar que as doações são dedutíveis de impostos e podem ser feitas no site oficial (www.chegadesofrer.org). Todos os rendimentos serão usados exclusivamente empara a campanha “Chega de Sofrer”. Os profissionais que desejam solicitar o cheque de alívio financeiro de US$ 500, podem obter mais informações no mesmo site ou enviar um e-mail para info@chegadesofrer.org.